Zâmbia

Todas em Zâmbia

‹ Anterior

de 2

  1. Atividades em South Luangwa National Park

    Todos os lodges e campings organizam excelentes passeios de carro na selva de dia ou à noite (chamados na Zâmbia de “game drives”) e a maioria tem safáris a pé (junho a novembro). Essas atividades estão incluídas nas tarifas cobradas pelos lugares mais caros; já os lodges e campings mais baratos podem organizar roteiros com menos antecedêcia.
    Um passeio de 3 horas de manhã ou à noite em geral custa ZMW210.Você também paga a entrada no parque (ZMW156), mas só uma vez a cada 24 horas, por isso dá pra fazer um passeio à noite e outro na manhã seguinte. O safári a pé (ZMW260) talvez seja o melhor meio de vivenciar o parque; é dada muita atenção aos rastros dos animais, o que seus dejetos revelam e o uso medicinal de plantas.

  2. Design House Cafe

    Esse pitoresco café de cartão postal vale cada kwacha do trajeto para chegar até lá. Refresque‑se à tarde em uma das mesas de piquenique comendo pão caseiro e bolos, saladas provenientes da horta orgânica, sanduíches preparados com maestria, massas e pratos de carne, bem como uma taça de vinho. Fica a sudeste do centro da cidade, nas mesmas instalações da altamente recomendada loja Jackal & Hide.

  3. Jackal & Hide

    Para artigos de couro de altíssima qualidade, em especial bolsas, malas e os acessórios, vá a esse lugar que divide uma instalação idílica com um café altamente recomendado na Sugarbush Farm, a leste de Kabulonga, cerca de quinze quilômetros do centro.

  4. Kabwata Cultural Village

    Você encontrará uma bagunçada aglomeração de cabanas com telhado de palha e tendas vendendo esculturas, cestos, máscaras, tambores, tecidos e muito mais nesse local a sudeste do centro. Os preços são baratos porque é possível comprar direto dos artesãos que moram no vilarejo. 

  5. Kalambo Falls

    Quarenta quilômetros a noroeste de Mbala, na fronteira entre a Zâmbia e a Tanzânia, ficam as Kalambo Falls (adulto/criança/carro US$15/7/15, camping US$10). Com 221 metros de altura, a queda de Kalambo é duas vezes mais alta do que a das Victoria Falls (mas muito menos ampla). Kalambo é a segunda queda d’água mais alta da África (a maior é a das Tugela Falls, na África do Sul). De pontos espetaculares perto do topo, pode‑se ver o rio Kalambo despencando de um penhasco em forma de V na direção do Rift Valley e de um vale profundo que segue para o lago Tanganika. Há um camping bem simples, com magnífica vista do Great Rift Valley.

  6. Kilimanjaro Country Lodge

    Uma boa opção fora da cidade – especialmente para grupos e famílias –, a cerca de 7,5 quilômetros a leste do centro, o Kilimanjaro consiste de vários edifícios baixos e conservados, com um gramado bem cuidado. Os dez quartos são espaçosos, a decoração é simples e a gerência atende a todos os pedidos. Oito quartos e a piscina estavam em obras no momento de nossa visita. O restaurante cheio de curiosidades no jardim tem um extenso menu e uma deliciosa seleção desobremesas, além de um playground para as crianças e passeios de pônei.

  7. Lusaka City Market

    De frente para a caótica e congestionada rodoviária da cidade, e para uma verdadeira linha Maginot de camelôs, explorar o Lusaka City Market pode ser um desafio. Infelizmente, embora o lugar seja grande, animado e lotado até o teto, as roupas e utensílios domésticos vendidos em um labirinto de barracas não são de interesse para o viajante tradicional.

  8. National Museum

    Esse grande quarteirão com um edifício semelhante a um ministério de Moscou da era soviética nada mais é do que a fachada de um museu. O plano de renovar as galerias dos andares superiores para incluir exposições sobre cultura urbana e história zambiana já leva uma década e parece estar suspenso, deixando no local uma mistura bastante decrépita de artefatos etnográficos, arqueológicos e culturais. Algumas das descrições textuais relacionadas com feitiçaria e cerimônias de iniciação são pelo menos interessantes. As pinturas e esculturas zambianas contemporâneas são exibidas no térreo.

  9. O’Hagans

    Essa rede sul‑africana de pubs, popular entre sul‑africanos e britânicos, é ideal se você gosta de pubs irlandeses e uma experiência mais ocidental de bebida. Há cervejas decentes e um terraço, mas a vista é para um estacionamento.

  10. Plates Restaurant & Wine Bar

    Em um moderno edifício comercial com agradável área externa perto do Arcades Shopping Centre, o Plates está se tornando um dos melhores restaurantes da cidade. Um chef treinado no Culinary Institute of America faz pratos sofisticados como brema (tipo de peixe) com crosta de amêndoas e costeletas no estilo do Kansas, hambúrgueres
    e wraps. O cardápio muda todo mês.

  11. Polo Grill

    Em um espaço amplo e aberto sob um enorme telhado de palha, esse bar tem vista para um campo de polo imenso e bem cuidado (da onde é possível ver um jogo). É tudo bastante incongruente para Lusaka, mas o lugar é excepcional
    para tomar algumas Mosis e ouvir música ao vivo.

  12. Rhapsody’s

    Apesar da vista do estacionamento do shopping, é um dos melhores lugares para comer em Lusaka. O cardápio internacional tem de tudo, de bifes a frango tailandês, saladas e até nasi goreng. Há várias opções de frutos do mar, mas experimente a espetada (espetinho) de frango, delicioso prato de inspiração portuguesa cuja apresentação é instigante.
     

  13. Southern Sun Ridgeway

    Merecidamente popular entre expatriados bem informados e um nicho de funcionários do governo e do mundo internacional de negócios, o Southern Sun é ideal para quem procura uma opção discreta e confortável a preços acessíveis no centro da cidade. Os quartos são preparados com bom gosto, em tons suaves – os do bloco
    “weaver” foram reformados recentemente (todos os quartos estão passando por reforma). Depois do hall de entrada, há uma convidativa área de estar ao ar livre em torno de um lago com peixes, e o Musuku, um restaurante que possivelmente serve o melhor caféda manhã e jantar de toda a cidade. Há um pub, um pequeno ginásio, uma grande área externa com piscina e acesso wi‑fi que completam as ofertas. Convenientemente, nas dependências há uma agência do Barclays Bank e escritórios da South African Airways e Proflight.

  14. Soweto Market

    Soweto é o maior mercado de Lusaka (e da Zâmbia). O tamanho do lugar – uma densa e lotada favela se espalhando
    de maneira aleatória –, a quantidade de bens em oferta e o número de pessoas que circulam pelo espaço podem ser enlouquecedores. Procure visitar no domingo, quando o local está um pouco mais tranquilo. Logo a oeste do mercado fica o New Soweto Market, um prédio sem graça e parcialmente ocupado, com número limitado de barracas em área coberta.

  15. Stay Easy Lusaka

    Apenas em Lusaka um estacionamento de shopping poderia ser considerado um lugar ideal para um hotel. Mas essa elegante propriedade em estilo butique, parte de um grupo hoteleiro sul‑africano que também inclui o Southern Sun, não só fica bem perto dos restaurantes, bancos e cinema da Levy Junction, mas fica a apenas uma curta caminhada até os
    terminais de ônibus Inter‑City e a Cairo Rd.