Dicas e artigos

As 10 melhores trilhas do mundo

GR20

Estas 10 trilhas clássicas são para caminhantes experientes. Todas requerem pulmões resistentes, pernas em forma e uma boa preparação física. Mas não se assuste: enfrentando uma dessas trilhas, sua grande gratificação serão belas memórias para o resto da vida. Em ordem aleatória:

 

1. GR20, França

Esta tarefa árdua de 15 dias (168 km) pela Córsega é lendária pela diversidade de cenários que atravessa. Há florestas, paisagens lunares de granito, crateras varridas pelo vento, lagos glaciais, córregos, pântanos, campinas, picos nevados, planícies e névés (trechos de gelo formado a partir da neve). Mas tudo isso, claro, não vem de graça: o caminho é pedregoso e às vezes íngreme e inclui pontes pouco confiáveis e rochas escorregadias - mas faz parte da diversão. Criada em 1972, a GR20 liga Calenzana, na Balagne, a Conca, ao norte de Porto Vecchio.

 

2. Trilha Inca, Peru

Esta antiga trilha de 33 km foi aberta pelos incas e hoje é percorrida por milhares de pessoas todos os anos. A trilha leva ao Vale Sagrado de Machu Picchu, subindo e descendo montanhas e passando por três picos no caminho. A vista das montanhas com picos gelados e florestas altas alia-se à magia de andar de uma ruína no penhasco a outra — fazendo dessa a (compreensivelmente) mais famosa trilha da América do Sul.

 

3. Pays Dogon, Mali

“A terra do povo Dogon” é uma das regiões mais espetaculares da África. Uma trilha aqui pode durar entre dois e 10 dias e leva a altos penhascos da escarpa de Bandiagara, incrustada com antigas moradias. As vilas Dogon aparecem de tempos em tempos nos penhascos e são um detaque extraordinário da jornada. Esse povo é conhecido por seus dançarinos de pernas de pau mascarados, suas portas esculpidas com trabalhos minuciosos e suas habitações em estilo “pueblo”, construídas nas laterais das escarpas.

 

4. Acampamento Base do Everest, Nepal

Para chegar à altura de 5.545 m em Kala Pattar, esta trilha de três semanas é extremamente popular com quem quer dizer “Estive na base da montanha mais alta do mundo”. A trilha difícil passa por cenários espetaculares, e nela passam integrantes do povo Sherpa, de Solu Khumbu. As alturas alcançadas durante a caminhada causam (literalmente) vertigem até que você se acostume à altitude, e cortar tantos vales certamente tem seus altos e baixos.

 

5. Himalaias Indianos, Índia

Poucas pessoas circulam pela trilha no lado indiano da maior cordilheira do mundo. Por isso, se seu negócio é isolamento, tente caminhar em Himachal Pradesh. Caminhadores muito experientes podem tentar se equilibrar ao longo do topo da montanha por 24 dias, partindo de Spiti até Ladakh. Esse caminho extremamente remoto e desafiador segue velhas rotas de comércio. A altitude e o terreno deserto inspiraram Rudyard Kipling a exclamar “Certamente os deuses vivem aqui; este não é lugar para homens”.

 

6. Trilha Overland, Austrália

A selvagem Tasmânia, com seu jeitão de pré-histórica, é mais acessível pela Trilha Overland, de 80 km (dura entre cinco e seis dias). Abrindo caminho entre a Cradle Mountain e o Lago St Clair (o lago de água doce mais profundo da Austrália), esta rota bem definida (calçada em alguns pontos) passa por montanhas rochosas, lindos lagos e riachos, grandes florestas e terrenos pantanosos. Quem quiser ainda mais pode pegar uma das muitas ramificações, que levam a cachoeiras, vales e ainda mais picos, como o Mt Ossa (1.617 m) – o mais alto da Tasmânia.

 

7. Trilha Routeburn, Nova Zelândia

Veja o lindo cenário subalpino da Ilha Sul da Nova Zelândia que cerca essa trilha de cerca de três dias (32 km). Na base dos Alpes do Sul da Nova Zelândia, o caminho passa por dois parques nacionais: Fiordland e Mt Aspiring. Entre os destaques, estão as vistas de Harris Saddle e do topo de Conical Hill – do qual se vê as ondas quebrando na praia distante. O principal desafio dessa caminhada popular é conseguir uma vaga entre as poucas disponíveis, pois é permitido apenas um número limitado de pessoas por vez.

 

8. The Narrows, EUA

Uma jornada de 26 km pelos dramáticos cânions cravados ao longo dos séculos às margens do Virgin River, os Narrows (ou Estreitos) do Parque Nacional Zion oferecem uma trilha como nenhuma outra. A rota acompanha o curso do rio, e quase metade da caminhada é feita na água e às vezes até nadando. Tudo pode ser feito em um dia, embora alguns optem por aproveitar um pouco nos jardins e nas fontes de água e, por isso, passam a noite em um dos 12 acampamentos do parque.

 

9. Haute Route, França-Suíça

Partindo de Chamonix, na França, e cruzando pelo Valais, ao sul, até Zermatt, na Suíça, a Haute Route atravessa alguns dos mais altos e mais cênicos pontos acessíveis dos Alpes. A trilha de verão (que segue um caminho diferente da famosa rota de esqui do inverno) leva duas semanas para ser completada. Envolve, principalmente, escaladas leves e demanda ótima forma física, pois cada parte exige um tanto de fôlego e um pouco mais.

10. Glaciar Baltoro e K2, Paquistão

Este corredor de gelo leva ao colossal pico do  K2 (8.611 m), o segundo maior do mundo. Essa trilha incomparável atravessa alguns dos cenários mais inóspitos do planeta. Ela começa seguindo rios gelados, depois passa audaciosamente pelas entranhas do glaciar antes de levar às montanhas piramidais de granito, entre as quais  Paiju (6.610 m), Uli Biaho (6.417 m), Torres Trango (6.286 m) e, enfim, o K2. Se os 15 dias não derrubarem você, aventure-se por outras incursões pelos glaciares cobertos de morenas (amontoados de pedras típicos dessas paisagens). 

Este artigo foi publicado em Novembro de 2012 e foi atualizado em Novembro de 2014.