Tailândia

Todas em Tailândia

‹ Anterior

de 2

  1. MBK Center

    Este shopping center de dimensões intimidantes está rapidamente se tornando uma das maiores atrações de Bangkok. Sueco e outros idiomas podem ser ouvidos tanto quanto o tailandês, e em quase todos os fins de semana metade de Bangkok pode ser vista revirando uma variedade inesgotável de quiosques e lojas. Você encontra de tudo aqui: celulares, acessórios, sapatos, lojas de grife, carteiras, bolsas e camisetas.

    A praça de alimentação, no 6º andar do shopping, é uma das mais amplas da cidade. E, embora não vá encontrar muitas pechinchas, o MBK é também uma dos destinos centralizados de equipamento fotográfico mais convenientes. A Foto File, no térreo, tem uma boa seleção de usados; a loja-irmã, a Photo Thailand, estoca todos os tipos de equipamento novo no 3º andar. A Sunny Camera, também no 3º andar, tem um estoque grande, e a Big Camera fica no 5º andar.

  2. Ariyasomvilla

    Localizada no final da Soi 1, atrás de um muro virtual de frangipanis, esta villa da década de 1940, belamente restaurada, é um dos segredos mais bem guardados em termos de acomodações em Bangkok. Se conseguir uma reserva, você ficará num dos 24 quartos espaçosos, equipados com toques bem bolados de design tailandês e belos móveis antigos. O lugar tem um spa e uma piscina tropical convidativa, e o café da manhã é vegetariano e servido na deslumbrante sala de jantar da villa, de paredes de vidro.

    Nossos autores independentes visitaram o Ariyasomvilla e o elegeram como um dos nossos  hotéis recomendados em Thanon Sukhumvit.

     

  3. Asian Oasis

    Percorra o rio Chao Phraya a bordo de uma frota de barcas de transporte de arroz com o charme do velho mundo e conveniências modernas. Os passeios incluem uma viagem rio abaixo ou rio acima de/para Ayuthaya, com transferência de ônibus na direção oposta. Os custos variam de acordo com a estação e a direção.

  4. Brick Bar

    Um dos nossos destinos favoritos de música ao vivo em Bangkok, esse pub - que fica mesmo em um subsolo - alterna apresentações de bandas todas as noites, com um público quase que exclusivamente tailandês – e a maioria termina a noite dançando nas mesas. O Brick Bar pode ficar terrivelmente lotado, portanto chegue cedo. Às sextas e aos sábados é obrigatório pagar 150B para entrar.

  5. Grand Millennium Sukhumvit

    Parecido com um zíper gigante aberto de cabeça para baixo, o Grand Millennium é popular entre os viajantes a negócios e a lazer, e por um bom motivo. Os 325 quartos bem iluminados, espaçosos (de no mínimo 38m²) e mobiliados com muito bom gosto estão dispostos ao redor de um átrio triangular, cercado de vidros por todos os lados. Se você não sofre de vertigem, é uma opção excelente para uma estadia de negócios, com escrivaninhas de tamanho decente, wi-fi (489B por dia) e internet ADSL, e tem até uma área de golfe em cima do estacionamento. Em vários aspectos – o atendimento, os restaurantes e os quartos standard –, este hotel é bastante digno da classificação “grand”; apenas as suítes grudadas umas nas outras é que decepcionam. Diárias reservadas online por 3900B (quarto apenas).

    Nossos autores independentes visitaram o Grand Millennium Sukhumvit e o elegeram como um dos nossos hotéis recomendados em Thanon Sukhumvit.

  6. Hash House Harriers

    Um dos grupos de esportistas mais antigos de Bangkok, que se orgulha tanto de sua dedicação à corrida como da habilidade de combater a desidratação com quantidades enormes de cerveja. Se você tem dificuldade de se comprometer com qualquer desses interesses, pode começar com um treino simples num dos parques locais, como o Lumphini.

  7. Ko Kret

    A maneira mais barata e local de conhecer a Bangkok ribeirinha é embarcando no Chao Phraya Express Boat em qualquer tha (pier), seguindo em qualquer uma das direções até a parada final. As viagens de ida e volta a Ko Kret aos domingos também são tentadoras.

  8. Krua Apsorn

    Esta aconchegante sala de refeições é uma das favoritas dos membros da família real tailandesa e também dos críticos. Os pratos obrigatórios incluem mexilhões fritos com ervas frescas, o delicioso caranguejo frito em óleo aromatizado com pimenta amarela e a tortilha Española – uma espécie de omelete de caranguejo. Há uma outra filial em Th Samsen no Thewet & Dusit.

  9. Likhit Kai Yang

    Localizado logo atrás do Ratchadamoen Stadium (evite a filial horrível bem ao lado do estádio), este restaurante de décadas de existência é aonde os residentes vêm fazer uma refeição rápida, no estilo da culinária do nordeste tailandês –, antes das lutas de boxe tailandês. O dono simpático, que fala inglês, guia você na escolha do pedido, mas não deixe de provar o delicioso frango grelhado com ervas.

