Dicas e artigos

Conheça Leeds, a maior cidade de Yorkshire

A maior cidade de Yorkshire já foi definida por moinhos e indústrias, mas o centro vitoriano de Leeds se reinventou e entrou com orgulho no século 21. Sua alma trabalhadora e seu coração grunge permanecem intactos, porém rotas culturais estão florescendo, planos de desenvolvimento estão embelezando áreas tradicionais e há uma nova energia na cidade.

Estimulada pelo incentivo de ganhar o título de Capital da Cultura Europeia de 2023, a agitação da cidade está em seu auge, esteja você procurando brunches em cervejarias ou aulas de barista, eventos itinerantes ou galerias elegantes. Aqui está nosso guia para a animadora cena de culinária, cervejas e café da cidade, os mercados e os centros artísticos renovados e as atrações históricas.

Cerveja artesanal e Northern Monk

© PoohFotoz / Shutterstock​

Se Leeds pudesse ser resumida em dois aromas, seriam os de lúpulo e malte. Nos últimos cinco anos, a cidade aproveitou sua herança do verdadeiro ale de Yorkshire para criar uma das melhores cenas de cervejas artesanais do Reino Unido. É uma cidade de connoisseurs, onde multidões de viciados em lúpulo fazem seus cultos nas dezenas de bares e microcervejarias.

À frente do grupo está Northern Monk, adorado por seu sociável bar em um moinho listado como grau II (de grande importância), suas cerejas colaborativas inspiradas e seus brunches que contam com pão de lúpulo.

Holbeck: um inesperado país das maravilhas

Uma das chaminés da Tower Works © Lorna Parkes / Lonely Planet​

Saia do bar Northern Monk e de repente você está no meio de um paraíso inesperado de relíquias industriais do século 19. Holbeck pode ter a reputação de ser um lugar complicado (é o primeiro distrito de prostituição legalizado da Inglaterra), mas também é uma fascinante área de conservação com alguns ótimos pubs e atrações fora do comum.

Em meio a amontoados de escritórios em moinhos de linho convertidos, três impressionantes chaminés de tijolos – modeladas como torres de sinos italianas – disparam para o céu na abandonada Tower Works. Essa antiga fábrica de pinos foi pensada como ponto central de uma construção para usos diversos, e empresas como Burberry estão criando raízes ali.

Virando a esquina, fica a fachada de pedra de inspiração egípcia de Temple Works. Alguns moradores se lembram de quando seu teto plano era coberto de grama e tinha ovelhas pastando. Há grande planos para transformá-lo em um salão de artes, mas, enquanto isso, os artistas locais estão aproveitando os aluguéis baratos de estúdios dentro de suas paredes decadentes.

O Fundo Cívico de Leeds cuida de uma Caminhada para Jantar pela área, incluindo refeições no Leeds’ Heritage and Design Centre.

Compras tradicionais

A Corn Exchange tem lojas independentes no andar de cima e eventos no andar de baixo © Lorna Parkes / Lonely Planet​

Quando magnatas dos tecidos se estabeleceram em Leeds durante seu apogeu industrial do século 19, elegantes galerias de lojas foram erguidas para sugar seu dinheiro. A vielas cobertas que se espalham a partir da rua Briggate mantém muitas das fachadas das lojas tradicionais, atrás das quais ficam as mais interessantes lojas indies da cidade – vendendo bolos artesanais, revistas em quadrinhos, cervejas artesanais e artigos assim –, contrabalanceadas por butiques de alta classe.

 

Victoria Quarter é, s em dúvida, a galeria mais linda, mas visite também a gótica Thornton’s Arcade para ver seu relógio automático de carrilhão com um Robin Hood e um Frei Tuck de tamanho real. A uma caminhada de cinco minutos, a Corn Exchange, parecida com o Coliseu, foi transformada em mais um bastião de lojas e cafés indies, com cadeiras dobráveis e eventos repentinos no seu andar de baixo.

O restaurado Kirkgate Market

É difícil não ficar estupefato com o alvoroço de ferro forjado do teto do átrio adornado do Kirkgate Market. Em um dia de sol, a luz entra inundando através do vidro, iluminando as coloridas e tradicionais barracas de madeira abaixo. Foi ali que a Marks & Spencer, gigante do varejo do Reino Unido, começou seu império em 1884 (veja a homenagem à M&S dentro do mercado). A seção adjacente, Vicar Ln, é o destaque daquele que é um dos maiores mercados cobertos da Europa.

Kirkgate ainda é um verdadeiro mercado local, vendendo um pouco de tudo, mas, em 2016, também recebeu um novo salão de comida de rua e fez um esforço para introduzir produtos gourmet e locais. Agora é um dos lugares mais adorados para o almoço: pegue um curry do premiado ex-food truck Manjit’s Kitchen, seguido de um brownie da sofisticada padaria Bluebird.

