Dicas e artigos

Lonely Planet escolhe: as 10 melhores hospedagens ecológicas de 2014

Um dos curiosos prédios de Taos, Novo México

Pedimos aos autores e editores de viagem da Lonely Planet que elegessem  os albergues e hotéis ecológicos de maior destaque. Da incrível variedade de hospedagens ecologicamente corretas no mundo todo, o nosso comitê de especialistas escolheu com cuidado os 10 melhores. Então, se quiser que a sua próxima viagem cause um impacto ambiental positivo, a nossa lista de alojamentos selvagens e refúgios movidos à energia solar certamente servirá de inspiração.

1. Lapa RiosPeninsula de OsaCosta Rica

Os proprietários do Lapa Rios (www.laparios.com) deram esse nome ao alojamento ecológico após assistirem a uma família de araras vermelhas voando pela selva. O bando de araras (lapa, no dialeto local) criou um “rio” de vermelho, laranja, amarelo e azul. Testemunhe esse espetáculo por si mesmo no Lapa Rios, com vista para o Golfo Dulce, um fiorde tropical onde baleias e golfinhos cuidam dos seus bebês em águas azuis.

O alojamento fica em uma reserva natural particular, que serve como proteção para o mais remoto Parque Nacional Corcovado. É composto por 16 bangalôs lindos com quatro camas com dossel, chuveiros no jardim e varandas particulares altas, com vista para a floresta tropical. Também há uma bela piscina e um restaurante com teto de palha e uma escada caracol que leva a uma plataforma de observação, onde você pode ver um tucano de pertinho. Resumindo, é a terra prometida para os amantes da natureza.

“Encontrei três espécies de macaco menos de uma hora após a minha chegada ao Lapa Rios – a natureza é livre aqui; e a humanidade tem direito a uma estada de curto prazo.” - James Kay

2. Bulungula Backpackers, Reserva Natural Dwesa, África do Sul

A estrada para Bulungula (www.bulungula.com) parte da rodovia perto de

Qunu, o vilarejo onde Nelson Mandela passou boa parte de sua infância e onde ele foi recentemente enterrado. Virando na direção sul, no interior de Xhosa, você verá vários rondavels (cabanas redondas com teto de palha) destacando-se em meio à paisagem verde dos morros que se estendem até o horizonte. No final da estrada fica o rio Bulungula, que deságua no Oceano Índico: a beleza intocada do lugar vai tirar o seu fôlego.

O Bulungula Lodge não passa de um conjunto de rondavels com design tradicional administrados pela comunidade ao lado, mas se hospedar neles é uma verdadeira experiência de imersão. Esse é um lugar para relaxar e desconectar, totalmente mantido por energia solar e eólica, com chuveiros abastecidos com água da chuva aquecida por uma vela e animais que andam para lá e para cá pela propriedade sem cercas.

“Os dias são passados nas trilhas do litoral, em uma canoa ou fazendo qualquer outra coisa no seu ritmo. Já às noites são passadas perto da fogueira, e você se perguntará como poderá deixar esse lugar.” Michael Grosberg

3. Chole Mjini, Ilha Chole, Arquipélago Mafia, Tanzânia

Esse alojamento é como nenhum outro da costa da Tanzânia. A acomodação se dá em engenhosas casas nas árvores – ninhos simples e chiques em meio à vegetação, com privacidade máxima. A uma curta caminhada das ruínas do século 19 cobertas por vinhas e, para lá delas, um vilarejo vibrante, está o Chole Mjini (www.cholemjini.com), que não possui uma praia, mas é cercado por mar e areia. Mergulhos são um ponto forte, assim como excursões pelos bancos cintilantes de areia e para as ilhas vizinhas. Todo o lucro do hotel é revertido para projetos ecológicos locais. Ao longo de suas quase duas décadas de existência, essa hospedagem teve um ótimo impacto na vida da ilha, especialmente no que diz respeito à educação e a à saúde. Tours pelo vilarejo, passando pela escola e clínica, mostram o que já foi conquistado. 

“A floresta de mangues de Chloe, a vila colorida, o lindo anoitecer e o ritmo preguiçoso da ilha ofereceram uma maravilhosa imersão na vida da costa suaíli.”Mary Fitzpatrick

4. Inkaterra Machu Picchu Pueblo HotelAguas CalientesPeru

Jose Koechlin von Stein é um pioneiro no ecoturismo do Peru, e o Inkaterra Machu Picchu Pueblo Hotel (www.inkaterra.com/inkaterra/inkaterra-machu-picchu-pueblo-hotel) talvez seja a sua maior proeza.

