Dicas e artigos

Como viajar com desperdício zero

Sarah Reid

Desperdício zero é uma das maiores tendências de estilo de vida do século 21. Essa filosofia busca combater o impacto humano no planeta, reduzindo o consumo, minimizando o desperdício e otimizando a reciclagem. Mas será mesmo que viagens do tipo são possíveis, uma vez que para se ir a inúmeros destinos gera-se pegada de carbono?

“A viagem com desperdício zero deve ser focada no esforço, não na perfeição”, afirma Anita Vandyke, especialista australiana em desperdício zero e autora de A Zero Waste Life in Thirty Days, que também compartilha dicas de viagens na sua conta no Instagram @rocket_science. “Sendo ex-engenheira aeroespacial, minha visão do impacto ambiental de viagens aéreas é diferenciada, mas, até que uma alternativa sustentável e razoável esteja disponível, há muitas maneiras de diminuir o nosso impacto enquanto exploramos esse incrível planeta”, ela acrescenta. Neste artigo, explicamos como fazer isso.

 

Cidades como San Francisco – aqui vista de cima – baniram sacolas plásticas © Mint Images / Getty Images

Planejamento e reservas

“Destinos turísticos comprometidos com a redução de lixo certamente influenciam os consumidores a seguirem o exemplo”, diz Vandyke. Vários países (e muitas cidades, de Dehli a San Francisco) baniram, por exemplo, sacolas plásticas, enquanto a União Europeia aprovou o abandono de plásticos descartáveis até 2021. Vandyke recomenda adotar a mesma abordagem ao reservar acomodações. “Opções autossuficientes são ideais, pois lhe permitem fazer compras no mercado e preparar sua própria comida, deixando, assim, de contribuir com a produção de lixo de restaurantes e deliverys”, ela diz.

Sua escolha de companhia aérea também pode impactar seu objetivo de desperdício zero. “Embora o lixo das companhias aéreas ainda seja um grande problema, muitas delas adotaram medidas para reduzir o volume que vai para aterros”, diz Vandyke. De fato, o primeiro voo sem plásticos descartáveis aconteceu em dezembro de 2018, operado pela companhia portuguesa Hi Fly, e, em fevereiro de 2019, a Qantas se comprometeu a remover 100 milhões de itens de plástico de seus voos até 2020.

 

A companhia aérea australiana Qantas se comprometeu a remover os descartáveis plásticos de seus voos até 2020 © RyanFletcher / Getty Images

Quando estiver pronto para reservar voos, resista ao upgrade para a classe business (que deixa uma maior pegada de carbono) e não se esqueça de compensar seu carbono, afirma Vandyke. “Os regulamentos rigorosos na Austrália demonstram que programas de compensação para companhias aéreas são muito bem-conceituados, mas há vários outros programas disponíveis on-line que podem ser melhores para você”, ela diz. A organização suíça sem fins lucrativos My Climate, por exemplo, permite ao viajante que escolha entre uma variedade de projetos de proteção climática baseados na pegada de carbono de seu próximo voo, cruzeiro, viagem de carro e mais.

Quer agendar um passeio? Procure empresas comprometidas em minimizar seu impacto. A Intrepid Travel oferece água potável para que os hóspedes encham sua própria garrafa reutilizável, sempre que possível, em todos os seus itinerários. Em julho de 2019, a Natural Habitat Adventures operará o primeiro tour desperdício zero do mundo, com todo o lixo gerado no passeio de Yellowstone (exceto itens de higiene pessoal) devendo caber em um único pote.

 

Empresas turísticas, como a Intrepid Travel, oferecem aos clientes água potável para que eles encham suas garrafas reutilizáveis durante o passeio, reduzindo, assim, o uso de descartáveis © Clsgraphics / Getty Images

Fazendo as malas para sua viagem

Se você ainda não possui um kit desperdício zero, Vandyke recomenda montar um e mantê-lo na bagagem de mão para fácil acesso. “No mínimo, seu kit desperdício zero deve conter alternativas para os quatro principais itens de plástico: garrafas, copos, sacolas e canudos”, afirma Vandyke. “Também carrego comigo um talher reutilizável, uma ótima e leve alternativa aos de plástico, e um lenço, útil para embalar sobras de comida ou cascas para compostar”. Levar seus próprios fones de ouvido, máscara de olhos e cobertor para os voos também ajuda a minimizar o lixo nos aviões, enquanto um utensílio para filtrar água pode ser importante em destinos sem água potável.

