Dicas e artigos

A Nápoles de Elena Ferrante: descubra as locações e inspirações da Série Napolitana

Um dos maiores sucessos literários dos últimos anos, a ousada e enigmática Série Napolitana de Elena Ferrante, inspirou milhares de fãs a viajar para a cidade onde as histórias se passam em busca dos lugares favoritos dos personagens.

A tetralogia de Ferrante se foca no relacionamento entre a narradora, Elena Greco, e sua “amiga genial”, Lila Cerullo, em meio a uma comunidade fechada de família, amigos e adversários na Nápoles do pós-guerra. O bairro a leste da estação central de Nápoles onde se desenrola a infância das meninas nunca é nomeado, com a autora se referindo de maneira genérica à “igreja da paróquia” ou aos “jardins públicos”. Contudo, conforme as garotas crescem e se aventuram pela grande cidade, e mais além, as descrições de Ferrante se tornam meticulosamente detalhadas e específicas. Ela nomeia cada canto por onde suas criações passam, tornando possível embarcar em uma aventura Ferrante pelas ruas de Nápoles.


Port’Alba, onde Elena Greco com frequência compra livros de segunda mão © Antonio Gravante / Shutterstock

Se perca nas livrarias de Port’Alba

Desde que o Sacro Imperador Romano Frederico II fundou a primeira universidade publica e laica do mundo em Nápoles, em 1224, a cidade alimentou um fervente caráter literário e acadêmico, dominado pela vasta população estudantil. Se abasteça de um espresso (o melhor da cidade) no Caffè Mexico na Piazza Dante antes de caminhar para Port’Alba, onde Elenas Grecos trabalham em diversas livrarias cavernosas, ansiosas para te vender guias reciclados, clássicos literários surrados e manifestos políticos.

Cor local no bairro comercial de Vasto

Para experienciar a vida comunitária napolitana como ela é descrita nos romances de Ferrante, vá ao bairro de Vasto, logo ao norte da estação. Um mercado a céu aberto ocupa as largas avenidas perpendiculares, salpicadas de lojas de lingerie à moda antiga e artesãos vendendo doces e ervas expostos em jarras de vidro. Aqui, as mães de Lila e Elena revirariam as barracas de roupas de segunda mão e comprariam produtos nas mercearias que ainda prosperam hoje em dia, ostentando suas placas art-déco originais.


Oficina de bonecas no Ospedale delle Bambole © Mario Laporta / Getty Images

Consertando bonecas antigas no Ospedale delle Bambole

A tumultuada amizade de Elena e Lila começa quando elas brincam com suas bonecas queridas perto dos bueiros enferrujados do seu bloco de apartamentos. Escondido por um pátio coberto de buganvílias dentro do antigamente opulento Palazzo Marigliano, no centro de Nápoles, fica o Ospedale delle Bambole (Hospital de Bonecas), dedicado à arte de restaurar tais bonecas. Enquanto caminha por partes de corpos desmembradas e baldes de roupas de algodão em miniatura dentro da oficina, você pode acabar esbarrando em uma sósia de Tina, com seus “olhos e cabelos de plástico” sentada ao lado de Nu, a boneca de Lila com seu “corpo amarelado de lona cheio de serragem”.


Pizza portofoglio © Susan Wright / Lonely Planet

Procurando barganhas no Il Rettifilo

A Corso Umberto I, apelidada de “Il Rettifilo” pelos locais é a longa rua comercial onde Lila compra seu vestido de casamento. Ela conecta a parte leste de Nápoles, onde as garotas cresceram, ao resto da cidade e ainda é popular entre os adolescentes pelo grande numero de lojas acessíveis. Em sua ponta leste, perto da Piazza Garibaldi, uma feira informal se espalha pela avenida vendendo sapatos falsificados, relógios e imitações de bolsas de marca. O próximo Mercato di Porta Nolana também vale o passeio, depois de uma parada na Pizzeria Tutino para provar a sua famosa pizza portofoglio.


