Dicas e artigos

Guia brasileiro para os amantes de ilhas

Guia brasileiro para amantes de ilhas

Regis St. Louis

Palmeiras sinuosas, areia branca fininha, mares cor de água-marinha: as encantadoras ilhas tropicais do Brasil são uma imitação perfeita do paraíso perdido.

Se balançar-se em uma rede enquanto bebe uma caipirinha não lhe parece um programa atraente, estas ilhas oferecem também muita aventura – de surfe a observação da vida selvagem, passando por mergulhos em corais intocados e trilhas em picos forrados pela floresta tropical.

 

1. Fernando de Noronha

A 350 km a leste de Natal, na costa nordeste do Brasil, esse arquipélago tem lindas praias fotogênicas e resorts eco-friendly. Noronha orgulha-se de oferecer as melhores oportunidades de mergulho do país – com águas de primeira, mornas e abundantes em vida marinha, além de excelente visibilidade (a até 40 m). Nas ilhas, você também pode cavalgar, sair de barco para observar golfinhos ou simplesmente se bronzear em uma praia deslumbrante, com impressionantes formações rochosas ao fundo.

Embora os preços ali sejam altos, a vantagem é que você não terá de dividir esse pedaço do paraíso com massas de turistas. O número de visitantes por vez é limitado, o que mantém as ilhas sossegadas o ano todo. A Gol (www.voegol.com.br) e a Trip Airlines (www.voetrip.com.br) têm voos diários partindo de  Recife, com conexões de/para São Paulo. (A Trip também voa partindo de Natal.)

 

2. Morro de São Paulo

Uma viagem de catamarã de duas horas, partindo de Salvador, essa ilha com uma vila tranquila é o lugar perfeito para relaxar depois de alguns dias de agito na capital afro-brasileira da Bahia. Não há carros na ilha, apenas pousadas de frente para o mar, restaurantes à luz de velas e algumas casas noturnas ao ar livre. As praias são calmas e ideais para o nado e, à noite, os barmen preparam caipirinhas de frutas frescas para você – que nem precisa sair da areia. Não perca a excursão de barco que dá a volta na ilha, passando por arrecifes, a vila histórica de Cairu e o restaurante flutuante famoso pelas suas ostras.


3. Ilha Grande

No estado do Rio de Janeiro, a Ilha Grande é um dos mais belos refúgios sobre o mar. A floresta tropical cobre mais de 80% de seu território, e caminhadas pela manhã nas trilhas da ilha serão embaladas pelos sons de macacos. Você também encontrará cachoeiras, belas paisagens (como a do Pico do Papagaio, de 982 m de altura, ao qual se chega por uma trilha desafiadora) e muitas e muitas praias (mais de 100, na verdade). A Praia do Lopes Mendes está entre as mais bonitas do Brasil e é acessível por uma curta travessia de barco ou por uma trilha de 6 km pela floresta. Para chegar à Ilha Grande, pegue uma balsa em Angra dos Reis, que fica a 2h30 do Rio.

 

4. Ilhabela

Ilhabela faz jus ao seu nome. Essa reserva da biosfera declarada pela Unesco tem picos vulcânicos e florestas tropicais agraciadas por centenas de cachoeiras e fauna abundante (com tucanos e macacos-prego).

Também possui ruínas coloniais bem preservadas e alguns edifícios do século 16. Restos de naufrágios espalhados oferecem belas oportunidades de mergulho, e há trilhas cênicas para praias quase virgens no lado leste da ilha. Como um dos refúgios preferidos dos paulistas, a ilha atrai multidões no verão (dezembro a março). Para chegar a ela, pegue uma balsa em São Sebastião, que fica a 3h de carro de São Paulo.

5. Ilha de Santa Catarina

No sul do Brasil, essa grande ilha tem um pouco de tudo: praias selvagens, lagoas pitorescas, floresta tropical exuberante e até um pouco de vida noturna para os que estão à procura de um refúgio um pouco menos isolado. Ligada ao continente por uma ponte, é fácil de se chegar à Ilha de Santa Catarina – a cidade de Florianópolis serve de portal de entrada para a ilha.

De lá, você pode explorar as praias rodeadas por pinheiros da costa leste (ótimas para surfar), visitar a vila açoriana de Santo Antônio de Lisboa na costa oeste ou se deleitar nas praias de areias brancas, rodeadas por montanhas cobertas pela Mata Atlântica, no sul. Voos diretos conectam São Paulo e Rio a Florianópolis. 

Este artigo foi publicado em Janeiro de 2014 e foi atualizado em Novembro de 2014.