No vale ao pé das ruínas mais famosas do mundo, Koechlin comprou e restaurou um pedacinho da floresta andina, que está desaparecendo rapidamente. No coração dessa terra está o hotel, em forma de casitas brancas espalhadas por 12 acres. Os quartos são repletos de tecidos peruanos, cerâmicas e peças de arte encomendadas pela mulher de Koechlin, Denise. Mas o verdadeiro encanto é a própria floresta, com o seu estupendo ecossistema de borboletas e pássaros, sem falar da maior variedade de orquídeas nativas do mundo.

Funcionários do hotel guiam tours pela famosa cidadela inca, mas um passeio com eles pelo terreno – com pomares e hortas, um santuário de ursos e até uma plantação de chá – é uma aventura singela que será tão lembrada quanto a Cidade Perdida.

O diretor alemão de cinema Werner Herzog disse uma vez que o Inkaterra Machu Picchu Pueblo Hotel era o ‘lugar mais maravilhoso do mundo’. Quem sou eu para discordar? Em uma cidade perturbada pelo superdesenvolvimento, os Koechlins criaram em um cantinho um verdadeiro Éden Andino.”James Kay

5. Eco Lodge Chepu Adventures, ChiloéChile

Afastado de tudo em uma estrada de terra que raramente vê carros, a 38 km de qualquer outra coisa, o pequeno lugarejo de Chepu fica no setor norte do Parque Nacional Chiloé. O Eco Lodge Chepu Adventures (www.chepu.cl) fica posicionado em um ponto estratégico com vistas para a confluência de três rios e 140 km2 de uma fascinante floresta naufragada – resultado de um terremoto devastador em 1960. Os proprietários elaboraram tudo nesta propriedade firmemente ecológica com o objetivo final de autossubsistência, dos chuveiros infravermelhos a energia solar à eletricidade gerada pelo vento, passando pela fibra que substitui a madeira usada na construção. Fernando e Amory, duas almas amáveis que deixaram Santiago anos atrás em busca de uma vida alternativa, servem vinho e jantar ecologicamente corretos para viajantes igualmente conscientes, que não se cansam dos místicos passeios de caiaque ao amanhecer, das vistas e dos churrascos.

"Além de serem ótimos anfitriões, Fernando e Amory têm uma dedicação que me impressionou; e a vista para a floresta afundada, um fenômeno do qual nunca tinha ouvido falar antes, arrancou um suspiro alto da minha boca: o Río Punta, cheio de árvores mortas, é uma das coisas mais fantásticas que já vi em minhas viagens por 78 países.” – Kevin Raub

6. Maison Anglaise, Taroudant, Marrocos

Abrigada em uma grande casa de medina no mercado murado da cidade de Taroudant, a Maison Anglaise (sites.google.com/site/cecumaisonanglaise) é um excelente lugar para aprender sobre a cultura berbere. A equipe, que fala inglês, organiza visitas a vilas rurais e grupos que a pousada ajuda, entre os quais cooperativas produtoras de sabão e apicultoras. A Maison Anglaise foi premiada com a Green Key (www.green-key.org), um certificado ecológico, por suas práticas sustentáveis, como o uso de energia solar para aquecer a água e o uso de produtos cultivados na região. Saboreá-los em um tajine fumegante, servido com uma salada marroquina multicolorida, no terraço com vistas para o Alto Atlas é uma ótima maneira de terminar o dia depois de bater perna pelos souqa de Taroudant. O que torna a Maison Anglaise (“Casa Inglesa”, cujo dono é britânico) especial é a hospitalidade, além das boas dicas oferecidas pelos funcionários, comandados pelo casal Said e Latifa.

“Fiquei na Maison Anglaisecom o meu irmão na primeira visita dele ao Marrocos, e foi uma ótima introdução à cultura marroquina. Gostamos, particularmente, da excursão de um dia com o Said ao pé das montanhas do Alto Atlas, onde andamos por entre as oliveiras até uma piscina natural.”James Bainbridge

7. Earthship Rentals, Taos, Novo México, EUA

Se você já se pegou pensando em como seria viver longe de tudo, esta é a sua chance de experimentar. Ao pé das montanhas Sangre de Cristo, perto de Taos, no estado de Novo México, fica um pequeno conjunto de edifícios que parecem, em mesma medida, uma obra-prima de Gaudí e um dos caprichos excêntricos do Dr. Seuss. Eles são os chamados Earthships (earthship.com): construções de materiais recicláveis, impecavelmente certificadas como ecológicas. Painéis de energia solar suprem a casa toda, enquanto cisternas que coletam chuva e neve fornecem toda a água. Tem até uma estufa.

Mas não pense que aqui você precisará abrir mão do conforto. Os apartamentos dispõem de wi-fi e TV modernas, além de uma decoração na linha “chique e descolada”, que agrada aos amantes do design.

