EuropaDicas e artigos

Primeira vez na Grécia: as 10 melhores experiências

Vista para o Partenon, em Atenas

Com suas espumantes praias de areia branca, água cristalina e respeitáveis lugares antigos, a Grécia fica à altura de todas as propagandas. Mas como chegar a este vasto país que tem ilhas suficientes para combinar com o gosto de todo mundo e antiguidades pontilhando a paisagem como um mapa histórico da civilização ocidental?

A maioria dos visitantes de primeira viagem vai chegar e partir por Atenas, que constitui um excelente ponto de partida ou pausa no fim da viagem, mas, acima de tudo, é hora de explorar.

 

A antiga Atenas

Uma prioridade absoluta é, naturalmente, a Acrópole, com seu icônico Partenon e as recatadas donzelas de túnica (Cariátides) que sustentam o teto do templo Erectêion ao lado. O moderno e amplo Museu da Acrópole fica logo acima, e abriga de maneira muito bonita os artefatos do local, situando-os no devido contexto. Qualquer iniciação à Grécia Antiga deveria incluir também a fácil caminhada da Acrópole até a Ágora Antiga – outrora ponto principal das atividades administrativas, comerciais, políticas e sociais e o lugar onde Sócrates expôs sua filosofia. É só estalar os dedos para ir a outros locais mais conhecidos, como o Templo de Zeus Olímpico – com suas colunas colossais que nos lembram de que este foi o maior templo na Grécia – e o Estádio Panatenaico, em uso ainda hoje. Locais romanos incluem o Arco de Adriano e a Ágora Romana, com sua sugestiva Torre dos Ventos.

 

Monastiraki e Plaka

Um fácil adicional à caminhada em volta da antiga Atenas é uma olhada pelos bricabraques no diário Mercado de Pulgas Monastiraki. Lojas lado a lado e quiosques vendem uma profusão de suvenires, roupas, objetos de couro, joias e antiguidades polidas. Siga em direção a uma das praças subterrâneas bem no meio do mercado, Plateia Avyssinias. É perfeita para uma rápida pausa no Café Avyssinia, com cara de bistrô, envolto entre pilhas de mobília restaurada e incríveis bugigangas e que, além disso, oferecem vista para a Acrópole de seus andares superiores. Os arredores de Plaka proporcionam um amontoado de ruas históricas abarrotadas de lojas de suvenires.

 

Cultura do café

Na Grécia, faça como os gregos e tome um kafedaki longo, lento, demorado e regado a uma conversa. Nos cafés de Atenas – experimente o popular Tailor Made, na pitoresca Plateia Agia Irini, com seu pequeno mercado de flores e sua igreja ortodoxa grega – ou os largos centrais de cidades por todas as ilhas e na zona rural, sentar para um café e observar pessoas circulando e fofocando é um passatempo que não se deve perder. Peça um café grego, puro (sketo), com pouco açúcar (metrio) ou super doce (glyko), e veja o mundo passar.

 

Santorini (Thera)

Quem pode discordar de que Oia é o paraíso?
jansucko/ThinkStock

 

A arrebatadora Santorini revive as fotos perfeitas de cartão-postal que você viu, talvez chamando-o para a Grécia em primeiro lugar. Beleza e fama têm um preço: Santorini fica lotada de visitantes na alta temporada. Mas no restante do ano é muito mais tranquila, ficando muito mais fácil conseguir uma visão desobstruída dos penhascos ocres estriados que abraçam a caldeira. Encontre um lugar em uma das multicoloridas praias vulcânicas (preta, vermelha, branca!) ou escolha um assento para um de seus gloriosos pores do sol – o ideal é na pequena cidade de Oia, a cereja do bolo na ponta da ilha.