  10. Majestic Suites Hotel

    As coisas são caras nesta parte de Th Sukhumvit, mas os quartos hermeticamente selados do Majestic proporcionam sossego e privacidade. Geralmente confortáveis e decorados com bom gosto, os quartos têm também conexão de internet discada e wi-fi e TV por satélite. Uma boa opção se você quer tranquilidade e uma conexão com o mundo na sua estadia em Bangkok.

    O hotel se empenhou em termos de qualidade, com toques que não se revelam imediatamente a olho nu, como os lençóis de puro algodão e vidros duplos. Detalhes que evitam costumeiras surpresas desagradáveis, tal como descobrir que a sua cama é uma lixa e o barulho do trânsito permeia o seu sono. Os excelentes banheiros são outra regalia, e vários têm uma banheira redonda enorme. Se fizer um upgrade para deluxe, os quartos são semelhantes mas maiores, com confortos adicionais como equipamento para fazer chá e café e um roupão felpudo. Não há vistas dignas de nota, mas a localização, bem na linha de Skytrain na parte alta de Sukhumvit, é ideal se você quiser estar no centro dos acontecimentos. Fica pertinho do Queen Sirikit National Convention Centre e do Bumrungrad International Hospital. Há apenas 55 quartos, portanto é uma escolha ainda bastante privada.

    Nossos autores independentes visitaram o Majestic Suites Hotel e o elegeram como um dos nossos hotéis recomendados em Thanon Sukhumvit.

  11. Manohra Cruises

    Este cruzeiro é feito a bordo de uma barca de arroz de teca restaurada, e provavelmente tem a melhor comida entre os vários cruzeiros de jantares de Bangkok. Ele parte do Anantara Bangkok Riverside Resort & Spa, acessível do barco gratuito do hotel que sai do Tha Sathon (Pier Central).

  12. Mercado de fim de semana Chatuchak

    Um dos maiores mercados do mundo, o Chatuchak parece reunir tudo que é possível comprar – de tênis vintage usados a filhotes de esquilos. Planeje um passeio de um dia, já que há muita coisa para ver e comprar. Mas chegue cedo, preferivelmente entre as 9h e as 10h, para evitar as multidões e o calor.

    Há um centro de informações e um banco com caixas eletrônicos e cabines de câmbio no Chatuchak Park Office, perto da extremidade norte das Soi 1, Soi 2 e Soi 3 e do mercado. Mapas esquemáticos e banheiros estão espalhados pelo mercado.

    Há poucos vendedores nas manhãs dos dias de semana, e uma feira diária de hortaliças, plantas e flores oposta à extremidade sul do mercado. Uma das seções do último, conhecido como Or Tor Kor Market, vende frutas e mariscos incrivelmente gigantescos, e tem também uma praça de alimentação decente.

    Uma vez que você estiver enfurnado nas profundezas do Chatuchack, a impressão é que não há ordem ou como escapar, mas o mercado é organizado em seções relativamente coerentes. Use a torre do relógio como ponto de referência.

    Antiguidades, artesanato e suvenires

    A Seção 1 é onde ficam as estátuas do Buda, os LPs antigos e outras velharias aleatórias. Artigos artesanais mais profanos, como instrumentos musicais e itens de tribos montanhesas podem ser encontrados nas Seções 25 e 26. A Baan Sin Thai vende uma mistura de máscaras kŏhn e brinquedos tailandeses vintage, ambas opções divertidas de suvenires; a Kitcharoen Dountri se especializa em instrumentos musicais tailandeses, incluindo flautas, apitos, tambores e CDs de música clássica nativa. Outros presentes curiosos incluem as frutas tailandesas de plástico da Marché, ou as miniaturas das mesmas na Papachu, nas proximidades.

    Roupas e acessórios

    Os artigos de vestuário dominam a maioria do Chatuchak, começando na Seção 8 e continuando pelas seções de números pares até a 24. As Seções 5 e 6 vendem roupas usadas para qualquer subcultura adolescente tailandesa, de punks a caubóis; já onde a Soi 7 atravessa as Seções 12 e 14, fica uma grande quantidade de opções de moda e hip-hop e skatistas. Marcas independentes um pouco mais sofisticadas podem ser encontradas nas Seções 2 e 3, e roupas em tamanhos compatíveis com turistas e tecidos ficam nas Seções 10 e 8.

    Em termos de acessórios, várias lojas nas Seções 24 e 26, como a Orange Karen Silver, se especializam em joias grandes de prata e pedras semi-preciosas brutas.

    Comer e beber

    Uma grande variedade de pratos e lanches rápidos ao estilo tailandês ajudam a combater a “raiva de Chatuchak” (mau humor causado por desidratação ou fome), e numerosas barracas de comida ficam entre as Seções 6 e 8. Destaques de longa data incluem o Foon Talop, um restaurante Isan super popular; o Café Ice, uma fusão tailandesa/ocidental que serve um bom pàt tai e smoothies gostosos; e Saman Islam, um restaurante tailandês muçulmano que tem no cardápio um saboroso arroz biryani de frango. O Viva 8 conta com um DJ e, durante a nossa visita, tinha um chef preparando travessas enormes de paella.

