Dicas e artigos

Conheça as cidades-sede da Copa do Mundo 2014: Manaus

Interior do Teatro Amazonas

Kevin Raub

Prepare-se para a febre mundial do futebol. Em junho e julho deste ano, 12 cidades brasileiras receberão os jogos da 20ª Copa do Mundo da FIFA. Nesta série de matérias, sugerimos as atrações imperdíveis, os melhores lugares para comer, beber e dormir – e, claro, onde ver os jogos. Esta matéria cobre Manaus. Não perca as nossas dicas quentes para outras cidades-sede no nordeste, no sul e no sudeste do Brasil.

Manaus

Bem no encontro dos rios Negro e Solimões, a escaldante Manaus fica a 2.850 km do estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, bem no meio da maior floresta tropical da Terra. Esse antigo centro de comércio da borracha é um bastião urbano vibrante e movimentado, apesar do calor e da umidade opressivos, devido à proximidade da selva. Bem-vindo à Rumble in the Jungle (lembra-se dessa luta de boxe?), a revanche.

O que ver: Além do assombroso Rio Negro – perto do centro da cidade e com 3.5 km de largura – a atração cinco-estrelas de Manaus é, sem dúvida, a sua ópera, o Teatro Amazonas, um reminiscente neoclássico um tanto deslocado, erguido no auge da riqueza da borracha, em 1896.

O Encontro das Águas, ponto de contato do Negro com o Solimões, é a excursão mais popular partindo da cidade, e onde a maioria das viagens à selva começam e terminam. A recusa teimosa desses dois rios, que parecem não querer se misturar, parece ter sido a inspiração para o trabalho de azulejos em preto e branco na praça em frente ao Teatro Amazonas e reproduzido mais celebremente no calçadão carioca. 

Onde ficar: Mochileiros costumam se reunir no Hostel Manaus, administrado por um australiano e o melhor albergue da cidade. O quase novo Boutique Hotel Casa Teatro tem foco no design e é uma escolha mediana, com quartos minúsculos, mas bem decorados, e vistas para a ópera. Se você estiver à procura de luxo, o hotel Caesar Business é o mais deslumbrante da cidade; no lobby, a vista para um paredão de bromélias e samambaias evoca o incrível cenário que há lá fora, na floresta.

Onde comer: Os amantes da boa comida reúnem-se no Banzeiro (www.restaurantebanzeiro.com.br), famoso pela premiada costela de tambaqui do chef Felipe Schaedler. O Choupana (www.choupanarestaurante.com.br) é especializado em peixes de água doce frescos, assim como no saboroso tacacá, uma sopa feita com jambu (uma erva indígena que amortece a boca), tucupi (caldo de mandioca) e camarão seco.

Onde beber: O Touchdown (www.facebook.com/touchdownmanaus‎), com ar-condicionado, oferece 15 telas de TV em dias úteis – imagine na Copa do Mundo. A sofisticada Cachaçaria do Dedé (www.cachacariadodede.com.br) foi votada o melhor happy hour e a melhor cozinha de bar da cidade em 2013.

Onde ver a Copa: A nova Arena da Amazônia (www.arenadaamazonia.com.br), com capacidade para 44.500 pessoas e decoração inspirada na selva, fica a 6 km do centro histórico, às margens do Rio Negro.

Este artigo foi publicado em Março de 2014 e foi atualizado em Novembro de 2014.