Vilna

Todas em Vilna

‹ Anterior

de 1

Próxima ›
  1. Filarmônica Nacional da Lituânia

    (Lietuvos Nacionalinė Filharmonija) As orquestras mais renomadas do país se apresentam no local.

  2. Forto Dvaras

    Restaurante com temática folclórica para lá de popular especializado em cepelinai. É um dos melhores da cidade, assim como os fartos tira-gostos para acompanhar as cervejas e as opções vegetarianas – šaltibarščiai, panquecas de batata e outras criações à base de batata.

  3. Galeria de Arte Nacional

    (Nacionalinė Dailės Galerija; adulto/criança 6/3Lt) Esse grande prédio na margen oposta do rio em relação ao centro velho guarda algumas das melhores obras de diversos artistas lituanos dos séculos 20 e 21 no interior amplo e minimalista. Note as marinhas de Ferdinandos Ruščicas, as esculturas de Jacques Lipchitz, os quadros cubistas de Vitautas Kairiiūkštis, o Stálin ensanguentado de Valentinas Antanavičius e uma pessoa submersa “Em Gordura” de Eglė Rakaistaitė. Há exposições temporárias no subsolo.

  4. Hostelgate

    (dc/c/t/qq a partir de 38/110/141/180Lt; iW) Nesse pequeno albergue central os funcionários fazem de tudo para que os hóspedes se sintam bem-vindos e o lugar atrai uma babel de mochileiros. Há uma sala para socializar, café gratuito e armários, mas não café da manhã (há uma cozinha coletiva). Os quartos privativos ficam no prédio ao lado.

  5. Hotel Rinno

    O Rinno é dos melhores – funcionários excepcionalmente prestativos e educados, quartos de primeira, localização central entre o centro velho e a rodoviária e a estação de trem; e o preço é uma pechincha. O café da manhã é servido em um agradável pátio nos fundos e, embora não haja elevador, funcionários ajudam com as malas.

  6. Julia Janus

    Moda feminina pronta para usar acessível da proeminente estilista lituana Julia Janus. Também vende ótimos acessórios.

  7. Koldūnine

    (pratos principais 12-18Lt) Os koldūninė são bolinhos lituanos parecidos com os pierogi poloneses e os pelmeni russos. Nesse lugar informal você encontrará – pode contar! – 11 variedades e são todas saborosas e satisfazem. Não está no clima para bolinhos? Há panquecas e “salada caesar” também.

  8. Lokys

    (pratos principais 27-65Lt) Coma como um nobre medieval em um dos mais amados restaurantes de Vilna (peça uma mesa na atraente adega). Os pratos de caça vão de tradicionais – codorna com molho de amorae veado com cogumelo chantarelle – a incomuns (ensopado de castor e “nariz gelado”: bolinhos de mirtilo), tudo muito bem preparado.
    O vinho de ervas e a kvas caseira (bebida alcoólica suave de pão fermentado) são ótimos complementos.

  9. Museu das Vítimas de Genocídio

    (Genocido Aukų Muziejus; adulto/criança 6/3Lt, audioguia 10Lt) Mais conhecido como “Museu da KGB”, esse
    prédio foi sede da KGB e prisão de 1940 a 1991. As exposições lidam com a opressão soviética do povo lituano, o movimento de resistência pós-Segunda Guerra (os “Irmãos da Floresta”) e a deportação em massa para a Sibéria. Entre os objetos pessoais de deportados estão um rosário feito de pão e um punhado de terra da Lituânia em um saco.
    O nome do museu é um pouco enganador, já que há pouca menção ao fato de que o lugar também foi sede da Gestapo entre 1941 e 1944 ou ao papel da Gestapo no genocídio de grande parte da população judaica (com a ajuda de colaboracionistas locais). A recente adição de uma pequena exposição do Holocausto em uma das celas é bem-vinda. No subsolo, observe a cela de água onde prisioneiros tinham que se equilibrar sobre um pequeno banco de metal acima de água gelada (às vezes por dias), a cela acolchoada e a câmara de execução (usada entre 1944 e os anos 1960).

  10. Narutis

    (q/ste a partir de €112/650) Hotel de estilo e beleza incomparáveis com muito verde no átrio. Combina localização
    central, afrescos e vigas do século 16, mimos modernos e spa e hammam (banho turco) em algumas suítes. O serviço impecável e o restaurante internacional de primeira completam a experiência.

  11. Portão do Amanhecer

    (Aušros Vartai) No limite do centro velho, o Portão do Amanhecer, do século 16, é o único dos nove portões originais das muralhas ainda intacto. Ele guarda a Capela da Abençoada Virgem Maria (6-19h, missa 9h, 10h, 17h30e 18h30 seg-sáb, mais 9h30 dom) e o “milagroso” ícone da Virgem Maria, preto e dourado (entre por uma pequena porta à esquerda).
    Presente do grão-duque Algirdas em 1363, ele é um dos ícones mais sagrados do catolicismo polonês e fiéis chegam aos bandos para murmurar uma prece. Aos domingos, as pessoas se juntam para a missa de rua em frente ao ícone acima do portão.

  12. Soho

    Na principal casa da comunidade gay de Vilna, você pode dançar no sob as luzes do palco ou da pista de dança ou “bater um papo” com um estranho atraente em um dos pequenos saguões ou na sacada VIP espelhada.

  13. Tamsta

    Música ao vivo de artistas locais – de rock a rock’n’roll e jazz. Há jazz inspirado algumas noites e o bar quase sempre lota.