LondresDicas e artigos

As vinte melhores atrações gratuitas de Londres

As vinte melhores atrações gratuitas de Londres

Robert Redi


A ponte de Westminster que leva até a Casa do Parlamento © Julian Love / Lonely Planet

1. National Gallery

Com obras de pintores como Van Gogh, Renoir, Da Vinci e Michelangelo, a National Gallery (Galeria Nacional) abriga uma das coleções de arte mais impressionantes do mundo e recebe mais de seis milhões de visitantes todos os anos. Evite filas e multidões visitando o local pela manhã, durante a semana, ou na sexta-feira à noite. Seja qual for o horário que escolher, a visita às coleções permanentes é sempre gratuita.

2. British Museum


Arte antiga da Mesopotâmia no British Museum © Matt Munro / Lonely Planet

O British Museum (Museu Britânico) é uma das principais atrações de Londres e o melhor de tudo: a visita é totalmente gratuita. Lá, o visitante pode se esbaldar na gama de obras de arte de todo o mundo: múmias egípcias, armaduras de samurais, tesouros anglo-saxões, a Pedra de Roseta e por aí vai. Parece muito? Pois acredite, os oitenta mil objetos em exibição e disponíveis para quem quiser apreciá-los representam apenas um por cento dos oito milhões de peças que pertencem ao museu.

3. Houses of Parliament

Lar do relógio mais famoso do mundo, o Big Ben (oficialmente a Torre da Rainha Elizabeth, mas ninguém o conhece por este nome), a Houses of Parliament (Casas do Parlamento) é uma maravilha neogótica construída nos idos do século XIX. É composta de duas casas – a Câmara dos Comuns e a dos Lordes – e, se quiser conhecê-la, faça uma reserva prévia (ou tente a sorte no dia) para apreciar a democracia britânica em ação.

4. Tate Modern

Localizado no que já foi o Bankside Power Station, na margem sul do rio Tâmisa, o Tate Modern é uma das atrações preferidas da cidade. Aqui você pode desfrutar da coleção permanente, que inclui obras de Pollock, Warhol, Matisse e Picasso, tudo de graça. O café no andar superior tem uma vista maravilhosa para o Tâmisa, sem falar no edifício em si, um espetáculo à parte.


A visita às coleções permanentes do Tate Modern e as principais exposições do Turbine Hall são gratuitas. © Matt Munro / Lonely Planet

5. Greenwich Park

Suba no topo da colina, localizada no centro do Greenwich Park, e aprecie a vista espetacular da cidade: os arranha-céus de Canary Warf pairam atrás da Queen’s House e, mais à frente, o Thames serpenteia o coração de Londres. É o local perfeito para um piquenique na capital num dia de verão.

6. Arte de rua na East London

Por conta da natureza efêmera da arte de rua da cidade, é difícil dizer onde dá pra encontrar exposições específicas a qualquer momento. Porém, há certas áreas de East London, como Shoreditch, por exemplo, que são famosas pelos incríveis grafites. Nas ruas laterais ao redor de Brick Lane é possível encontrar belas obras de arte de rua, assim como nas ruas de Middlesex e Sclater.


Grafite em Hanbury St., em Brick Lane © Amy Laughinghouse / Lonely Planet

7. Mercado Borough

Tendo comemorado seu milésimo aniversário em 2014, nada mais justo do que afirmar que o Borough é um dos lugares mais frequentados de Londres. Situado sob um labirinto de arcos ferroviários vitorianos e aberto de segunda a sábado, o Borough Market é recheado de comidas deliciosas, bem como de aficionados por comida, já que aqui é possível encontrar exemplos da culinária de todos os cantos do mundo. O mercado oferece tudo o que você precisa, desde um “senhor” café da manhã até um almoço, mas também é uma ótima pedida pra quem só está a fim de curtir um belo passeio.

8. Museum of London

Fora do radar da maioria dos turistas, este continua sendo uma das grandes atrações da cidade e oferece um passeio pelas diferentes encarnações de Londres – da história geológica do Vale do Tâmisa aos habitantes anglo-saxões e banqueiros modernos. No jardim, há um bom café.

9. Kensington Gardens

Os encantadores Kensington Gardens abrigam uma porção de tesouros, incluindo o Albert Memorial, a Peter Pan Statue, a Serpentine Gallery, a Round Pond e o Diana Memorial Playground. Os visitantes podem circular pelo espaço à vontade, e, quando estiver cansado(a) de observar as obras, dá pra passear pelas fendas arborizadas que cruzam o parque todo. Aqui, encontram-se parques pelos quatro cantos, todos com entrada gratuita: Regent's Park, Hyde Park, Green Park e St James's Park.


Kensington Gardens surgiram numa área de caça criada por Henrique VIII © Will Jones / Lonely Planet

10. A troca da guarda

Uma das melhores cerimônias da cidade, a Troca da Guarda acontece todas as segundas, quartes, sextas e domingos às 10h30, do lado de fora do Palácio de Buckingham. Vestida com chapéus de pele de urso e túnicas vermelhas, a Guarda da Rainha se apresenta sempre no mesmo horário, com música de fundo e num espetáculo de cair o queixo, enquanto os guardas trocam de responsabilidade entre si.

