Dicas e artigos

Explorando o norte desconhecido de Montenegro

Montenegro no Sudeste da Europa

O norte de Montenegro chama os visitantes com incontáveis aventuras em terras altas. Seu grande espaço ao ar livre – compreendendo os parques nacionais de Durmitor, Biogradska Gora e Prokletije – é um destino dos sonhos para tudo, desde trilhas e mountain bike até canionismo e rafting.

Porém, para aqueles que preferem relaxar, essa região de terreno irregular também vale muito a exploração por conta de sua herança cultural e histórica, espírito festivo, produtos locais orgânicos deliciosos e hospitalidade rural.

Rota cultural

O Mosteiro de Morača no meio do século XIII é um destaque do Montenegro © Goncharovaia / Shutterstock​

O coração das montanhas do norte de Montenegro – a região de Bjelasica, Komovi e Prokletije – recebe bem menos visitantes do que o restante do país. Uma rota cultural oficial (northernexposure.me), no entanto, liga convenientemente suas principais cidades, oferecendo um olhar recompensador sobre a rica herança de locais que raramente aparecem em guias de viagem.

Apenas 25km do resort de esqui de Kolašin (o ponto de partida para explorar o Parque Nacional Biogradska Gora e as montanhas de Bjelasica), o Monastério de Morača, do século 13, é um dos destaques culturais do país. Erguendo-se acima do impressionante cânion do rio Morača, é um lugar tranquilo – e um descanso para uma viagem tensa pelo cânion – com seus monges residentes cuidando de colmeias e afrescos vívidos e alegóricos pintados há séculos por alguns dos mestres da arte religiosa ortodoxa. Bônus para os bibliófilos: a valiosa coleção do monastério guarda uma cópia rara do Oktoih (1493), o primeiro livro em cirílico impresso em um idioma eslavo do sul.

Na entrada dos parques nacionais Biogradska Gora e Durmitor  – com atraentes rotas de mountain bike e trilhas serpenteando por eles –, a cidade de Mojkovac foi cenário de uma famosa (e violenta) batalha da Primeira Guerra Mundial, na qual as desfavorecidas tropas de Montenegro derrotaram o poderoso exército austro-húngaro. Não longe do campo da luta, onde restos das trincheiras ainda podem ser vistos, fica o Memorial aos Heróis da Batalha de Mojkovac, símbolo da cidade. As antigas glórias dos guerreiros são fonte de um orgulho considerável por aquelas partes, como você com certeza vai descobrir se conversar com os habitantes sobre o enraizado lema da cidade: čojstvo i junaštvo (humanidade e coragem).

No acesso ao parque nacional Prokletije, as pequenas cidades de Plav e Gusinje são reconhecíveis por um visual bucólico e ecos da era otomana. A primeira fica às margens do Lago Plav, cheio de ninfeias, enquanto a última fica bem ao lado das fontes de carste de Ali Pasha, na base das Montanhas Amaldiçoadas (Prokletije). As duas cidades são salpicadas de mesquitas de diversos séculos.

Em Plav, procure os complicados arabescos da Mesquita do Imperador e as cúpulas em cascata da Mesquita do Sultão; em Gusinje, não perca a Mesquita do Vizir com seu fino minarete de madeira e sua varanda. Um exemplo único da arquitetura otomana na região – assim como evidência de sua história turbulenta – é a kula, uma torre de defesa com habitação que protegeu famílias em momentos de cerco. Especialmente evocativa dos tempos antigos é a Redžepagića Kula do século 17, com dois andares inferiores com paredes de pedra da largura de um metro, e um terceiro, de madeira, com varandas saltadas e lindos entalhes na madeira.

Nada representa uma lembrancinha mais adequada das terras altas de Montenegro do que artesanatos de lã, e Bijelo Polje é o lugar certo para comprar alguns excelentes produtos feitos à mão na loja Niti (Nedeljka Merdovića bb). Itens de alta qualidade feitos de lã de ovelha, com designs tradicionais bem coloridos, variam de cachecóis a meias; então você pode literalmente se enrolar da cabeça aos pés.

Você também pode escolher um tapete, uma cortina ou até mesmo uma imagem com moldura (feita de lã com uma técnica especial chamada suvo pustovanje) para decorar sua casa. Obras de uma cooperativa local de mulheres que visa preservar as técnicas tradicionais de tecelagem, tricô e bordado, esses bonitos artesanatos chamaram a atenção até do Príncipe Charles e da Duquesa Camila, da Inglaterra, em sua visita a Montenegro em 2016.

Calendário de festivais

"Days of Blueberries" © cortesia de Edin Jadadic / Organização de Turismo de Plav​

De aventuras cheias de adrenalina ao ar livre a banquetes deliciosos e festas ao estilo das terras altas, os habitantes com certeza sabem como dar uma festa nas montanhas de Montenegro.

