Dicas e artigos

Top 10 cidades para viajar em 2017

Paris | Best cities 2017

BORDEAUX, FRANÇA

Já foi chamada de “Bela Adormecida”, mas, embora tenha usado o botão soneca algumas vezes, Bordeaux está agora bem acordada e pronta para a ação. A nova linha LGV Sud-Oest, com conclusão prevista para meio de 2017, conecta a cidade à rede de trens de alta velocidade e reduz o tempo de viagem desde Paris em até duas horas. O timing é perfeito. A recentemente aberta Cité du Vin continua a impressionante renovação da área ribeirinha do Garona com uma experiência primorosa para os amantes do vinho, e a revolução gastronômica da cidade segue construindo o próprio sucesso. Esquece o café da manhã: todos à mesa para o grande bouffe de Bordeaux!

CIDADE DO CABO, ÁFRICA DO SUL

 

A praia no sofisticado subúrbio de Cape Town de Llandudno | © Gary Latham / Lonely Planet

O povo enganosamente pacato de Cidade do Cabo tem trabalhado duro para dar credibilidade cultural e culinária aos famosos encantos naturais da Cidade Mãe, consolidando sua reputação de cidade africana com panorama global. A gastronomia local é tão impressionante quanto o topo plano da Montanha da Mesa, com vinícolas históricas em todas as direções, mercados modernos que vendem as frutas do solo fértil do Cabo e restaurantes inventivos que conquistam aclamação global. A cena de arte e design vai ganhar impulso em setembro com a abertura do Zeitz Museum of Contemporary Art Africa (MOCAA), o maior museu do mundo de arte africana contemporânea e uma maravilha arquitetônica pós-industrial instalada em um silo graneleiro de um século de idade.

LOS ANGELES, USA

 

Los Angeles Griffith Park  | © Joseph Broderick / Getty Images

Apesar da reputação de terra de celebridades, fanáticos por saúde e futilidades em geral, LA vem ganhando força como destino cultural enquanto se torna mais acessível que nunca. A expansão do Metrô em 2016 tornou a locomoção do Centro para Santa Monica e todos os pontos intermediários muito mais fácil; a iniciativa municipal Car Free L.A. ajuda os turistas a se locomoverem sem carro, e há quase 50 hotéis funcionando. E esta não é só uma cidade de veraneio. É uma capital do comércio, onde produtores de cinema e gente das finanças se misturam em torno de sashimi e salada de couve. Moradores da Costa Leste se mudam para cá em bandos atrás do sol e de um estilo de vida mais sustentável.

MÉRIDA, MEXICO

 

O templo dos guerreiros nas ruínas maias de Chichen Itza, que fica a leste de Mérida | © México Shoots / Getty Images

A oferta cultural de Mérida é diferente de tudo que há na Península Yucatán (desculpa, Cancún, suas praias são lindas, mas cultura de festa não conta). Em qualquer dia, você vai encontrar uma variedade estonteante de música ao vivo, exposições de arte e apresentações de dança, e a efervescente cena culinária é mais quente que uma pimenta habanero. Este ano Mérida foi escolhida como a Capital Americana da Cultura, o que significa que os visitantes podem contar com gigantescas extravagâncias culturais, com os organizadores programando uma série de eventos em grande escala para todo o ano de 2017. E a boa surpresa: a chamada Cidade Branca está entre os lugares mais seguros do México hoje em dia.

OHRID, MACEDÔNIA

 

A Igreja Ortodoxa de Sveti Jovan com vista para o Lago Ohrid | © Ivan Vukelic / Getty Images

De frente para a água extraordinariamente azul de um lago com o mesmo nome, Ohrid desfruta de uma localização fascinante que se pode ver melhor de um barco. Da água, é possível ver os telhados vermelhos da cidade intercalados com torres de igrejas com séculos de idade (a cidade afirma já ter tido 365) e vigiados pelas muralhas e torres do Castelo de Car Samoil. Ohrid transformou-se de centro religioso da Macedônia no movimentado resort que é hoje, e suas praias são as melhores nessa nação quase sem litoral. Porém, um novo empreendimento planejado à margem do lago provavelmente mudará para sempre essa cidade sonolenta, o que faz deste o melhor momento para ir visitá-la.