11. National Portrait Gallery

Anterior à Google e à Wikipedia, os ingleses chegaram aqui para dar um rosto aos nomes de figuras famosas que pertencem à história do país. Como tal, as pinturas são mais valorizadas pelo que retratam do que pelos artistas em si. Os destaques incluem retratos de Shakespeare e da Rainha Elizabeth II, este último, uma cortesia do ícone da arte pop, Andy Warhol.

12. Natural History Museum

Os vitorianos sem dúvida gostavam de colecionar e catalogar. Eis aqui um dos resultados mais convincentes: o Natural History Museum (Museu de História Natural) possui uma coleção estupendamente grande (cerca de oitenta milhões de itens) de diferentes elementos da natureza em um encantador edifício neogótico que foi inaugurado no final do século XIX. Um jardim fica aberto de março a novembro, e o salão principal é ocupado pelo enorme esqueleto de uma baleia azul.

13. Victoria & Albert Museum

Indiscutivelmente o melhor museu de artes decorativas do mundo, o V&A, como é mais conhecido, está aberto ao público há mais de cento e cinquenta anos e contém 4,5 milhões de itens incríveis. No primeiro andar, o principal tema é a Ásia, onde se encontram espadas japonesas e cerâmicas chinesas antigas, mas também há por aqui algumas artes europeias, incluindo moldes de gesso criados por Michelangelo (observe a folha criada no século XIX para preservar os visitantes vitorianos). O Tapete de Ardabil, na Jameel Gallery, ala que contém objetos do Oriente Médio, é o mais antigo do mundo, que teve origem no Irã dos anos 1500.


O Victoria and Albert Museum possui mais de cem galerias © IR Stone / Shutterstock

14. Sky Garden

Com talvez o melhor mirante do centro de Londres, os decks e restaurantes que ocupam os três andares mais altos do 20 Fenchurch Street (conhecidos pelos moradores locais como o “walkie talkie”) são um ótimo lugar para passear sem gastar nenhum centavo sequer. Ele abre todos os dias e é preciso fazer uma reserva com antecedência para realizar a visita.

15. St Paul's Church

Não confunda esta igreja com a St Paul's Cathedral (Catedral de São Paulo, uma atração e tanto para a qual você precisa comprar ingresso). Localizada no flanco ocidental de Covent Garden Piazza, a St Paul’s Church também é conhecida como a Igreja do Ator. A primeira apresentação de Punch and Judy aconteceu aqui, em 1662. Aqui, também há memoriais em homenagem a Charlie Chaplin e Vivien Leigh. A igreja permanece aberta durante todos os dias da semana.

16. Portobello Road Market

No coração da encantadora Notting Hill, este mercado com uma energia envolvente e vibrante vende de tudo, de roupas vintage a comida muito saborosa e antiguidades. É mais movimentado aos sábados, mas sempre tem alguma novidade, independentemente do dia da semana.

17. Science Museum

O altamente informativo e divertido Science Museum oferece sete andares de exposições interativas. O Energy Hall mostra as primeiras locomotivas a vapor, que datam do início do século XIX, já as exposições do terceiro andar, que incluem planadores antigos, balões de ar quente e simuladores de voo, fazem sucesso entre as crianças.


As intrigantes exposições do Science Museum ocupam sete andares do edifício © Will Jones / Lonely Planet

18. Sir John Soane's Museum

Situado na verdadeira casa do prolífico arquiteto de regência, Sir John Soane, não faltam neste museu curiosidades e objetos pessoais deste, o que o torna uma das atrações mais interessantes e fascinantes de Londres. Boa parte da casa permanece exatamente como Soane a deixou quando faleceu, em 1837, com desenhos de Christopher Wren, sala e correntes de escravos. Tente se programar para visitá-lo na primeira terça-feira do mês, quando o museu fica iluminado por velas.

19. Hampstead Heath

Este enorme e antigo parque é um dos melhores lugares para escapar da agitação da cidade e, ao mesmo tempo, apreciá-la de um ângulo único: a vista do Parliament Hill, que forma a parte sudeste de Hampstead Health, de tão singular, é protegida por lei. Ainda no parque, você vai encontrar um zoológico, três piscinas naturais (designação que muitas vezes não é utilizada para se referir a elas) e muitos pontos tranquilos para fazer um piquenique de volta à natureza, bem no coração de Londres.

20. Coleção Wallace

Uma das melhores galerias pequenas de Londres, escondida no norte de Oxford Street, a Coleção Wallace é um fascinante vislumbre da vida aristocrática do século XVIII, instalada em uma mansão italianizada que foi luxuosamente restaurada e está repleta de arte dos séculos XVII e XVIII.

Publicado originalmente em novembro de 2012, por Robert Redi, e atualizado por Will Jones em maio de 2018.

Este artigo foi publicado em Agosto de 2018 e foi atualizado em Agosto de 2018.

Londres