Dicas e artigos

Top 10 regiões que você precisa visitar em 2017

Peru | Best regions 2017

CHOQUEQUIRAO, PERU

 

Choquequirao, escondido do outro lado do profundo vale Apurimac, foi o último refúgio Inca que restou dos conquistadores, e há uma crescente agitação entre os turistas para ir ver o lugar o quanto antes. Um teleférico vai ganhar vida em 2017 (ou depois, os passos da burocracia são lentos), e transportar até 3000 visitantes por dia às ruínas em apenas 15 minutos. Visite logo no início, ou faça a trilha de quatro dias seguindo as pegadas Incas, e tenha Machu Picchu inteiro para você. Só estarão por lá alguns poucos visitantes, mais os arqueólogos que continuam estudando a selva, que ainda cobre dois terços do local espetacular.

TARANAKI, NOVA ZELÂNDIA

 

O Monte Egmont ou Taranaki | © Spencer Clubb / Getty Images

Tem uma piada sobre os turistas chegarem a Taranaki só por terem errado o caminho, uma brincadeira sustentada por estatísticas que mostram que apenas 2% dos visitantes internacionais se aventuram por essa região da Nova Zelândia. Mas um novo lema, – “Um Pouco Além” – compensa a localização remota da região com uma nova galeria deliciosamente fora dos padrões dedicada a ao efervescente artista cinético, produtor de filmes, pintor e poeta Len Lye. Enquanto isso, no Parque Nacional Egmont perto dali, uma trilha magnífica surge das sombras para desafiar a posição da Travessia Alpina Tongariro, tida como única boa caminhada de um dia.

AÇORES, PORTUGAL

 

A ilha açoriana das Flores, não por acaso, é repleta de plantas exuberantes | © vida cinoby / Getty Images

Misturando a incrível natureza com a superlegal cultura ibérica, Açores é acessível a partir da América do Norte e da Europa sem a superexposição que tem castigado a Islândia nos anos recentes. A analogia de “próxima Islândia” vai além da posição do arquipélago como fascinante ponto de parada na travessia do lago. Seus bens naturais lembram uma variedade de atrações superlativas retiradas de outros lugares: exuberantes vulcões havaianos, vilarejos medievais portugueses, borbulhantes fontes quentes norueguesas, imponentes penhascos irlandeses e escarpadas crateras da Patagônia. Mas o segredo não vai durar muito: Açores teve um aumento de 31% no turismo nos últimos 12 meses, então, visite o destino queridinho de 2017 antes que as coisas fiquem realmente agitadas.

GALES DO NORTE, REINO UNIDO

 

Farol da ilha de Llanddwyn, em Anglesey |© Ray Wise / Getty Images

No endereço de uma fábrica de alumínio no Vale Conwy, Surf Snowdonia é talvez o exemplo mais claro da reinvenção da região: o maquinário dessa lagoa gera as ondas surfáveis mais longas criadas pelo homem. Entrando na disputa, Zip World em Penrhyn Quarry tem a tirolesa mais rápida do mundo (e a mais longa da Europa). As mesmas pessoas comandam Bounce Below: gigantescos trampolins encravados em cavernas embaixo do Blaenau Ffestiniog, antiga capital da indústria de mineração de ardósia em Gales. Para completar, o Parque Nacional Snowdonia– o maior de Gales – foi designado “reserva de céu noturno” graças à ausência de poluição luminosa. Peguem os telescópios, pessoas (se tiverem a energia para isso)!

SUL DA AUSTRÁLIA

 

A geografia e o clima diversificado do Sul da Austrália permite uma ótima produção de vinhos | © fpwing / Getty Images

O clima pode ser quente, mas o Sul da Austrália oferece a mistura mais fresca de brilhante vinho nacional, abundantes festivais de produtos locais, trechos impressionantes de pitoresco sertão australiano e praias vazias que podem causar inveja até nas Bahamas. O Queen Mary 2 está colocando o Sul da Austrália em sua lista de viagem para 2017, e não vai apenas atracar em sua artística capital, Adelaide, mas vai incluir os charmes rústicos da Ilha Kangaroo. O Sul da Austrália é um banquete delicioso adequado a todos os paladares.

