Tailândia

Sao Ching-Cha

  • Endereço
    • Th Bamrung Meuang
  • Horários
    • 24h

Resenha da Lonely Planet

Dita a crença Braman que, durante o segundo mês lunar (geralmente em janeiro), a deusa Shiva desce à Terra para uma residência de 10 dias, e que ela deve ser recebida com grandes cerimônias , o que no passado grandes desafios. Portanto, todos os anos, acrobatas e desesperados enfrentavam o Balanço Gigante, uma estrutura vermelha emblemática e hoje em desuso, feita de seis toras gigantes de madeira. Durante a cerimônia, os homens balançavam o corpo projetando-se em arcos cada vez maiores a fim de alcançar uma bolsa cheia de ouro, pendurada numa vara de bambu de 15m de altura.

Quem conseguisse agarrar o ouro, ficava com ele. Mas não era tarefa fácil, e as fatalidades eram tão comuns quanto os êxitos. Uma foto em preto e branco ilustrando esse rito arriscado pode ser vista no balcão da bilheteria do adjacente Wat Suthat.

Os brâmanes desfrutavam de uma posição mística dentro da corte real, principalmente nos rituais de coroação. Mas após a revolução de 1932, seu poder decrescente terminou de vez e o festival, incluindo o balanço, foi descontinuado durante o reinado de Rama VII (Rei Prajadhipok; reinado de 1925–35). Em 2007, o Balanço Gigante foi substituído pelo atual, mais novo. A versão anterior é mantida no Museu Nacional.