Dicas e artigos

A história do Carnaval no Brasil: "adeus à carne"

Pagãos, Europa e Brasil: a história do Carnaval

Apesar de a origem do Carnaval continuar envolta em mistério, alguns acreditam que a festa começou na Idade Média, como uma celebração pagã pelo início da primavera.

Os portugueses trouxeram a celebração para o Brasil no século 16, e então a festa adquiriu seu sabor local com a adoção de trajes indígenas e ritmos africanos (a provável origem da palavra deriva do latim “carne vale” – “adeus à carne” –, indicativo de que a população católica deveria deixar de comer carne e teria que evitar outras tentações durante os 40 dias da Quaresma.)

Os primeiros Carnavais do Rio de Janeiro eram chamados de Entrudos, com pessoas dançando pelas ruas usando fantasias coloridas e atirando lama, farinha e líquidos suspeitos umas nas outras. No século 19,Carnaval significava ir a um suntuoso baile de máscaras ou participar de um desfile bem-comportado em estilo europeu. A população pobre do Rio, aborrecida com o refinamento da festa e ansiosa por participar da celebração, começou a organizar seus próprios desfiles, dançando pelas ruas ao som de ritmos africanos. Então, nos anos 1920, o samba ficou em evidência no Rio.

Tratava-se de uma música marcada pelos ritmos africanos que havia sido trazida para a cidade por antigos escravos e por seus descendentes – o som que ficaria para sempre associado ao Carnaval.

Desde então, o Carnaval cresceu em proporção geométrica, com desfiles elaborados que se espalharam do Rio de Janeiro para outras partes do Brasil. Tornou-se também um grande empreendimento comercial, com visitantes que gastam na cidade cerca de R$1 bilhão a cada ano.

Este artigo foi publicado em Fevereiro de 2014 e foi atualizado em Novembro de 2014.