Oriente Médio

Todas em Oriente Médio

‹ Anterior

de 2

  1. Al Man sour Dhow

    Para uma experiência tradicional, reserve uma mesa nesse antigo dhow de madeira decorado alegremente com luminosos cintilantes em forma de peixe e administrado pelo Radisson Blu Hotel. O bufê internacional vai fundo nas opções de comida do Oriente Médio e da Índia e é acompanhado por um músico de oud. Aproveite para relaxar fumando sheesha no lounge do deck do andar de cima.

  2. Al-Ahmadiya

    A primeira escola de Dubai foi fundada pelo Sheikh Ahmed bin Dalmouk, um comerciante de pérolas, e recebeu seus primeiros estudantes, todos meninos, em 1912. Você pode ver a sala de aula original onde eles se espremiam atrás de mesas de madeira para aprender o Corão Sagrado, gramática, caligrafia árabe, matemática, literatura e astronomia. As exposições são bem básicas, embora os professores, em particular, possam se interessar pelos vídeos informativos sobre o desenvolvimento da educação nos Emirados Árabes Unidos (EAU). O prédio é encantador: preste atenção nos detalhes extraordinários, especialmente no entalhe intrincado dos arcos do pátio central, as portas pesadas entalhadas e os painéis decorativos de gesso do lado de fora da entrada. Ele permaneceu em uso como uma escola até que o corpo de estudantes superou a capacidade das instalações, em 1963.

  3. Al-Ain Wildlife Park

    Al-Ain abriga o maior zoológico da região, com lugares espaçosos habitados por oryx árabes, gazelas, crocodilos e centenas de outras espécies, como o raro tigre branco. As crianças pequenas vão se divertir com o Elezba Petting Zoo, além dos passeios de camelo e de vários encontros com os animais, incluindo alimentar girafas. Um serviço de transporte do zoológico leva os visitantes num tour, sendo possível subir e descer ao longo das diversas atrações.

  4. Al-Ghurair City

    Se ver tantas túnicas esvoaçantes fez você querer seu próprio gutra (turbante branco usado por homens nos países do Golfo), consiga o seu nesse velho shopping. Bom lugar para comprar roupas típicas do país, ele oferece abayas estilosas (túnicas pretas compridas usadas pelas mulheres), shaylas (lenços de cabeça), sandálias de couro de qualidade e dishdashas (vestidos de camisa masculinos) em marrom e cinza (populares no inverno). Há também alguns
    outlets de moda contemporânea, incluindo o da French Connection, da Mexx e da Guess, assim como algumas lojas exclusivas excelentes vendendo de tudo, de joias árabes a tapetes feitos à mão.

  5. Al-Nasr Leisureland

    Aberto desde 1979, o Leisureland é antigo, mas ainda tem um pouco de personalidade e muitas instalações: academia, quadras de tênis e squash, boliche e uma pista de patinação no gelo. É claro que não é tão bem cuidada quanto a do Dubai Ice Rink, mas é maior que a do Hyatt Regency Dubai. De seus vários lugares para comer, o Viva Goa (restaurante indiano) é a melhor opção.

  6. Dubai Creek Golf & Yacht Club

    O campo que abrigou uma vez o Dubai Desert Classic foi reformulado por um ex-vencedor do torneio, Thomas Björn. A localização ao lado do Creek é maravilhosa, assim como a paisagem, com alamedas de tamareiras e coqueiros meticulosamente alinhados e obstáculos aquáticos. O parque de alta classe Hyatt Dubai (p. 137) está a uma curta distância dos campos de golfe. Iniciantes podem ir à loucura no campo de nove buracos (Dh75).

  7. Gems of Yoga

    Esse pessoal leva a ioga a sério. Há uma série de programas especializados, desde o Desktop Yoga para aliviar o estresse até o Power Yoga (uma combinação de exercícios aeróbicos e ioga). Ligue antes ou confira os horários no site.

  8. Jazz Bar

    Jovens descolados se aglomeram nessa casa noturna sofisticada que serve culinária fusion contemporânea num cenário ao estilo art déco, ao som de uma banda ao vivo excelente.

  9. Jumeirah Emirate's Tower's

    Num dos prédios altos de aço e vidro de Dubai, esse é um dos melhores hotéis do Oriente Médio para executivos. Suba para o seu quarto no elevador panorâmico para ter vistas incríveis. No 52º andar do hotel, a estética em preto e cinza é ultra masculina e pesada, enquanto a disposição do quarto é bastante orientada para executivos. Mulheres viajando sozinhas devem reservar no andar feminino, onde o rosa substitui o cinza e frigobares no banheiro permitem que você mantenha gelados seus cremes faciais de caviar.

  10. Lime Tree Cafe

    As saladas, as quiches, as focaccias e os wraps são inovadores, e os smoothies são bem cremosos (experimente o de mirtilo) nesse preferido dos imigrantes em Jumeirah. Outra vantagem é o uso de ingredientes frescos (incluindo café orgânico) e sua culinária saudável. As porções são generosas, os preços são bons e o bolo de cenoura é o melhor da cidade. Localizado perto da Mesquita de Jumeirah.

  11. Marbella Resort

    Semelhante a uma vila do sul da Espanha, esse hotel antigo e bom tem cinquenta vilas privadas em jardins tropicais exuberantes, o que o torna perfeito para famílias. Tem duas piscinas, uma academia, quadras de tênis e squash, e transporte diário gratuito para Dubai.

  12. Marina Mall

    Para os habitantes locais, o principal atrativo desse shopping grande no Breakwater parece ser o Ikea, mas felizmente há mais de quatrocentas
    outras lojas. Entre as opções de lazer está a Fun City (www.funcity.ae), um centro de atividades enorme para crianças que inclui uma montanha russa (relativamente tranquila) e um carrinho bate-bate.

  13. Mazina

    Como Las Vegas, Dubai é uma cidade de bufês, por isso é difícil fugir deles. Mas o Mazina de fato acerta em alguns pontos: o sushi, por exemplo, e os curries tailandeses. O ponto alto, no entanto, é a estação de sorvetes de primeira Teppanyaki, que podem ser misturados com os ingredientes que escolher: tudo, desde castanhas a M&Ms e balas de goma. As sextas são para mulheres que gostam de um bom café da manhã, enquanto os sábados são para um brunch familiar, com pintura de rostos e outras distrações infantis. Recomenda-se reservar.

  14. Nezesaussi

    Tome umas pints nesse bar de esportes prestigioso com TVs de parede a parede e ótima comida. O nome é um amálgama de Nova Zelândia, África do Sul e Austrália, em inglês, e a oferta de lanches no bar brinca com os clássicos desses países. Entre os destaques estão as boerewors (linguiça apimentada) e o cordeiro grelhado neozelandês. O bar em forma de bola de rugby está rodeado de parafernálias de esportes doadas por jogadores famosos. Durante a
    final da Copa do Mundo de Rugby em 2011, as filas para o bar quase chegavam até a recepção do hotel.

  15. O’ de Rose

    Antítese da mesmice dos shoppings, essa butique deliciosa fica em uma vila residencial aconchegante. Administrada pela estilista libanesa Mimi Shakhashir, a O’ de Rose vende todo tipo de criações étnicas chiques, de cerâmicas pintadas à mão a vasos sírios de vidro. Os clientes são recebidos com um copo refrescante de O’ de Rose (drink feito com rosa); separe bastante tempo para dar uma olhada.