O evento de destaque da região, que acontece no início de setembro, é o adequadamente batizado Desafio do Norte. Essa corrida de aventura cada vez mais popular começa em Mojkovac e tem três estágios supercênicos: uma etapa de caiaque de 12km pelo Rio Tara até Kaludra, uma corrida/trilha de 9km de Kaludra à igreja Ružica, na montanha Sinjajevina, e um percurso de bicicleta de 26km por pastos em montanhas e florestas de faias de volta a Mojkovac. A abordagem ambientalista do evento é apoiada pelos sete princípios de “não deixar rastros” dos seus organizadores.

Reunindo amantes de rafting de todos os Bálcãs desde 2000, a alegre Regata Lim (realizada no final de maio ou começo de junho) cobre uma rota de 134km do Lago Plav via Andrijevica, Berane e Bijelo Polje, até Prijepolje, cruzando a fronteira com a Sérvia. O festival de rafting de três dias leva aproximadamente 20 horas; seu destaque é percorrer a profundidade verde e as correntezas de grau 4 do Rio Lim River, passando pelos despenhadeiros de 400 m de altura da garganta de Tifran.

Para algo completamente diferente, o Acampamento de Verão de Tango, que se estende por vários dias em agosto, leva o tango, o balé moderno e a ioga a um outro nível, misturando todos com atividades ao ar livre nas montanhas ao redor de Kolašin. Enquanto isso, o Festival Tamburaši agita Bijelo Polje durante alguns dias de julho, quando grupos de música tradicional exibem suas habilidades com a rabeca, o violão, o acordeão e a tambura (parecida com o alaúde ou o bandolim), tocando uma divertida variedade de canções tradicionais.

Mirtilos cobrem a paisagem da região de Prokletije – que dizem ser a maior plantação natural de mirtilos do mundo –, e os Dias de Mirtilo de Plav no fim de julho são um verdadeiro banquete das frutinhas doces, de vinho e de muito mais. De maneira similar, os Dias de Queijo de Pljevlja em outubro são a desculpa perfeita para se jogar no famoso queijo branco macio e salgado de Pljevlja (o primeiro de Montenegro com etiqueta de origem de marca) e outros laticínios deliciosos. Comida generosa e atividades ao ar livre também fazem parte das festividades de julho conhecidas como Dias das Flores da Montanha em comemoração à rica flora alpina da região de Durmitor.

Turismo rural

O agriturismo em florescimento no norte de Montenegro é uma ótima oportunidade de experimentar o estilo de velho mundo do país. Ao se hospedar com famílias locais em ambiente rural, você será receberá refeições direto da horta com produtos frescos e orgânicos. Ou pode ir direto à fonte e tentar ordenhar vacas, colher frutas e cogumelos na floresta, fazer colmeias ou “assar” rakija (conhaque).

Kljajić, a casa de família com séculos de idade, em Lubnice, perto de Berane, oferece uma imersão na autêntica vida em uma vila de montanha. Cheia de móveis de madeira rústicos (o proprietário é carpinteiro) e decorações excêntricas, a casa em si é um minimuseu etnográfico. Com uma tradição familiar de criação de abelhas e cerca de cem colmeias, o mel orgânico do anfitrião, com frutas secas, e o medovača (conhaque feito com mel) são obrigatórios.

Ali perto, a casa Tri Izvora em uma adorável localização reclusa acima de três fontes – pense em acordar com o canto dos pássaros e vistas para montanhas imaculadas – é um refúgio rural confortável com instalações modernas. É cercada por um pomar com mil macieiras, pereiras e ameixeiras, além de arbustos de groselha e arônias, o que significa deliciosos sucos de frutas, geleias e tortas que aparecem entre outros pratos caseiros tradicionais.

Relativamente novo, o restaurante Dubirog Perović (dubirogperovic@gmail.com), na vila Kralje, saindo da estrada Berane-Andrijevica – com acampamento disponível no terreno e outras acomodações sendo preparadas –, atrai os moradores e turistas que passam ali por conta das suas especialidades com peixes e do seu ambiente original. Construído no estilo dubirog (cabana de madeira na forma de monte de feno) das terras altas, o restaurante tem sua própria lagoa para criação de trutas; naturalmente, pastrmka (truta) fresca e riblja čorba (sopa de peixe) são os destaques do cardápio.

Embora o montanhoso norte não seja uma região vinícola, uma viagem rápida para o sul até o parque nacional Lago Skadar o levará ao Vinarija Ukšanović (tomouksanovic@gmail.com), na vila Boljevići, perto de Virpazar. Esse pequeno vinhedo e adega de degustação de administração familiar fica na região vinícola de Crmnica, que conta com cinco tipos nativos de vinho. O vinhedo Ukšanović produz seu próprio rosé, Lisičina, assim como o tinto mais famoso de Montenegro, Vranac (tanto seco quanto meio-doce). No verdadeiro estilo local, a degustação começa com rakija – experimente loza s pelinom (uva com absinto) – e termina com uma variedade de licores de frutas caseiros.

Brana viajou para o norte de Montenegro com o apoio da Rams Travel (ramstravel.co.me) e da agência regional para o desenvolvimento de Bjelasica, Komovi e Prokletije (bjelasica-komovi.me). Os colaboradores da Lonely Planet não aceitam presentes em troca de cobertura positiva.

Este artigo foi publicado em Julho de 2017 e foi atualizado em Julho de 2017.