Dicas e artigos

O sul de Taiwan: festivais folclóricos, diversão tropical e chocolate

O sul tropical de Taiwan é uma terra de águas azul-turquesa e rochas, mercados noturnos, bares à beira-mar, frutos do mar suculentos e produtos frescos. Um dos destinos praianos desconhecidos do sudeste da Ásia, tem atraído turistas antenados que aos poucos começam a aparecer na região para relaxar, curtir as cidades costeiras e explorar parques tropicais no interior.

Kaohsiung, a segunda maior cidade de Taiwan, está deixando a fama de cidade industrial para trás e vem se tornando uma metrópole cultural. Tainan, que concentra o maior patrimônio de Taiwan, tem se esforçado para tornar seus templos e história mais acessíveis aos turistas de outros países. E o condado de Pingtung rapidamente começa a se transformar num reduto de grande beleza natural e de festivais peculiares.


Os Oito Generais, ou Ba Jia Jiang, é um festival folclórico em que generais devotos exorcizam espíritos malignos para o imperador © twospeeds / Shutterstock

Em 2018 – o ano do cachorro – é quando os rituais populares atingem o ápice, já que é durante esse período que acontecem muitos festivais trienais. E fica ainda melhor: os sons relaxante e incessante das ondas ressoando ao fundo durante os shows ao ar livre e a música contagiante formada por milhões de vozes ecoando ao longo das horas tornam os eventos ainda mais especiais.

Adorando os deuses da peste

A cada três anos, coincidindo com os anos do zodíaco chinês do Boi, Dragão, Ovelha e Cachorro (este último correspondente a 2018) – festivais folclóricos e taoístas fervem no sul de Taiwan. Nesses anos mágicos acontecem os rituais e os desfiles para os quais os templos passam meses e até mesmo anos se preparando, e muitos desses eventos estão relacionados ao culto do deus da peste, que ainda faz sucesso por aqui. No passado, a região sofria muito com enchentes, por isso, as preocupações com doenças e pestes são reais e latentes. Embora a situação da saúde e da higiene do país hoje seja muito diferente, o hábito de rezar, pedindo proteção geral e boa sorte aos deuses da peste, permanece.


Todo outono, para afastar os demônios, acontece o espetacular Festival da Queima de Barcos em torno do sul de Taiwan. © 123Nelson / Shutterstock

O espetacular Festival do Barco à Lenha, por exemplo, é celebrado ao longo das costas sul e sudoeste, e na Ilha Little Liuchiu, perto de Pingtung e Qijin, aos arredores de Kaohsiung. Essa prática de mil anos começou na dinastia Song e chegou a Taiwan com imigrantes de Fujian. O maior desses festivais é a queima dos barcos Wang Yeh, na cidade portuária de Donggang. Os preparativos têm duração de oito dias, começam em 28 de outubro de 2018 e incluem ritos para convidar os deuses, oferecendo a eles banquetes e desfiles pela cidade para recolher os demônios da peste, que são atraídos para um barco. E o grand finale: o navio, carregado com efígies e os suprimentos necessários para a viagem, é queimado na praia.

Anos de rituais coloridos

Esses anos em que acontecem os eventos são chamados de “anos rituais”, embora tais rituais também aconteçam em intervalos mais longos. Acredita-se que o intervalo de três anos tenha relação com o sistema de exames imperiais chineses, que ocorre também a cada três anos. De acordo com a tradição, do templo da cidade natal do candidato vencedor no exame, ergue-se uma bandeira com o nome dele (apenas homens poderiam compor o quadro de examinadores) para anunciar o resultado, que é seguido de comemorações.


Lu'ermen Tianhou Temple em Tainan, a cidade mais antiga de Taiwan, com estatuetas coloridas de cerâmica e vidro © Piera Chen / Lonely Planet

Nos anos em que acontecem os rituais, o país vibra com peregrinações e uma gama de eventos nos templos, que envolvem uma série de divindades, principalmente os deuses da praga e Mazu, a deusa patrona de Taiwan. Dentre as atividades, estão reconstituições de antigos campos de batalha, música e danças cerimoniais, apresentação de médiuns espirituais, e, claro, rojões e fogos de artifício. Nesses anos, muitos templos taoístas também executam versões próprias de rituais de sacrifício do barco da peste, que podem envolver ou não a imolação de barcos.

A maioria dessas festividades ocorre em Tainan, a cidade mais antiga de Taiwan e o centro do culto ao deus da peste. Tainan foi o primeiro porto de escala para marinheiros e imigrantes de Fujian, no século XVII. Por isso, foi exatamente aqui que muitas práticas folclóricas, agora inscritas para sempre na história de Taiwan, fincaram raízes.

O clima quente e acolhedor do sul de Taiwan

O Trópico de Câncer corta Taiwan ao norte de Tainan, cravando o sul da ilha numa zona de clima tropical. A temperatura média de 24ºC e a pouco frequente mudança de clima torna esta ilha o lugar perfeito para ficar ao ar livre quase todo o ano.


