EuropaDicas e artigos

Os pares perfeitos da Itália para casais em lua de mel

Os pares pefeitos da Itália para casais em lua de mel

Paula Hardy – Autora da Lonely Planet

Eu e meu marido já tínhamos desistido de casar quando nos conhecemos. Nossos irmãos e amigos tinham todos casado e estavam a caminho da maturidade com casas, animais de estimação e crianças enquanto saíamos na noite e nadávamos nos mares revoltosos dos encontros via internet. Mas então, Eureka!, encontramos um ao outro, como já dizia o clichê, quando menos esperávamos, e um anel de noivado retrô veio junto de um pedido de casamento.

Mais velhos e mais sábios, um americano e outro britânico, um geek e outro escritor, queríamos um casamento e uma lua de mel que satisfizessem nossos interesses e filosofias geralemente contrários: arte e ciência, praias e cidades, spas e vulcões, com economia e uma boa dose de glamour. E onde mais encontrar tais pares a não ser na Itália, a terra das perfeitas contradições? Se você estiver procurando algo parecido, aqui estão cinco pares italianos que precisa considerar.

Vulcões e spas

Casamos em Riposto, uma cidadezinha na base do Etna, na Sicília, e passamos a lua de mel nas Ilhas Eólias. Isso nos deu uma combinação adequada de drama e relaxamento. Nós (e nossos 40 amigos) fizemos caminhadas nos tubos de lava do Etna, dançamos tango na Piazza IX Aprile em Taormina e banqueteamos debaixo de oliveiras nas encostas do Etna. Então partimos para uma lua de mel relaxante na ilha de Salina, no arquipélago eólico, onde passamos os dias num antigo spa termal, com direito a stufa (literalmente “fogão”, ou sauna), e descendo despenhadeiros até praias isoladas.

Montanhas e lagos

Amigos nossos foram mais ao norte, até as montanhas e lagos do norte da Itália, e decidiram se casar na Villa Cipressi, em Varenna, no Lago de Como. Os convidados chegaram em lanchas de mogno vindas de Bellagio, e os jardins estavam repletos de camélias florescendo. Na sequência, fizeram caminhadas no Triangolo Lariano (as montanhas íngremes atrás de Bellagio) e terminaram na romântica cidade suiça de Locarno.

Cidades e praias

Antes de optar pela Sicília, eu estava muito atraída pela ideia de passar a lua de mel em Puglia. A cidade barroca de Lecce é conhecida localmente como a “Florença do Sul” e é apinhada de arte e arquitetura, boa comida e bons vinhos. Vá para o sul, leste ou oeste e vai acabar numa das melhores praias de areia branca da Itália, seja em Gallipoli ou Otranto. A deslumbrante faixa de praia conhecida como Baia dei Turchi, perto de Otranto, foi premiada com uma blue flag por sua água cristalina e profunda cor lápis-lazúli.

Arte e natureza

O clássico par perfeito italiano, entretanto, deve ser certamente Florença e Le Crete Senesi, a enorme região vinícola que se estende ao sul de Siena. Como cenário para um casamento, é difícil superar a Torre di Bellosguardo, de 700 anos, empoleirada numa colina sobre Florença e dona de uma vista panorâmica do Duomo de Brunelleschi da sua piscina, sem falar nos seus quartos com afrescos. Suas avenidas enfileiradas de ciprestes oferecem o percurso perfeito para uma viagem de lua de mel através da histórica zona rural de Le Crete, onde você pode experimentar alguns dos melhores vinhos da Toscana e passear por suas arte e arquitetura históricas em Greve in Chianti, Passignano, Siena, Montalcino e Montepulciano.

Mochilismo e alto padrão

Apesar de que com planejamento inteligente é possível ter uma lua de mel glamourosa com orçamento razoável em qualquer parte da Itália, poucos lugares oferecem o mesmo custo-benefício como Nápoles e a Costa Amalfitana. A cidade histórica de Nápoles sabe como ser uma diva econômica como nenhuma outra cidade italiana. Também é muito prático fazer passeios curtos em hidrofólios públicos até Capri, onde você pode percorrer os pomares de limões num táxi retrô conversível (€10-20), caminhar pelas trilhas entre as ilhas para vistas espetaculares (grátis) e regalar-se com peixe num terraço saliente sobre o mar (€20). Então, para um dose rápida de elegância costeira moderna do meio século, visite o Parco dei Principi, projetado por Gio Ponti, que fica na sua própria floresta de pinheiros, num despenhadeiro de frente para o mar.

Este artigo foi publicado em Maio de 2013 e foi atualizado em Novembro de 2014.

Europa

Destaques