O túnel escuro que leva ao bairro de Elena e Lila © Sophia Seymour / Lonely Planet

Uma peregrinação ao bairro de Rione Luzzatti

Embora não seja nomeado por Ferrante, uma investigação geográfica dos romances determinou que o bairro onde Lila e Elena cresceram é baseado no isolado Rione Luzzatti, a leste do centro da cidade. Ao chegar na estação de metrô Gianturco (linha 2), os visitantes precisam passar pelo suspeito túnel coberto de grafite em que Elena e Lila embarcam em sua primeira aventura juntas. Cruze o “stradone” e entre no estranhamente quieto (para Nápoles) bairro, com seus blocos de “prédios de apartamentos de quatro andares”, pare no Bar Parisi para um café e na excepcional confeitaria Pasticciello para sfogliatellas.


Barcos de Pescadores em Marechiaro © forben / Shutterstock

Uma viagem à costa de Marechiaro

Se, como Elena Greco, você está precisando escapar do caótico centro de Nápoles, uma pequena viagem de táxi te levará à tranquila vila de Pescadores de Marechiaro na base da rica península de Posillipo. Desça os degraus na direção do mar, vindo da piazza. Vire à esquerda e você encontrará pescadores esperando para te levar de barco (€5 por pessoa) até um massivo de pedra que serve como um lugar ideal para tomar sol (embora não tenha sombra). Vire à direita para observar os scugnizzi (rapazes) locais se exibindo ao saltar da pedregosa barreira de areia que protege a baía.  


A elegante Piazza dei Martiri © Yevgen Belich / Shutterstock

Compre sapatos na Piazza dei Martiri

Seguindo a Via Chiaia para fora do bagunçado Bairro Espanhol e na direção da Piazza dei Martiri, você irá cruzar uma divisa econômica e social clara. Nesse quadrado, aninhados entre os elegantes cafés e glamourosos alfaiates, os malvados personagens Michele e Marcello Solara abriram sua loja de sapatos em que vendiam os calçados engenhosamente desenhados por Lila. Hoje, o designer Salvatore Ferragamo ocupa o centro do palco e em um canto da praça a grande livraria Feltrinelli exibe orgulhosamente as obras de Ferrante.

Tradições artesanais na oficina de luvas Omega

Nápoles ostenta uma forte tradição de produção artesanal e é famosa por seus ternos, gravatas de seda e luvas de couro. Cinco gerações têm comandado a oficina de luvas Omega, fundada em um apartamento de terceiro andar do bairro de La Sanità. Como Amalia no primeiro romance de Ferrante, Um Amor Incômodo, as mulheres locais são empregadas para costurar as luvas em casa e só as trazem à oficina para controle de qualidade. Passe na oficina para conhecer o apaixonado Alberto, o mais jovem dos herdeiros Omega, e compre um par de luvas antes que elas sejam embaladas e distribuídas para marcas como Dior, Chanel e as boutiques do corredor Saville.  


Vista da Spiaggia dei Maronti no lado sul de Ischia © elzauer / Getty Images

Piquenique na praia em Ischia

A ilha de Ischia fica a apenas 45 minutos de balsa de Nápoles. Protegida por encostas íngremes e pedregosas e cobrindo mais de 3km de costa, a Spiaggia dei Maronti é o melhor lugar para nadar na ilha. Reserve uma espreguiçadeira e guarda-sol em um dos lados ou se junte aos locais e tome sol de graça na faixa aberta de areia. Traga um piquenique para evitar olhares de inveja para os almoços elaborados que as mulheres locais trazem, como saladas capreses e parmegianas caseiros, e passe a tarde, como Lila e Elena, flutuando nas águas rasas e flertando com potenciais paixões de verão.

Biblioteca comunitária Annalisa Durante

Depois que a menina de catorze anos Annalisa Durante foi tragicamente morta por uma bala perdida durante um tiroteio entre clãs da camorra em 2004, seu pai reconheceu (exatamente como as heroínas de Ferrante) que uma educação literária poderia afastar os adolescentes da violência e da cultura de gangues. A Biblioteca Annalisa Durante foi fundada no bairro de Forcella no ano seguinte e possui uma programação variada de leituras e trocas de livros. Nos fins de semana, Durante convida os visitantes a acompanhar um de seus tours pelo bairro de Forcella, que, apesar de tumultos passados, possui uma comunidade colorida e encantadora.

Sophia Seymour é dona da Looking For Lila, uma companhia de turismo que oferece passeios guiados pelos bairros de Nápoles retratados nos romances de Elena Ferrante.

Este artigo foi publicado em Setembro de 2018 e foi atualizado em Setembro de 2018.