Paris

Todas em Paris

de 2

Próxima ›
  1. Le Bon Marché

    Construído por Gustave Eiffel como a primeira loja de departamento de Paris em 1852, é hoje um dos magazines mais chiques de Paris, com ótimas coleções de roupas de grife e um empório maravilhoso no andar térreo, La Grande Épicerie de Paris – lá, você encontra até pirulitos de vodca, além de todo tipo de delícia francesa e internacional.

     

     

     

     

  2. Le Miroir

    Despretensioso bistrô moderno que fica em pleno circuito turístico de Montmartre, mas também se mantém popular entre os moradores locais. Há pratos tradicionais e deliciosos, como galinha-d’angola com ameixas, pato com cogumelos e arenque com limão.

  3. Le Roi du Pot au Feu

    Atmosfera típica de bistrô parisiense, decoração dos anos 1930 e toalhas de mesa xadrez são parte do charme desta casa tradicional, que serve carnes e vegetais preparados de maneira tradicional. Peça o vinho da casa para acompanhar.

  4. Le Train Bleu

    Você nunca verá um restaurante tão suntuoso quanto esse numa estação de trem. O brunch, aos fins de semana, é uma delícia, mas você pode também comer um ótimo steak tartare antes de embarcar para a Côte d’Azur.

     

     

     

     

  5. Maison de Claude Monet

    Na pequena vila de Giverny, a noroeste de Paris, você pode conhecer o jardim florido de um dos principais pintores impressionistas, Claude Monet. Foi nessa casa que ele pintou a série Ninfeias. Há, ainda, seu ateliê e a famosa ponte japonesa que aparece em muitos de seus quadros.

  6. Musée du Louvre

    O vasto Palais du Louvre foi construído como uma Fortaleza por Philippe-Auguste no início do século XVIII e reconstruído na metade do século XVI para ser usado como residência real.  Hoje, é simplesmente o museu mais famoso e visitado do planeta – e, por isso, pode ser bastante cansativo visitá-lo (embora seja quase obrigatório para quem vai a Paris). Tem impressionantes 35 mil objetos de arte, entre pinturas e esculturas. A Mona Lisa, de Da Vinci, sua mais famosa obra, fica na sala 7, no 1º andar, na Salle de la Joconde, na Asa Denon.

  7. Panthéon

    O Panthéon é um exemplo majestoso do neoclassicismo do século XVIII. Sua construção foi encomendada por Luís XV em 1750, aproximadamente, para ser uma abadia dedicada à Ste Geneviève (Santa Genoveva), como forma de agradecimento por sua recuperação de uma doença. Entre os cerca de 80 “residentes permanentes” de sua cripta, estão Voltaire, Jean-Jacques Rousseau, Louis Braille, Émile Zola e Jean Moulin. A primeira mulher a ser sepultada no Panthéon foi Marie Curie (1867–1934), ganhadora de dois prêmios Nobel, cujo corpo foi transferido em 1995 junto ao do seu marido, Pierre.

  8. Paris à Velo, c’est sympa!

    Andar de bicicleta em Paris é uma forma prática e romântica de passar por dezenas de monumentos. Essa empresa aluga bikes e ainda organiza passeios temáticos por Paris.

  9. Piscine Joséphine Baker

    Franceses têm por hábito frequentar piscinas públicas. Essa linda piscina é puro estilo (o nome é uma homenagem à sensual cantora afro-americana dos anos 1920), e o lugar serve tanto para nadar quanto para ver e ser visto. No verão, o teto fica aberto.

  10. Shakespeare & Company

    A livraria de língua inglesa mais famosa de Paris vende livros novos e usados. É muito charmoso mergulhar nela – pegue um livro e sente-se em uma das poltronas de cinema, perto da escada, no fundo. Os vendedores fazem recomendações interessantes, e há uma velha biblioteca empoeirada no 1º andar. Não se trata da Shakespeare & Company original, de Sylvia Beach, editora que publicou Ulisses, de James Joyce – esta foi fechada pelos nazistas.   

  11. Torre Eiffel

    Embora 7 milhões de pessoas subam na mais famosa torre do mundo todos os anos, seria difícil alguém dizer que essa não é uma visita única. Há muitas formas de vivenciá-la, subindo-a pelas escadas, pelo elevador, de dia ou à noite (quando luzinhas piscam de hora em hora).

    Seu nome é uma homenagem ao homem que a projetou, Gustave Eiffel, para a Exposition Universelle (Exposição Universal) de 1889, e ela foi construída como celebração ao centenário da Revolução Francesa.

     

     

     

  12. Versailles

    Um dos programas favoritos de quem vai a Paris é passar um dia no Palácio de Versalhes, com suas 67 escadas, 6,3 mil pinturas e 5 mil móveis e objetos decorativos. A propriedade majestosa, com um lindo (e vasto) jardim, recebe 5 milhões de visitantes todos os anos. Versalhes foi a capital política e sede da corte real entre 1682 e 1789, e foi durante o reinado do Rei Sol, Luís XIV, que o palácio foi construído. Foi daqui que, durante a Revolução de 1789, arrastaram o Luís XVI e Maria Antonieta para o julgamento (do qual sairiam sem as cabeças) em Paris. Ele foi listado como Patrimônio Mundial da Humanidade em 1979 pela Unesco.