Dicas e artigos

Valentine's Day sem medo de cafonice: os melhores lugares dos EUA

Vinícola em Willamette Valley, Oregon

Robert Reid

Valentine’s Day: romântico ou cafona? E por que não as duas coisas? Sejamos honestos – ninguém abraça o estilo kitsch tão bem quanto os americanos. Aqui está uma lista de meia dúzia de lugares nos EUA perfeitos para se divertir e entrar no clima de romance nesse dia 14 de fevereiro. Prepare-se para mergulhar na cafonice – mas cheia de amor.

1. Memphis, Tennessee

Visitar a Graceland, de Elvis Presley, é como voltar ao auge dos anos 1970. Opte pelo tour “platinum”, que inclui os 33 carros e jatinhos do ídolo. Depois, dê uma voltinha pela cidade no Cadillac cor-de-rosa de Tad Pierson, do American Dream Safari. Peça para que ele deixe vocês no Arcade (540 S Main St.), um restaurante no centro, aberto desde 1919. Elvis costumava se sentar à mesa preta perto da porta, onde pedia o seu sanduíche preferido: manteiga de amendoim e banana, servido com batata frita. Ainda está lá. O  Peabody Hotel, aberto desde o fim da Guerra Civil, é o hotel de maior destaque da região, com os seus famosos patos que andam pelos corredores das 11h da manhã às 17h todos os dias. Os pacotes de hospedagem Elvis começam em $235. Mais estiloso e tranquilo é o hotel Talbot Heirs, no centro da cidade, com quartos tipo studio bem aconchegantes por $130 a diária.

2. Bisbee, Arizona

Romeu e Julieta teriam amado esse lugar: parques de estacionamento de trailers bem ao estilo retrô e lutas armadas! O estado do Arizona, no sudeste, é quase todo um deserto, o que naturalmente desperta um pouco de loucura. De dia, imagine os revólveres em ação no edifício OK Corral, em Tombstone, e faça uma trilha ou passe devagarzinho de carro pelas espirais rochosas no remoto, mas lindo Chiricahua National Monument. Mas hospede-se em Bisbee. Você pode se deliciar com comida vegetariana de inspiração mexicana ou com um belo steak nas alamedas históricas da Velha Bisbee, depois repousar no Shady Dell, um super complexo com trailers Airstream dos anos 50, todos lindamente arrumadinhos com mobília da época, incluindo uma vitrola com vinis para tocar.

3. Fort Worth, Texas

Um dos grandes destinos do Texas, muitas vezes negligenciado, é o legítimo cenário de cowboy do Stockyards National Historic District, em Fort Worth. Há desfile de gado longhorn, típico do estado, levado por cowboys, duas vezes ao dia na East Exchange Ave. As lojas de roupa tradicional podem colocar você em um par de calças Wranglers ou Stetsons novinhas, perfeitas para ir ao rodeio no Cowtown Coliseum no fim de semana. Vale a pena visitar o vibrante bairro The Stockyards – entre os seus bares com jeitão de Velho Oeste estão o White Elephant Saloon, aberto em 1887, e o Pearls Dance Hall, com decoração de bordel antigo, que pertenceu a “Buffalo Bill” Cody. Mas nem ouse ir embora sem ver os espetáculos e os búfalos mecânicos no maior bar tipo honky-tonk do mundo, o Billy Bob’s. O melhor lugar para se hospedar na cidade fica ali também.  O Stockyards Hotel é um autêntico hotel do Oeste, aberto desde 1907. Escolha o quarto Bonnie e Clyde, onde Clyde se hospedou (sozinho) em 1932. Não se preocupe: os buracos de bala nos batentes da janela são falsos.

