Dicas e artigos

Nos trilhos: clássicas viagens de trem pelo mundo

Nos trilhos: clássicas viagens de trem pelo mundo

Entregue sua bagagem ao carregador, suba abordo e reviva os tempos áureos das estradas de ferro nestas jornadas espetaculares.

Ferrocarril Chihuahua al Pacifico, México

A Ferrocarril Chihuahua al Pacifico (Copper Canyon Railway) conta com 36 pontes e 87 túneis ao longo dos seus 655km de comprimento. Conectando o árido interior montanhoso do norte do México com a costa do Pacífico, a estrada de ferro passa por cenários que incluem paredes de cânions absolutas, quedas d’água e planícies desérticas. Dois trens operam na rota entre Los MochisChihuahua: o primera express (primeira classe) tem restaurante, bar, poltronas reclináveis e faz menos paradas do que o clase economica. A Canyon Travel opera um vagão particular com um deque aberto “para absorver a atmosfera ao ar livre do canyon”. Inspire-se em www.canyontravel.com.

Ghan, Austrália

A saga do Ghan começou em 1877, quando a estrada de ferro original de Adelaide a Alice Springs foi assentada. Esta primeira extensão centenária da linha passava no meio de uma planície de inundação, resultando em frequentes atrasos com paradas na zona rural depois da chuva. Em 1980, um novo serviço em linha alternativa tomou conta – substituindo o velho Ghan, que fez sua última jornada em 1982. O grande Ghan atravessa o remoto Centro Vermelho da Austrália, além do seu norte tropical e do seu sul tranquilo. Agora ele funciona duas vezes por semana de Adelaide a Alice Springs e a Darwin. A viagem leva duas noites em qualquer direção. Para reservas, visite www.gsr.com.au.

Rocky Mountaineer, Canadá

Este passeio de dois dias através das maravilhosas Montanhas Rochosas canadenses acontece à luz do dia, para que você possa ver cada cânion deslumbrante, cada rio inspirador e todos os seus vales verdejantes e resplandecentes lagos glaciais. Quando partir da costeira Vancouver, grude a cara na janela para ver as espetaculares montanhas da Columbia Britânica. Então a essência das Montanhas Rochosas toma forma enquanto você passa por Alberta, admirando a beleza natural de Jasper ou Banff e o esplendor metropolitano de Calgary. Veja horários de partida do trem e mais informações em www.rockymountaineer.com.

El Nariz del Diablo, Equador

Partindo para o sul de Riobamba, a seção mortalmente perigosa da linha conhecida como El Nariz del Diablo vai de Alausí a Sibambe. A construção começou em 1908. Em Sibambe, uma série de ferrovias foram esculpidas na íngreme rocha andina para permitir ao trem ascender quase mil metros até Alausí, que fica a 2607m do nível do mar. Os locais recomendam comprar bilhetes na noite anterior para evitar as longas filas durante o dia. A viagem dura cinco horas. Leve agasalhos, pois o clima é imprevisível.

Venice Simplon-Orient Express, Itália

Fãs do glamour, esta viagem de trem com certeza lhes deixará enlouquecidos por todo o caminho de Veneza a Londres. O luxo transborda, do vagão-restaurante suntuoso (com prataria frencesa, toalhas de mesa de linho e copos e taças de cristal) ao vagão piano-bar – vocês precisarão carregar seus vestidos e smokings. Senhoras, saltos Manolo Blahnik são perfeitos para ir-e-vir pelas cidades mais românticas da Europa: Viena, Paris, Praga e Istambul – em todas as quais o Orient dá o ar da graça. A passagem inclui refeições table d’hôte. Bocados divinos do cardápio à la carte e serviço de compartimento 24 horas são a parte. Babe em www.orient-express.com.

Cusco a Puno, Peru

Esta viagem de 10 horas vai da capital Cusco a Puno, nas margens do Lago Titicaca.A altitude elevada perto do Lago faz do ar excepcionalmente límpido, e a qualidade luminescente da luz do sol cobre as montanhas Altiplano e cintila nas profundezas do Titicaca. No outro extremo da jornada, Cusco é uma combinação única de esplendor colonial e religioso, construída nas robustas fundações de pedra dos incas. Seu bilhete de trem inclui almoço e chá da tarde. Para maiores informações, visite www.perurail.com.

Transiberiana, Rússia à China

O clássico serviço transiberiano parte da Estação Yaroslavl, em Moscou, cruzando um terço do planeta até o charme decadente de Vladivostok. Tangencia memoravelmente a periferia do Lago Baikal, que aparenta surgir do nada no meio da taiga siberiana. Deixando a linha principal, a Trans-Mongoliana continua além das casas de brinquedo russas e afasta-se das florestas antes de dar lugar à interminável estepe e ao céu da Mongólia. O trem roda sempre em frente até Pequim, passando pela espetacular Grande Muralha da China. Leve uma ou 10 semanas, esta é uma viagem épica. A Trans-Mongoliana parte de Moscou toda terça.

Trem-bala Pequim-Xangai, China

Inaugurado recentemente, este trem narigudo vai levar você de Pequim a Xangai a 300 quilômetros por hora em 4 horas e 48 minutos. Construído para melhorar o sistema de transportes da China, para os visitantes o trem torna-se uma maneira conveniente de viajar entre as duas principais cidades do país, além de se apresentar como uma maneira fabulosa de ver o interior da China. Quando fizer uma reserva, você perceberá que pode escolher entre um trem de tipo D ou tipo G. O trem G tem uma velocidade média de 300km/h, enquanto o trem D tem médias de 250km/h. Para planejar uma viagem neste trem modernoso, vá até www.12306.cn (site apenas em mandarim).

Palace on Wheels, Índia

Para viajar feito um marajá, experimente o Palace on Wheels, que opera passeios semanais pelo Rajastão, partindo de Deli toda quarta (de setembro a abril). O itinerário cobre Jaipur, Jaisalmer, Jodhpur, Parque Nacional Ranthambhore, Chittorgarh (Chittor), Udaipur, Parque Nacional de Keoladeo e Agra. É um trecho colossal em sete dias, mas a maior parte da viagem é feita à noite. Este trem já usou os vagões originais dos marajás, mas eles ficaram tão antigos que novos vagões foram renovados para lembrarem os originais. O trem tem dois vagões restaurante e um bar, e cada coche, contendo quatro compartimentos duplos, é atendido por um capitão e um servente em esplêndidos trajes típicos.

Coast Starlight, EUA

Atravessando a costa oeste dos EUA, o Starlight para em algumas das maiores cidades do país: Seattle, Portland e Los Angeles. A viagem leva meras 35 horas para transpor três estados: Washington, Oregon e Califórnia. Conveniências modernas fazem as horas passarem ainda mais rápido, incluindo acomodações com vários níveis de conforto, um vagão restaurante e um saguão com entretenimento a bordo. Mas as janelas provavelmente serão fonte do maior espetáculo – o trem passa por montanhas altaneiras e vastidões oceânicas. Confira www.amtrak.com para detalhes.

Este artigo foi publicado em Agosto de 2013 e foi atualizado em Novembro de 2014.