Omã

Proximidades de Jarziz, Omã

Apresentando Omã

Uma coisa curiosa sobre viajar para Omã é que no momento em que você escolher um lugar para acampar atrás de uma duna de areia e começar a montar a sua tenda, mesmo se for a mais discreta das criaturas, alguém irá aparecer e montar a tenda exatamente ao seu lado. Não importa se é o primeiro carro que viu em todo o dia. Não importa que existam 2.700 km de praias paradisíacas  quase desérticas. Não importa que as montanhas sejam tão inóspitas em algumas partes que apenas lobos e ouriços vivam lá. E não importa que a memória de Wilfred Thesiger seja a única coisa que faz lembrar que humanos já estiveram aqui para testemunhar a beleza das dunas do Quarteirão Vazio. Independentemente de tudo isso: o único carro além do seu que passar pela região irá estacionar ao seu lado no acampamento.

O que torna essa observação especialmente relevante é que apenas há pouco tempo uma rede de estradas e caminhos de terra, como a estrada costeira de Filim até Shwaymiyah, ou as trilhas de aventura pela montanha até as antigas tumbas de Gaylah, tornou possível penetrar as paisagens intocadas de Omã e aumentar o turismo nas áreas mais acessíveis. Muscat tem sido um porto importante há muitos anos, e hoje é o ponto de chegada de tudo, desde mercadorias a navios de cruzeiro. Na Região de Sharqiya estão algumas das maiores atrações de Omã, como as belas praias de Sur, os berços de tartarugas em Ras Al-Jinz e as dunas das Areias de Wahiba.

Os mais corajosos que queiram fugir dos roteiros tradicionais irão descobrir que podem ter o deserto só para eles, sem grandes dificuldades e sem a necessidade de montar uma grande expedição. Mas agora que o grande segredo da beleza intocada de Omã já se revelou para o mundo, em breve, passar por grupos de visitantes não será mais uma raridade, nem será necessário buscar a companhia de estranhos no fim de um dia de visita.

Enquanto isso, o que você deve dizer para o simpático turista que decidiu acampar “no seu espaço”? O mesmo que todos os hospitaleiros omanis que encontrará no caminho: “Ahlan wa salan! Bem-vindo!”

Última atualização: 26 de Novembro de 2014