Sri Lanka

Atrações em Sri Lanka

‹ Anterior

de 1

Próxima ›
  1. Buduruwagala

    Cerca de 5km ao sul de, uma estrada secundária segue para oeste da estrada Tissa rumo às belas estátuas de Buda de mil anos e construídas em pedra em Buduruwagala. Cercado por estátuas menores, o gigantesco Buda em pé (com 15m, é o mais alto da ilha) no centro ainda guarda traços do revestimento original de gesso, e uma longa faixa cor de laranja sugere que ele já foi pintado.

    As Estátuas Centrais

    A que está no centro das três estátuas à direita do Buda é Avalokiteśvara (o bodisatva da compaixão) do budismo maaiana. À esquerda desta escultura pintada de branco há outra, feminina, considerada sua consorte, Tara. Diz a lenda local que a terceira estátua representa o Príncipe Sudhana.

    As Outras Estátuas

    Das três estátuas à esquerda do Buda, a coroada no centro do grupo é Maitreya, o futuro Buda. À esquerda dele está Vajrapani, que segura uma vajra (um símbolo de raio em forma de ampulheta) – um exemplo incomum do lado Tântrico do budismo no Sri Lanka. A estátua à esquerda pode ser Vishnu ou Sahampath Brahma. Várias estátuas mantêm a mão direita erguida com dois dedos dobrados em direção à palma – um gesto de chamado.

    O nome Buduruwagala deriva das palavras para Buda (Budu), imagens (ruva) e pedra (gala). Acredita-se que as estátuas são do século 10 e pertencem à escola do Budismo Maaiana, que teve um breve apogeu no Sri Lanka nessa época.

    Recentemente uma velha estupa foi descoberta na metade do caminho a partir a junção onde estão as esculturas.

    Dicas práticas:

    Você pode achar um guia, que vai querer uma gorjeta. Um triciclo de Wellawaya custa cerca de Rs 500 ida e volta. Algumas pessoas vão a pé a partir da junção com a estrada principal, o que é muito agradável, mas também muito quente e demorado. A rota atravessa vários lagos. Preste atenção às aves da região, entre elas muitas garças.

  2. Fábrica de Chá Dambatenne

    Poucas fábricas de chá nesta região têm prazer em receber visitantes. A mais popular, Dambatenne, foi construída em 1890 por Sir Thomas Lipton, uma das mais famosas personagens da história do chá. A visita é uma aula sobre os processos envolvidos na fermentação, secagem, corte, peneira e classificação do chá. A visita a esta fábrica de chá deve ser a mais abrangente, e depois você pode beber uma xícara.

    Aos domingos não há processamento, então, não há muito para ver.

    Fica a 11km de Haputale, mas o acesso à fábrica é fácil. Pegue um ônibus na estação para Bandarawela e desça na fábrica de chá (ônibus nos dois sentidos a cada 30 minutos, Rs 23). Um triciclo ida e volta custa de Rs 500 a Rs 600.

  3. Jardim Botânico Peradeniya

    Houve um tempo em que este belo jardim botânico era reservado apenas para a realeza de Kandyan. Hoje até os plebeus podem entrar no jardim botânico que, com 60 hectares, é o maior e mais impressionante do Sri Lanka.

    Entre os muitos destaques há uma coleção de orquídeas e uma alameda de palmeiras reais. Outro grande sucesso é a gigantesca figueira Javan no grande gramado. Cobrindo 2500 m², ela é como uma enorme e viva cúpula geodésica.

    Nos fins de semana e feriados os jardins ficam lotados de turistas locais propensos ao romantismo, e pode ser difícil se locomover sem tropeçar em um ou outro jovem casal namorando.

    Se a comida é mais importante que o amor, você encontra uma cafeteria cara (pratos Rs 550 a Rs 1000) cerca de 500m ao norte da entrada. A comida ocidental e do Sri Lanka é servida em uma varanda coberta. Melhor é levar um piquenique. Só fique atento à matilha insistente de cães locais.

    O ônibus 644 (Rs 15) que sai da parada da torre do relógio de Kandy vai para o jardim. Um triciclo de Kandy custa cerca de Rs 700 ida e volta; uma van custa cerca de Rs 1500. Muitos motoristas de táxi integram uma visita aos jardins no passeio ao Orfanato de Elefantes Pinnewala ou ao templo de Kandy.