Mar, sol (e um drinque pra refrescar!) mesmo em fevereiro, na praia de Little Bay, no Kenting National Park © Megan Eaves / Lonely Planet

Todo esse lazer ao ar livre é garantido pelo fato de que a ponta sul de Taiwan é protegida como um parque nacional, o Kenting National Park. Em janeiro, quando a temperatura média é de 21ºC, dá pra caminhar nas trilhas que há pela costa, explorar as montanhas mais baixas, por onde macacos e cervos passeiam e pedalar e/ou andar de scooter por caminhos frondosos para apreciar a água azul-turquesa verberando nas rochas.

No verão, quando o termômetro ultrapassa a marca dos 30ºC, é o momento de cair no mar. Surfe e mergulho com snorkel são uma ótima pedida. As aldeias pitorescas de Kenting tornam o cenário perfeito para um churrasco de frente para o mar, enquanto o sol se põe. Em abril, o Spring Scream chega com tudo. Esse festival de música ao ar livre com múltiplas apresentações recebe fãs de toda a Ásia que acampam no parque. Trata-se de um dois maiores festivais de música do sul de Taiwan (o outro é o Megaport, famoso pela vibe sulista do país). O Megaport acontece em março, coladinho ao magnífico porto de Kaohsiung.


O Spring Scream é o festival de música mais antigo de Taiwan e reúne bandas indie da Ásia e de outros continentes © Willie Liu / Spring Scream

Aventuras em uma ilha de corais

Em Little Liuchiu, uma ilha de corais localizada na costa de Donggang, reina a atmosfera paradisíaca e a cultura popular. Praias fascinantes e temperatura que varia entre 28ºC e 17ºC (verão e inverno respectivamente), permitem a prática de mergulho com ou sem snorkel a qualquer mês do ano neste paraíso. E vida marítima é o que não falta por aqui – os mergulhadores contam ter encontrado tartarugas marinhas e peixes tropicais; estrelas-do-mar, ouriços e outros habitantes da zona da maré são facilmente avistados. E não para por aí: as brisas na ilha são muito generosas, tanto que a prática de vela e windsurfe são muito populares. Quando estiver fora d’água, é melhor explorar a região de scooter ou de bicicleta, com algumas paradas estratégicas para conhecer as cavernas de pedra calcária, formações rochosas peculiares, como o Vase Rock, e saborear deliciosos espetinhos de frutos do mar. Sanlong Temple, o coração religioso da ilha, é um dos pontos de referência no sul para o culto ao deus da peste.


Vase Rock: formação rochosa de coral causada pela erosão do nível do mar © Piera Chen/Lonely Planet

Um banquete de frutas

Graças à localização e à topografia singulares, Taiwan é um verdadeiro paraíso para as frutas de todos os tipos e climas. Algumas das opções mais doces e suculentas brotam no sul tropical do país, região mais fértil e onde, portanto, as frutas são mais baratas. A depender da época do ano, abacaxi, manga, mamão, jambo-rosa e pitaia colorem as árvores e enchem os olhos de quem passa por aqui. Abacaxi em conserva é um ingrediente comum na sopa de galinha dos taiwaneses. Goiaba seca é salpicada no pão fresquinho e longanas são mergulhados no licor local. E os restaurantes gourmets inovam com molhos doces (de fruta-do-conde), inspirados no mais alto nível da culinária taiwanesa.

E não para por aí. Nas mãos dos vendedores do mercado noturno, o abacate é misturado a uma bebida com leite e ao creme de caramelo – um ingrediente adicional refrescante para grelhar os frutos do mar e as guloseimas para saborear numa noite agradável. O mercado noturno de Kenting (um dos melhores de Taiwan), é um ótimo lugar para começar.

Chocolate artesanal taiwanês

Algumas das deliciosas frutas da ilha também se transformam em chocolate. Taiwan é um destino cada vez mais procurado pelos amantes de chocolate, e é exatamente no sul em que a maioria do cacau do país é cultivado.


Chocolate de Pingtung, cravejado com a imagem da cabeça de um guerreiro indígena © Piera Chen / Lonely Planet

A região oferece inúmeras oportunidades para degustar chocolate da melhor qualidade, inclusive na própria fonte – nas fazendas banhadas pelo sol, no Condado de Pingtung. Além da enorme variedade de trufas ricas em antioxidantes e de sobremesas que contam com essa delícia na receita, fazendas como a Cocsun e a Du Wan oferecem passeios nos quais você vai aprender sobre o cultivo e a colheita do cacau ou participar de uma oficina de fabricação dessa delícia (com direito a levar muitas amostras para casa).

Este artigo foi publicado em Setembro de 2018 e foi atualizado em Setembro de 2018.