Malauí

Blantyre, St Michael and All Angels Church

Por que ir?

Malauí era considerado um “aperitivo” no cardápio dos destinos de safári. Isso até a Majete Wildlife Reserve, decaída pela falta de fundos e caça ilegal, ter sido renovada e passado por um programa de reintrodução de leões, começando em 2012.

O país agora tem os big five de novo e os editores de viagem estão animados. Junte isso a alguns hotéis-butique de nível internacional e luxuosos lodges de safári, e você perceberá que Malauí pode ser o próximo grande destino da África.

Paisagens inesquecíveis também o aguardam. Cortando a depressão formada pelo Great Rift Valley está o lago Malauí – terceiro maior da África –, deslumbrante, cheio de peixes coloridos e ideal para mergulhar com cilindro ou snorkel, passear de caiaque ou só relaxar em suas ilhas desertas.

Suspensos nas nuvens no sul profundo estão os picos dramáticos do monte Mulanje e do platô Zomba, um sonho
para os trilheiros, com florestas envoltas na neblina. No norte, você pode ver uma beleza de outro mundo do platô Nyika, com campos que lembram as highlands escocesas.

Última atualização: 19 de Novembro de 2014