PISTOIA, ITÁLIA

 

Batistério em meio aos telhados vermelhos de Pistoia, Itália | © Filippo Maria Bianchi / Getty Images

Às vezes as pessoas chamam Pistoia de “pequena Florença” por sua concentração de arte e arquitetura. No entanto, apesar de seu charme, essa cidade Toscana recebe só uma fração dos turistas de Florença. Isso vai mudar em 2017, quando o lugar terá sua vez como Capital Cultural da Itália. Pistoia conquistou o título como um reconhecimento por suas impressionantes credenciais culturais e pela devoção às ideias simples e ao empreendedorismo local. Em troca, o prêmio oferece à cidade uma oportunidade de mostrar um lado alternativo na Toscana: um lado que troca pontos turísticos famosos por cidadezinhas prósperas e cheias de personalidade e com uma cultura viva, dinâmica.

SEUL, COREIA DO SUL

 

A hidrovia Cheonggyecheon é um dos muitos projetos transformando Seoul | © ESB Professional / Shutterstock

Há mais de uma década a capital coreana se esforça para tornar-se uma metrópole mais verde e convidativa. Depois de projetos bem-sucedidos como o Cheonggyecheon, em que uma velha via expressa elevada foi demolida e substituída por um parque central e via aquática. A cidade vai inaugurar o Seoul Skygarden no fim de 2017. Desta vez, a velha via expressa em questão, um viaduto de 938m de comprimento e 17m de altura perto da Estação Seul, um centro de transporte, vai se tornar a plataforma em que árvores, arbustos e flores serão plantados para a criação de um jardim de espécies locais.

LISBOA, PORTUGAL

 

Um labirinto de ruas sinuosas levam até o Castelo de São Jorge | © Sean Pavone / Getty Images

Tem atrações, cultura e culinária, mas raramente é mencionada ao lado de conhecidos pontos turísticos do sul da Europa, como Barcelona ou Roma. Se essa intrigante falta de reconhecimento é o que ajuda a capital portuguesa a continuar barata, que assim permaneça por muito tempo. Junte a isso a fraqueza do euro, e a cidade se torna um negócio imbatível. Se precisar de mais persuasão, porém, pense nos museus: de artefatos egípcios no Museu Calouste Gulbenkian à arte pop no Museu Colecção Berardo, Lisboa é cheia deles, mas o apetite não parece saciado: em 2017 será aberto no distrito de Alfama um museu dedicado à história do Judaísmo em Portugal.

MOSCOU, RÚSSIA

 

Crepúsculo cai no Kremlin de Moscou © Catarina Belova / Shutterstock

A Rússia pode não ter revelado todos os planos para o centenário da Revolução, mas é evidente como uma fachada crenelada do Kremlin que Moscou vai sofrer mudanças radicais. A cidade vai receber partidas da Copa das Confederações em 2017 e a Copa do Mundo em 2018, por isso a correria é para dar um toque ultramoderno a uma metrópole famosa por sua arquitetura bombástica. A dobradinha do Aeroporto Domodedovo e uma nova linha de metrô vai representar uma grande melhoria na conectividade da cidade, e Moscou vai ganhar uma atração de sucesso no Centro Educacional e Museu Politécnico, transferido para um edifício impressionante nas colinas Vorobyovy Gory.

PORTLAND, OREGON, USA

 

Nevoeiro pela cidade de Oregon ao amanhecer © David Fotografia Gn / Getty Images

Portland não tenta impressionar ninguém, e assim impressiona todo mundo. É a cidade do futuro da América: um lugar simpático, sustentável, étnico, que valoriza o bom viver e a tranquilidade em contrapartida à ganância e à ambição. Dividida pelo Rio Willamette e cercada de montanhas, também é uma região de beleza incomum. Que melhor lugar pode haver para assistir a um dos grandes espetáculos da natureza, o eclipse solar de agosto de 2017? O eclipse será parcial em Portland, mas basta dirigir por alguns quilômetros para o Vale Willamette ou subir o Monte Hood, e você vai ficar no profundo cone de sombra da lua entre 9h06 e 11h38 (horário local).

Este artigo foi publicado em Outubro de 2016 e foi atualizado em Outubro de 2016.