 

Ao levar consigo um talher multifuncional você não precisará usar talheres descartáveis © Jono Winnel / Getty Images

Em seguida, verifique o resto do seu equipamento. “Provavelmente, há alternativas desperdício zero para quase todos os itens essenciais”, declara Vandyke. Há lanternas de carregamento via USB (experimente as da Petzl), o que elimina a necessidade de baterias; e empresas de cosméticos (incluindo a Lush) vendem produtos e maquiagens em embalagens reutilizáveis. Melhor ainda: considere fazer seus próprios cosméticos – receitas que vão de desodorante a xampu seco são encontradas on-line facilmente. Resista à conveniência dos lenços umedecidos, que causam danos às águas do mundo todo. “Um lenço comum molhado com água funciona tão bem quanto”, afirma Vandyke.

Substituir seu guarda-roupa de viagem composto de roupas de tecidos sintéticos por de fibras naturais é outra boa ideia desperdício zero, e Vandyke recomenda que você leve uma sacola que armazene microfibras plásticas (como a da Guppyfriend), a fim de que seja possível se desfazer delas de modo responsável.

 

Ser digital quando se trata de entretenimento – preferindo podcasts e e-books a produtos impressos – ajuda a diminuir sua bagagem © Westend61 / Getty Images

Em trânsito

Pergunte a si mesmo se você realmente precisa despachar sua bagagem. “Viajar apenas com mala de mão diminui a sua pegada de carbono e faz com que você ganhe tempo no seu destino”, diz Vandyke, que também recomenda baixar seus cartões de embarque, em vez de imprimi-los, e levar um dispositivo eletrônico com podcasts e e-books, em vez de comprar revistas e livros no aeroporto.

“Embora seja fácil diminuir o lixo em voos domésticos, recusando os lanchinhos do voo, os voos internacionais com serviço completo exigem um pouco mais de planejamento”, diz Vandyke. “Com o regulamento de muitos países exigindo que as empresas aéreas joguem fora a comida não consumida, é melhor enviar um e-mail para a companhia aérea com antecedência, avisando-a de que você levará a sua própria refeição, então, não será preciso servir-lhe nada”, ela diz.

 

Vandyke sugere procurar mercados locais para que você possa preparar a sua própria refeição © Darwin Fan / Getty Images

Na estrada

Embora companhias de turismo do mundo todo estejam mais conscientes da importância de diminuir o lixo, ainda é bom ser assertivo. “Adquira o hábito de exigir de antemão que sua comida, bebida e demais compras não venham em plásticos descartáveis para não ser pego de surpresa”, diz Vandyke.

Ao cozinhar, Vandyke sugere usar aplicativos para encontrar mercados locais (tente o Locavore) ou lojas a granel (a especialista norte-americana em desperdício zero, Bea Johnson, desenvolveu o aplicativo Bulk Finder). “Também gosto de usar o aplicativo ShareWaste para encontrar lugares em que posso depositar restos de comida”, declara Vandyke.

Finalmente, não se esqueça de pensar no seu consumo de água. “Lembre-se de pedir que hotéis não troquem seus lençóis e toalhas em estadias curtas e, em vez de mandar suas roupas para a lavanderia, considere lavá-las você mesmo com seu próprio detergente ecológico”, diz Vandyke.

 

Se deseja fazer trabalho voluntário, pesquise antes sobre o mesmo © Trevor Adeline / Getty Images

Além do lixo físico

“É importante lembrar-se de que viagens desperdício zero não são apenas sobre reduzir o consumo de plástico”, afirma Vandyke, observando que o tempo (não apenas o seu) é outro bem valioso que as pessoas podem evitar desperdiçar em viagens. “Se você deseja fazer trabalho voluntário durante uma viagem, por exemplo, faça a pesquisa necessária para garantir que o projeto seja um uso eficaz do seu tempo, além de atender às necessidades da comunidade local”, Vandyke diz.

Este artigo foi publicado em Novembro de 2019 e foi atualizado em Novembro de 2019.