 

Mykonos e Delos

Mykonos é a terra do agito, do glamour e das festas que duram o dia inteiro. Seja pegando um bronzeado em um dos clubes litorâneos chiques como o Paradise e o Super Paradise, que fazem jus ao nome, passeando pelas ruas labirínticas da cidade da moda Mykonos (Hora) ou dançando a noite toda em lugares como o Cavo Paradiso, a céu aberto, venha pronto para a festa, e com dinheiro para gastar. Ironicamente, um dos lugares antigos mais apreciados da Grécia, Delos, fica em uma pequena ilha distante da praia. O mítico local de nascimento dos gêmeos Apolo e Ártemis (dois dos mais importantes deuses gregos antigos), a Antiga Delos é um templo que se transformou em tesouro sagrado e centro comercial. Uma pequena dose de história séria para deixar a festança sem fim de Mykonos.

 

Pulando de ilha em ilha nas Cíclades

As ilhas super famosas todo ano atraem visitantes de muito longe, mas vale muito a pena acrescentar pelo menos outra ilha ao pacote… Escolha uma de que goste mais. Ou, melhor ainda, pule de ilha em ilha pelas Cíclades para uma clássica aventura! Cada ilha tem sua própria singularidade, e uma visita a lugares como a maravilhosa e vulcânica Milos, a preciosa e com jeito de princesa Sifnos, a rude e rural Serifos ou a fértil e montanhosa Naxos (para citar somente algumas) confere enorme amplitude a uma primeira viagem.

 

Hydra

Se o tempo está curto e você não tem o privilégio de ficar pulando de ilha em ilha, siga direto de Atenas até a minúscula Hydra, a rainha das passarelas dos Sarônicos. Hydra é um prazer pelo qual se espera apenas uma hora e meia a partir do principal porto de Pireu. Sua pitoresca cidade portuária em forma de ferradura, com graciosas mansões de pedra empilhadas nas colinas rochosas, é conhecida como um refúgio para artistas, escritores e celebridades. Não há veículos motorizados (com exceção de caminhões de saneamento), levando a trilhas intocadas ao longo da costa e para dentro das montanhas.

 

Festivais

Ao longo do ano, festivais marcam o calendário grego. Dias santos onipresentes ocorrem o ano todo, de aldeias pequenas à cidade grande. O Carnaval (também conhecido como Apokreas) é uma época de roupas elegantes e de paradas; o Carnaval de Patras é o mais famoso. A fabulosa e devidamente famosa Páscoa grega é uma celebração de primavera que dura uma semana. E o principal evento do verão é o Festival Helênico, quando o requintado antigo Teatro de Epidavros e o Odeon de Herodes Ático de Atenas (à direita da Acrópole) são os locais que aparecem nas manchetes dessa festa cultural com uma lista de músicas locais e internacionais, dança e teatro.

 

O longo almoço

Você não viveu a vida grega e certamente não teve uma experiência completa de verão até ter participado do ‘almoço longo’. O ideal seria ter tido uma mesa cheia de amigos e família, mas, mesmo em um grupo menor, enquanto estiver na Grécia, tenha certeza de ir a uma taverna de frutos do mar e jantar al fresco. Prove um ouzo numa tarde sem fim acompanhado de um desfile ininterrupto de mezedhes (pequenos pratos): almôndegas, almôndegas de abobrinha, polvo grelhado, taramasalata (patê de caviar) e mais. Gargalhada preguiçosa, com uma festa ininterrupta na beleza da Grécia ao ar livre, de preferência à beira-mar… nada se compara. As melhores ilhas onde se pode comer são Lesvos (Mytilini), Corfu, Crete e Tinos. Mas é verdade, não tem como errar!

 

Praias

Praia de Porto Katsiki, em Lefkada
tsik/ThinkStock

 

O que seria uma viagem à Grécia sem alguns significativos períodos na praia? Um amontoado de riquezas, as praias gregas abrangem das rochas vulcânicas multicoloridas de Santorini e Milos até as vastidões de Kefallonia e Lefkada, amplas regiões de areia macia ou pequenas pedras brancas. As águas de Sifnos reluzem como arco-íris. Paros é conhecida pelo kite surf de nível mundial. A pequena Kythnos tem uma praia bilateral, formando um arco que dá para o mar. A Grécia é uma terra para connoisseurs de praias – pegue uma amostra geral e forme suas próprias opiniões.

Este artigo foi publicado em Agosto de 2015 e foi atualizado em Agosto de 2015.

Europa

Destaques