4. Hotel de O Iluminado

Em Oregon, romance é sinônimo de “red rum” – quem já viu o filme O Iluminado sabe do que se trata. Se você é fã desse clássico do terror, entre no espírito e hospede-se no Timberline Lodge, em Oregon, cuja fachada, emoldurada pelo Monte Hood, foi usada pelo diretor Stanley Kubrick no filme em que Jack Nicholson vai ficando cada vez mais pirado. Mas hospedar-se nesse ambiente ao estilo dos anos 1930 não tem nada de maluco: há muita coisa para fazer (uma piscina aquecida lá fora, mesmo quando tem neve), e você nem corre o risco de ser pego por um escritor louco com machado em punho. Para o Valentine’s Day – semelhante ao Dia dos Namorados do Brasil –há pacotes que incluem um jantar na vínicola Willamette Valley Vineyards, no histórico chalé Silcox. Muitas hospedagens no meio da semana incluem dois ingressos para esquiar nos picos nevados ali perto. (Se você quiser ficar na parte de dentro do hotel de O Iluminado, sinto muito, mas aquilo era um cenário que imitava o interior do Ahwahnee Hotel, em Yosemite.)

5.  Niagara Falls

Além de LasVegas, Niagara Falls é a rainha da cafonice nos Estados Unidos, com suas banheiras de hidromassagem em formato de coração em hotéis decadentes e lojinhas e mais lojinhas de suvenires bregas. Não se reprima e entre no clima! Não há cruzeiros nos meses de frio, mas você ainda pode fazer uma trilha atrás das cachoeiras para ver de perto a água em seu estado mais lindo: parcialmente congelada e coberta de neve. Nem pense em ficar em motéis baratos. Opte pelo pacote romântico do Giacomo, um belo edifício de escritórios em estilo art déco de 1929, transformado em hotel-butique no lado americano. Não deixe de levar o passaporte também. O lado do Canadá é mais agitado e tem vistas melhores, e a fofíssima Niagara-on-the-Lake é uma cidadezinha ali perto com bares de vinho, pousadas aconchegantes e – para casais que gostam de história – alguns pontos históricos da Guerra de 1812 (nosso vídeo recente mostra as melhores fortalezas da área).

6. St. Louis, Missouri

O famoso Gateway Arch pode até fazer alguns revirarem os olhos, mas você simplesmente tem que ir se aconchegar no belo monumento projetado em 1965 por Eero Saarinen no centro da cidade, que agora possui um elevador com jeito de nave espacial do filme “2001” para levar até o deque de observação. Depois, siga para um encontro à moda antiga no Crown Candy Kitchen, uma lanchonete de 1913 famosa por seus maltes e almoços. Pequenas cervejarias locais servem bons exemplares da loira gelada, mas uma visita à mais famosa cervejaria da cidade – Anheuser-Busch Brewery – dá a você um exemplar de Budweiser e a chance de encontrar os famosos cavalos Clydesdale. Não perca. Por fim, nenhuma experiência supera uma noite no Blueberry Hill, no bairro Loop, uma Meca de rock 'n' roll cheia de jukeboxes retrôs, cabeças de animais empalhados, mobília típica dos anos 50 e 60 e – como esquecer – Chuck Berry bem ali no porão.O herói local de 86 anos toca mensalmente no Duck Room, inclusive ontem, na véspera do Valentine’s Day. O lugar mais romântico para se hospedar na área fica 20 milhas ao norte de St. Charles, uma cidadezinha de colonização francesa com muitas pousadas e alamedas de paralelepípedo. Em uma casa de 1820, Boone’s Colonial Inn, você encontra quartos aconchegantes, com lareira, e pacotes de Valentine’s Day por (a partir de) $450.

(Ei! Conseguimos escrever sobre St. Louis sem fazer referência ao filme “Meet Me in St. Louis” [“Agora Seremos Felizes”, no Brasil]! Ooops, acabei de fazer.]

Robert Reid é editor da Lonely Planet nos Estados Unidos e dá preferência a tudo que vem em uma caixa acolchoada em forma de coração.


 

 

Este artigo foi publicado em Fevereiro de 2014 e foi atualizado em Novembro de 2014.