Dicas e artigos

São Paulo de acordo com a Lonely Planet

São Paulo

Ontem, dia 25, São Paulo comemorou seus 461 anos. Mas todo dia pode ser uma boa oportunidade para explorar essa cidade cheia de possibilidades, seja para o turista de primeira viagem ou para o paulistano de berço.

São Paulo é um monstro. Enorme, intimidadora e, pelo menos à primeira vista, não tão bonita. É uma cidade difícil de ser entendida pelo turista, e que talvez pareça não valer a pena o trabalho. Até o paulistano mais devoto reclamará da poluição, do trânsito, das calçadas destruídas e do abismo que separa os pobres dos ricos.

Mas, com a mesma certeza, vão dizer que nunca viveriam em outra cidade. Vá aos refúgios preferidos dos paulistanos e começará a entender seus motivos. Talvez você seja apresentado aos inúmeros cinemas de arte e aos teatros experimentais. Se for guloso, concentre-se nos bistrôs e restaurantes gourmets que fazem da cidade um centro culinário reconhecido mundialmente.

 

Nem só de prédios é feita a cidade. Aproveite os vários parques espalhados pela capital.
Foto por: fightbegin/iStock/ThinkStock

 

Se é a noite que está em foco, tome um espresso reforçado antes de embarcar num tour pelos barulhentos bares undergrounds e casas noturnas que funcionam 24 horas por dia. Seja o que for que o agrade, Sampa provavelmente terá, e com muitas opções.

Esta fértil vida cultural é mantida pela maior classe média do país, além de ser enriquecida por literalmente centenas de diferentes grupos étnicos – incluindo a maior comunidade de descendentes japoneses fora do Japão, a maior população de descendentes italianos fora da Itália e uma significativa comunidade árabe, vinda principalmente de imigrações sírias e libanesas. Há um milhão de descendentes de alemães, e um número considerável nas comunidades chinesa, armênia, lituana, grega, síria, coreana, polonesa e húngara. São Paulo também tem a maior e mais declarada comunidade gay da América Latina. O caldeirão cultural brasileiro é, de fato, muito temperado.

Estima-se que 20 milhões de pessoas vivem na Grande São Paulo, o que a torna a terceira maior metrópole do planeta. Os números são atordoantes: museus e centros culturais de primeira (150), restaurantes de nível internacional (12.500, cobrindo 52 tipos de cozinha), teatros e cinemas experimentais (420). As casas noturnas e bares estão entre os melhores do continente (15.000 bares garantem uma ótima noitada) e seus restaurantes estão entre os melhores do mundo.

Sua implacável vibração ininterrupta – uma vibração semelhante a de Londres ou de Nova York – pode ser pesada até para o hipster mais convicto. Mas pode simplesmente lhe dar a energia que você precisa para descobrir uma das cidades mais incríveis do mundo.

Quer conhecer melhor São Paulo? Então siga essas dicas de passeios, locais turísticos e boas opções de comida na pauliceia desvairada!

 

Edifício Copan

 

O Copan na paisagem de São Paulo
Foto por: gianliguori/iStock/ThinkStock

 

O Edifício Copan foi projetado pelo falecido mestre modernista Oscar Niemeyer. A fachada ondulada do prédio e suas estreitas brises soleil (singelos quebra-sol) se tornaram um símbolo da cidade. Você pode visitar as serpenteantes e onduladas lojas no térreo, mas os pisos superiores são particulares e, consequentemente, fechados.

Note que o arquiteto, politicamente de esquerda, desenhou um prédio que reunisse todas as classes, ao incluir tanto amplos apartamentos para os ricos quanto pequenos estúdios para a classe mais baixa – uma rara consciência na tentativa de convívio de classes de São Paulo.

 

Feiras de rua

A Feira da Repúlbica acontece aos sábados e domingos, das 9h às 17h, e é especializada em artesanatos. Essa feira é especializada em artesanato e pintura. Acontece na Praça da República.

Já a Feira da Praça Benedito Calixto acontece aos sábados, das 9h às 19h, em Pinheiros. Conta com artesanato e antiguidades, barraquinhas com comida e música ao vivo.

Na Benedito Calixto você encontra de roupas a câmeras antigas
Foto por: muharrem öner/iStock/ThinkStock

 

SP Free Walking Tour

Arrebatadores 450 anos da história de Sampa numa longa, mas fascinante, caminhada pelo centro velho, que acontece duas vezes por semana, às 11h30. A excursão começa e termina perto do posto de informação turística na praça da República. O passeio Paulista Ave cobre a moderna cidade todas as quintas-feiras e domingos às 15h30, saindo do Banco do Brasil na esquina da Paulista com a rua Augusta, do lado dos Jardins. Para mais informações, visite www.spfreewalkingtour.com

 

O MASP e a Avenida Paulista, ícones da cidade
Foto por: Willbrasil21/iStock/ThinkStock

 

Pizza Paulistana

Uma multidão de imigrantes italianos se estabeleceu em São Paulo no final do século 19, tornando a cidade uma das que mais concentra população italiana fora da Itália, e um dos lugares da América do Sul onde os segredos culinários italianos estão mais bem guardados. Os paulistanos dizem que a pizza é tão boa que até os italianos ficam com inveja!

Uma das pizzarias mais antigas e tradicionais de São Paulo, a Speranza (www.pizzaria.com.br; Rua Treze de Maio 1.004, Bixiga;) fica localizada no bairro italiano Bixiga, onde a famiglia Tarallo serve suas pizzas desde 1958. Refeição perfeita: peça como entrada a bruschetta que certamente mudará sua vida, ainda mais se for seguida por uma autêntica pizza marguerita. Não esqueça: os calzones da casa também são incrivelmente gostosos.

 

Este artigo foi publicado em Janeiro de 2015 e foi atualizado em Janeiro de 2015.