O melhor festival de comida do norte

Se fosse necessária uma prova de quão longe a cena culinária de Leeds chegou nos últimos cinco anos, seria o Leeds Indie Food. Agora no seu terceiro ano, o festival se espalha por duas semanas inteiras todo mês de maio, e ingressos para os eventos esgotam em dias.

O foco fica nos restaurantes indies, cafés e produtores regionais de Leeds, refletindo a reputação crescente da cidade de inovação culinária. Os eventos são únicos: você pode se encontrar em um evento de combinação de rosquinhas com cerveja ou um workshop experimental de lagosta em um dia, seguido por uma caminhada para procurar comida ou um local secreto para jantar no próximo.

Café artesanal

 

Laynes Espresso é um dos principais cafés de Leeds © Lorna Parkes / Lonely Planet​

A tendência de café sofisticado que varreu Londres nos últimos anos também está florescendo em Leeds graças a amantes dos grãos, como Dave e James Olejnik, que administram o Laynes Espresso. Os irmãos fazem passeios frequente para a capital a fim de conseguirem os melhores lotes de produtores como Square Mile e Workshop Coffee, além de usarem grãos da North Star Coffee Roasters, de Leeds. A dupla também realiza aulas de preparo e degustação de café para baristas em formação e serve comidas excelentes em sua loja recém-expandida.

Outras lojas de café artesanal onde vale a pena saborear uma xícara são Kapow, em The Calls, Mrs Atha’s, saindo da Briggate e Union Coffee House, na Great George St, atrás da prefeitura de Leeds.

Nova vida noturna no Northern Quarter

O final estreito da Call Lane no canto sul do centro da cidade é um redemoinho de bares de alta qualidade, pontos de encontro indies lotados e um ou outro café/restaurante. Costumava ser a principal escolha dos locais para uma diversão alternativa depois de anoitecer, mas a cidade expandiu seus horizontes nos últimos anos. Limitando o centro da cidade ao norte, o que antes foi um ponto solitário para alguns ótimos bares acima da rua Headrow se transformou em uma área de vida noturna chamada Northern Quarter. Residentes de longa data estão confusos com o novo nome, mas todos adoram esse conjunto de bares no estilo da época da Lei Seca, bares de gim e bares de cerveja artesanal.

Experimente o retrô Belgrave Music Hall & Canteen com sua comida de rua, espaço intimista de música ao vivo e terraço na cobertura em um edifício reformado dos anos 1930. No segundo sábado de todos os meses, ele recebe o mercado de comida de rua e arte Belgrave Feast.

Os arsenais reais

A maioria dos britânicos não sabe que o museu militar nacional do Reino Unido fica em Leeds. O chique alojamento do The Royal Armouries, na área do Cais de Leeds, é coroado por uma torre de vidro ameaçadoramente chamada de Hall de Aço. Espiralando para o céu, ele exibe 2.500 espadas, baionetas e outros itens militares dos últimos 400 anos. Parte da diversão é chegar lá: com um táxi aquático gratuito que segue barulhento pelo Rio Aire, contornado de armazéns, partindo de Granary Wharf.

Leeds Art Gallery e o Henry Moore Institute

Grudados na Headrow, a Leeds Art Gallery e o Henry Moore Institute são dois dos melhores centros de arte e escultura britânica do século 20 no Reino Unido. Toda a atenção está voltada para a Leeds Art Gallery conforme ela se prepara para revelar o que há de novo após mais de um ano de reformas em 2017.

A data de inauguração foi adiada para outubro depois de um teto abobadado vitoriano ter sido descoberto durante a obra. Ele ficou encoberto desde os anos 1970 e a equipe ficou abismada com a descoberta. O teto vai ser incorporado como um emocionante espaço na galeria.

Ruínas medievais

É surreal ver uma ruína medieval ser transformada em palco para mercados temporários, exibições de filmes ao ar livre e eventos. Monges cistercienses ficaram suas raízes na Kirkstall Abbey no século 12 e a construção, agora parcialmente engolida pela natureza, é a estrutura medieval mais impressionante de Leeds.

As ruínas e o parque em volta são um território tranquilo para um passeio, e a abadia adquire uma personalidade totalmente nova quando mágicos mercados de Natal ou exibições assustadoras de Halloween tomam conta do seus magníficos e altos arcos e das suas paredes em ruínas. Fica a 5km do centro da cidade; pegue um ônibus.

Este artigo foi publicado em Junho de 2017 e foi atualizado em Junho de 2017.