Dicas e artigos

A aventura te aguarda nos parques nacionais da Costa Rica

Mara Vorhees

Ao longo de cerca de 10% do território da Costa Rica, os parques nacionais do país protegem um conjunto impressionante de paisagens – pântanos e florestas, cavernas e vulcões e os habitats de uma multidão de criaturas. Esse é o maior recurso natural do país e é todo seu para explorar: escale picos cobertos de nuvens ou mergulhe em densas selvas; faça trilhas suspensas ou desça montanhas; observe uma arara vermelha ou escute um  bugio gritar. Escolha sua aventura, selecione um parque e comece sua jornada selvagem pela Costa Rica.


A vista do cume do Cerro Chirripó, o pico mais alto da Costa Rica © Marco Simoni / Getty

Trilha

É praticamente obrigatório fazer pelo menos alguma trilha na Costa Rica, já que é a única forma de experienciar algumas das atrações mais importantes do país. A boa notícia é que, com frequência, você pode ver coisas incríveis em trilhas relativamente fáceis de um dia só. Não é preciso andar muito para encontrar cachoeiras fantásticas no Parque Nacional do Volcán Arenal, ou para se maravilhar com as águas cristalinas do Río Celeste no Parque Nacional do Volcán Tenorio. Em uma caminhada de meio dia você pode espiar a cratera vulcânica do Volcán Poás, ou ver a lama borbulhante e as fumarolas no Rincón de la Vieja.

Com mais tempo e esforço, os trilheiros podem chegar mais alto nas montanhas e mais fundo nas florestas. A trilha de vários dias mais popular é a que corta as nuvens na direção do cume do Cerro Chirripó (3820m), o pico mais alto da Costa Rica, localizado no parque de mesmo nome. Um bom contraste é a caminhada pelo Parque Nacional do Corcovado, de onde se pode ver uma intocada mata atlântica – imbatível se você quer ver animais na natureza. Ambas as caminhadas exigem pelo menos dois dias, com pouso em áreas designadas, embora um dia a mais seja recomendado para que você possa aproveitar a experiência ao máximo.

Alguns parques nacionais oferecem oportunidade para caminhadas ainda mais longas, especialmente os parques de Chirripó, Corcovado e até mesmo o Parque Internacional de La Amistad, o maior e mais remoto parque do país. Note que essas trilhas longas geralmente são menos movimentadas e não tão bem demarcadas, então é recomendável (e às vezes até exigido) contratar um guia local.


Um ciclista cruza uma trilha próxima ao Volcán Irazú © Kevin Wells / Getty

Bicicleta

Talvez você queira se mover um pouco mais rápido e experimentar a Costa Rica sob duas rodas. Mountain biking tem se tornado popular nos últimos anos, graças aos infinitos desafios do terreno diverso e acidentado. O melhor exemplo é a Ruta de los Conquistadores, considerada uma das mais difíceis corridas de bicicleta do mundo. A corrida atravessa o país – 161km do Pacífico ao Caribe – em três dias, passa por diversos parques nacionais, das florestas tropicais de Carara até o pico fumegante do Volcán Irazú. La Ruta foi fundada, em parte, para exibir a magnífica beleza natural da Costa Rica e para enfatizar a importância de protegê-la (mas, na verdade, a maior parte dos participantes está exausto demais para aproveitar o cenário!)

Se você prefere uma aventura ciclística um pouco menor, você pode seguir uma trilha de mountain biking menos rigorosa. Há tours e aluguel de bicicletas na maior parte das cidades turísticas, embora a qualidade dos equipamentos varie consideravelmente. As melhores redes de trilha ficam em volta dos Parques Volcán Arenal, Manuel Antonio, Corcovado e Volcán Irazú.

Cavalgada

Quando estiver na Costa Rica, faça como os Ticos. Se essa for sua filosofia, você vai querer explorar o país a cavalo, uma forma tradicional e admirada de se viajar. Hoje em dia, haras e companhias de turismo são monitoradas de perto para garantir um tratamento humano aos cavalos. Tours a cavalo estão disponíveis em todos os destinos turísticos principais e com frequência atravessam parques nacionais, o que as torna uma forma fantástica de ver o país.

A área em torno do Parque Nacional do Volcán Arenal é particularmente popular para cavalgadas, em parte por ser uma área de cowboys, lar de amplos ranchos de gado e com um cenário espetacular. Cavalgue por um dia ou por uma semana, explore florestas exuberantes, montanhas e vilas. Cavaleiros ambiciosos podem cruzar a popular rota turística entre Monteverde e Arenal a cavalo.


Uma arara vermelha voando pelo Parque Nacional do Corcovado © GibsonPictures / Getty

Observação de pássaros e vida selvagem

Uma das melhores coisas de passar um tempo nos parques nacionais da Costa Rica é a chance de ver pássaros fantásticos, insetos, répteis e mamíferos em seu habitat natural. Você não precisa ir longe para conseguir avistar macacos brincalhões, preguiças dorminhocas e pássaros exibidos passeando pelo topo das árvores. Manuel Antonio é o menor e mais popular parquet nacional do país e é um dos melhores lugares para avistar as espécies mais comuns, como os macacos-prego, bugios, preguiças de dois ou três dedos e quatis de nariz branco, isso sem falar no raro macaco esquilo da América Central.

Mas sem dúvidas, o melhor lugar para observar a vida selvagem é o Parque Nacional do Corcovado, especialmente na estação Sirena. Sua localização no meio do parque significa que é preciso uma caminhada de um ou dois dias para chegar até lá (embora voos privados estejam disponíveis). Metade das espécies animais da Costa Rica vivem bem aqui no Corcovado. E se você chegar até Sirena provavelmente vai ver boas coisas, como todas as quatro espécies de macacos nativos, javalis queixada e caititu, antas de Baird e tamanduás-mirim, além de mamíferos mais comuns como preguiças e quatis. O Corcovado também contém a maior população de araras vermelhas, que com frequência se exibem pelas trilhas costeiras. 

Observadores de pássaros enchem os parques para admirar as espécies mais famosas do país – a arara vermelha em Carara e o resplandecente quetzal, em seu parque homônimo Los Quetzales. Nos últimos anos, a arara-militar-grande tem retornado graças ao restauro de seu habitat em volta do (proposto) Parque Nacional Maquenque. Aves limícolas e aquáticas são as estrelas nos pântanos de Palo Verde, enquanto centenas de espécies habitam as selvas e florestas de parques nacionais por todo o país. Se você está cortando espécies de sua lista, há 630 espécies nativas, mais algumas centenas de aves migratórias que podem estar passando por ali.  

Este artigo foi publicado em Setembro de 2018 e foi atualizado em Setembro de 2018.