    Se ar condicionado é uma necessidade, dê uma passada no Toh-Plue, que serve todos os costumeiros pratos tailandeses. E, no final do dia, tome uma cerveja no Viva’s, um café-bar que tem música ao vivo ou, se já estiver escuro, atravesse a rua e vá até um dos whisky bars ao longo da Th Kamphaeng Phet 2.

    Artigos de casa e decoração

    As extremidades norte e noroeste do mercado, particularmente as Seções 8 e 26, especializam-se em todos os tipos de artigos para casa, desde baldes de plástico baratinhos até woks de cobre mais caras. Esta área é particularmente ótima para comprar cerâmica tailandesa a bons preços – desde artigos em cerâmica verde-acizentada até tigelas com estampas de galos, típicas de Lampang.

    A N & D Tablewares tem uma grande variedade de produtos planos de aço inoxidável, e a Ton-Tan vende pratos, tigelas e outros utensílios feitos de cana-de-açúcar.

    Quem estiver a fim de apimentar a cozinha tem de passar pela Spice Boom, onde é possível encontrar ervas e temperos desidratados tanto para consumo como para decoração. Outros caprichos olfatórios incluem sabonetes artesanais, loções, sais e exfoliantes na D-narn, e os perfumes aromáticos e óleos essenciais da AnyaDharu Scent Library.

    Para artigos menos utilitários, a Seção 7 é uma galeria virtual ao ar livre – curtimos, em especial, a Pariwat A-nantachina, que tem murais temáticos de Bangkok. Várias lojas da Seção 10, incluindo a Tuptim, vendem artigos laqueados de Burma, novos e antigos. A Meng tem uma mistura empoeirada de antiguidades inusitadas da Tailândia e de Burma.

    Animais de estimação

    Essa possivelmente será a sua experiência mais divertida de ir “olhar vitrines” – acariciando filhotes de cães e gatos nas Seções 13 e 15. A Soi 9 das duas seções tem diversas lojas que vendem exclusivamente roupas para animais de estimação. Vale a pena mencionar também que, no passado, esta seção esteve associada à venda ilegal de animais silvestres, embora muito desse tipo de comércio agora seja realizado no submundo.

    Plantas e jardinagem

    O perímetro interior das Seções 2 e 4 tem uma variedade enorme de vasos de plantas, flores, ervas, frutas e os acessórios necessários para o seu cultivo. Muitas dessas lojas abrem também à tarde nos dias de semana.

  13. nahm

    O chefe e escritor australiano David Thompson está por trás daquele que é, certamente, um dos melhores restaurantes tailandeses de Bangkok, e se você acredita nos críticos, o melhor de toda a Ásia em 2014. Usando livros de receitas antigas como inspiração, Thompson deu vida nova a pratos previamente extintos como o “curry de peixe defumado com fígado de frango, berbigões e pimenta preta”. O jantar vem na forma de um menu fixo contendo vários pratos, enquanto que o almoço tem opções de kà·nŏm jeen (noodles fininhos de arroz servidos com curries). Se você está esperando uma comida pouco apimentada, caricata para turistas, prepare-se para se decepcionar. Reservas recomendadas.

  14. Nakornthon Thai Medical Spa

    O centro de bem-estar desse hospital de Bangkok tem uma ala de medicina tailandesa, que combina tratamentos de spa com técnicas tailandesas antigas. O tratamento principal é o đam·ràp torng, que usa aplicações de folhas de ouro e ervas para rejuvenescer a pele e restaurar o colágeno. Outros tratamentos focam em avaliações nutricionais e na aromaterapia para garantir o equilíbrio entre os elementos essenciais do corpo: terra, ar, água e fogo.

  15. Sao Ching-Cha

    Dita a crença Braman que, durante o segundo mês lunar (geralmente em janeiro), a deusa Shiva desce à Terra para uma residência de 10 dias, e que ela deve ser recebida com grandes cerimônias , o que no passado grandes desafios. Portanto, todos os anos, acrobatas e desesperados enfrentavam o Balanço Gigante, uma estrutura vermelha emblemática e hoje em desuso, feita de seis toras gigantes de madeira. Durante a cerimônia, os homens balançavam o corpo projetando-se em arcos cada vez maiores a fim de alcançar uma bolsa cheia de ouro, pendurada numa vara de bambu de 15m de altura.

    Quem conseguisse agarrar o ouro, ficava com ele. Mas não era tarefa fácil, e as fatalidades eram tão comuns quanto os êxitos. Uma foto em preto e branco ilustrando esse rito arriscado pode ser vista no balcão da bilheteria do adjacente Wat Suthat.

    Os brâmanes desfrutavam de uma posição mística dentro da corte real, principalmente nos rituais de coroação. Mas após a revolução de 1932, seu poder decrescente terminou de vez e o festival, incluindo o balanço, foi descontinuado durante o reinado de Rama VII (Rei Prajadhipok; reinado de 1925–35). Em 2007, o Balanço Gigante foi substituído pelo atual, mais novo. A versão anterior é mantida no Museu Nacional.