“O que eu gosto mais nesse lugar – além da experiência surreal de se hospedar em um edifício abobadado feito de pneus velhos e garrafas – é do cenário incrivelmente tranquilo. Você está em uma região mágica do sudoeste; não há nada mais calmante do que assistir ao pôr do sol e à chegada lenta da noite, preenchendo o céu com estrelas.”Regis St. Louis

8. Dana Guest House, Caminho dos Reis, Jordânia

O melhor lugar para fugir de tudo e de todos na Jordânia tem também algumas das vistas mais impressionantes do Oriente Médio. A Dana Guest House (www.rscn.org.jo) mistura-se ao penhasco de arenito sobre a ponta de 1.200 m de altura da Reserva Natural Dana, com o desfiladeiro Wadi Dana em frente, descendo até a bacia do Mar Morto lá embaixo. Os quartos simples de pedra foram elaborados para convidar o panorama espetacular a entrar e para assistir ao sol nascendo, iluminando o desfiladeiro – uma cena pela qual vale a pena acordar cedinho. A pousada é administrada pela Sociedade Real da Jordânia para a Preservação da Natureza (RSCN, na sigla em inglês), e a equipe é muito bem informada sobre as maravilhas naturais da reserva. Além de prepararem banquetes com produtos locais, eles não se importam de passar um bom tempo apontando águias e falcões que sobrevoam o terraço majestosamente. Ou conversar sobre os seus esforços para preservar a impressionante biodiversidade da reserva (são encontradas mais de 700 espécies diferentes de plantas ali).

“A beleza espetacular da Reserva Natural Dana é o segredo mais bem guardado da Jordânia. O serviço personalizado e a hospitalidade genuína da Dana Guest House faz dela a base perfeita para explorá-la.”Jess Lee

9. NuliSapi, Milne BayPapua-Nova Guiné

É preciso certo esforço para chegar aos bangalôs do NuliSapi (www.facebook.com/NuliSapi). Mas, uma vez lá, você ficará deslumbrado pelo cenário: a ilha Logeia, na baía de Milne, em Papua-Nova Guiné, é uma área quase virgem de ilhas montanhosas e cobertas por floresta tropical, com vilazinhas tradicionais e vida aquática vibrante. Os próprios bangalôs são simples, mas confortáveis, e feitos inteiramente de materiais naturais, com varandas sobre a água.

Além de admirar a beleza tropical e o pôr do sol fotogênico, há muito para se fazer aqui, e o NuliSapi também dedica-se bastante às comunidades dos arredores. Habitantes locais podem guiar você em caminhadas, no mergulho com as arraias, em pescarias ou, simplesmente, em visitas às vilas, onde você pode aprender técnicas da culinária tradicional. E, se quiser relaxar meio à natureza, basta pegar emprestada uma das canoas do NuliSapi e remar calmamente até uma das ilhas vizinhas.

“Eu adoro a paisagem do NuliSapi e o design aconchegante dos bangalôs à beira-mar, mas o que mais me cativa mesmo nesse lugar são as boas-vindas incrivelmente calorosas e sinceras dos ilhéus. É difícil partir de lá.”Regis St. Louis

10. Baikaler Eco-HostelListvyankaSibériaRússia

A Rússia não é exatamente famosa por sua preocupação ecológica, mas o único albergue do país construído com esse propósito, às margens do Lago Baikal, no leste da Sibéria, pode acabar lançando a moda. O seu proprietário iluminado – o “Sr. Hostel” de Baikal, Zhenya (Jack) Sheremetoff – se deu conta de que tinha inventado algo muito especial para competir com as tantas pousadas em estilo montanhês de Listvyanka. Como ele chegou a isso? Construindo um santuário ecológico, com água aquecida por energia solar, isolamento triplo e fornecimento de energia gerado parcialmente por painéis solares, além de dispositivos de economia de luz.

Boa parte dessa engenhosidade teve de ser trazida da China por um preço nada barato, mas o resultado é a hospedagem russa mais amiga do meio ambiente. É o lugar perfeito para se recuperar das longas viagens de trem da Transiberiana, e você ainda terá o conforto de saber que não está fazendo mal ao ecossistema quase intocado da Sibéria. 

“A equipe simpática, a sensação de madeira novinha dos móveis simples e os dormitórios tipo cabana desse alojamento siberiano, além da ioga, dos deques perfeitos para relaxar e de toda a atmosfera tranquila – eu me senti a milhões de milhas de distância do caos urbano pós-soviético nessa que é a primeira hospedagem ecológica da Sibéria.”Marc diDuca

Este artigo foi publicado em Abril de 2014 e foi atualizado em Novembro de 2014.