AYSÉN, CHILE

 

Geleiras da Patagônia | © Alberto Loyo / Shutterstock

Só tem uma estrada para a região Aysén na Patagônia Chilena, e se você seguir seu trajeto sem pavimentação do começo ao fim vai viver uma jornada caleidoscópica na qual nebulosos fjords dão lugar a imponentes florestas tropicais, pampas secos e lagos azuis. À sombra das forças do Campo de Gelo da Patagônia, a terceira maior reserva de água doce do mundo, Aysén é uma paisagem extrema em movimento constante. Mas com novas rotas para geleiras que estão desaparecendo, a cena da cerveja artesanal desabrochando em áreas remotas e uma enorme nova reserva natural pronta para receber o status de parque nacional, a última fronteira da Patagônia nunca foi tão deliciosa de explorar.

AS TUAMOTUS, POLINÉSIA FRANCESA

 

Arquipélago de Tuamotu | © Jean-Bernard Carillet / Lonely Planet

Feche os olhos e imagine: você aterrissa em uma faixa de corais perto do mar, cercada por uma cintilante lagoa com todos os tons de lápis lazuli a turquesa, um círculo perfeito de ilhotas com bordas de bancos de areia e coqueiros. Sabe aquele paraíso tropical que aparece em várias propagandas? Aqui ele existe de verdade. E se isso não for suficiente, as Tuamotus estão entre os melhores destinos de mergulho do mundo, e essa reputação nunca foi tão merecida: o número de áreas de mergulho está crescendo, e um novo barco com hospedagem a bordo será inaugurado em 2017.

LITORAL DA GEÓRGIA, USA

 

Savannah possui um porto florescente e um charme colonial | © Natalia Bratslavsky / Getty Images

Você já deve ter ouvido falar em Savannah, aquela beleza sulista com uma vibrante cena de restaurantes e lindas mansões do século XIX emolduradas por carvalhos repletos de musgo espanhol. Mas a maioria dos visitantes não sabe o que existe além dela: um litoral com cidades pitorescas, tesouros históricos pouco conhecidos e ilhas cobertas de áreas naturais. Espera, a Geórgia tem litoral? Sim, e ele é lindo. Os encantos da região são um segredo bem guardado, mas é pouco provável que fiquem escondidos para sempre. Então, se você procura um refúgio litorâneo de beleza incomum, com muita aventura e multidões, agora é hora de ir. E para começar 2017 de um jeito inesquecível, planeje sua viagem para a época do Festival Blue Grass de Ano Novo da Ilha Jekyll – agora em sua 42a edição.

PERAK, MALÁSIA

 

Capital de Perak, Ipoh, mistura arquitetura colonial graciosa com cafés funky e hotéis boutique | © simon longas / Getty Images

A capital de Perak, Ipoh, está passando por uma explosão de cafés e butiques em estilo vintage. O centro dessa reformulação em que velho e novo se encontram é Kong Heng Block, na região do imaginativo hotel Sekeping Kong Heng. Aqui, casas agitadas como Roquette Cafe, Burps & Giggles e Bits & Bobs atraem um público vibrante para comprar, passar o tempo e saborear ais kepal (bolas geladas) nesse bairro histórico.

Enquanto isso, donos de pousadas e guias de turismo na Ilha Pangkor começam a organizar trilhas sustentáveis pela natureza e passeios pelo vilarejo, graças a um esquema de mentoria da NGO EcoMY. Nesse paraíso de quem gosta de se bronzear, um novo foco na vida natural é um sopro de ar fresco e salgado.

O SKELLIG RING, IRLANDA

 

A ilha de Skellig Michael apareceu como pano de fundo do mais recente filme de Star Wars © Stephan Herold / Getty Images

Há muito tempo, muito, muito longe… um pequeno grupo de monges fundou uma base escondida em um penhasco distante e batido pelas ondas do Atlântico, uma pedra que se erguia do mar como um gigantesco triângulo. Com uma paisagem assim, não é de espantar que Skellig Michael tenha entrado na lista de cenários do novo Star Wars. Para chegar a essa ilha distante é necessário viajar de barco desde Skellig Ring, talvez a mais selvagem, carismática e verde faixa de litoral da Irlanda. Vista no fim de O despertar da força, Skellig Michael terá um grande papel no filme este ano, e o comércio local se prepara para o esperado aumento no número de visitantes.

Este artigo foi publicado em Outubro de 2016 e foi atualizado em Outubro de 2016.