EuropaDicas e artigos

Dinamarca dos vikings: seguindo os passos dos antigos exploradores

Navio viking

Carolyn Bain

Seriam os vikings piratas, guerreiros, saqueadores? Ou um povo civilizado, dedicado ao artesanato, à poesia e ao comércio? Talvez fossem, ainda, bem esquentadinhos, como uma recente série do canal History Channel nos faz acreditar. A sua ideia sobre os vikings pode ser desafiada ao vivo e em cores na Dinamarca, onde há cemitérios, pedras rúnicas, antigas aldeias e museus que resgatam o seu estilo de vida. Os deuses e as crenças dos vikings, suas proezas na navegação, seus costumes, barcos, joias, esculturas e sagas – você encontra de tudo nesse país escandinavo. Esqueça os capacetes com chifres – eles não os usavam.

Panorama histórico

A Era Viking compreende o período entre os anos de 793 e 1066, quando expedições marítimas e fluviais partiam da Dinamarca, Noruega e Suécia em direção ao restante da Europa em busca de comércio e novas conquistas.

Os vikings eram conhecidos e temidos em todo o norte da Europa, mas a história está longe de se resumir a batalhas e sangue derramado. Esses nórdicos não eram apenas saqueadores, mas comerciantes bem-sucedidos, além de extraordinários marinheiros e exploradores insaciáveis.

Destinos vikings na Dinamarca

A Era Viking é celebrada e recriada em diversos locais da Dinamarca. Conte com a excelência e interatividade de museus e outros centros culturais voltados para todo tipo de público – dos fãs de história a crianças em geral entediadas por essa mesma disciplina. Uma rica fonte para explorar a Dinamarca Viking é Visit Denmark (visitdenmark.com).

Museu Nacional, Copenhagen

Qualquer curso de história dinamarquesa poderia começar na capital, no Museu Nacional. Ele oferece as primeiras dicas sobre praticamente todas as antiguidades já encontradas em solo dinamarquês, resultando em uma coleção que abrange armamentos vikings, saques desenterrados (como objetos de ouro e prata) e impressionantes pedras rúnicas.

Aproveite para dar uma passeadinha por essa linda cidade!

 

Museu do Barco Viking, Roskilde

A apenas 25 minutos de trem de Copenhagen fica Roskilde. Esta cidadezinha abriga ótimos festivais de música ao ar livre, além de uma catedral repleta de criptas da realeza, mas a maior atração são mesmo as incríveis viagens dos vikings: cinco grandes navios foram resgatados do fundo do fiorde de Roskilde Fjord em 1962, todos em exibição no maravilhoso Museu do Barco Viking.

Por volta de meados do século 11, esses barcos foram preenchidos com pedras e posicionados de modo a bloquear a entrada do fiorde e, assim, proteger Roskilde, que era a capital da Dinamarca àquela época. O que é notável – além da ressurreição e remontagem desses barcos – é a sua variedade. A coleção inclui uma caravela, um navio de guerra de 30 m para batalhas internacionais, um barco para comércio costeiro, outro navio de guerra de 17 m de comprimento, provavelmente usado no Báltico, e um barco pesqueiro. Cientistas conseguiram decifrar ainda outros segredos: um navio foi feito na Noruega, enquanto outro teria vindo de Dublin.

Sobreviventes de invasões descreviam a frota viking como “dragões voando no ar” e os invasores, como uma gente “terrível”. O museu organiza também oficinas à beira-mar, onde réplicas dos navios são construídas usando técnicas e instrumentos da Era Viking. Se você sempre sonhou com a possibilidade de navegar em busca de um bom lugar para saquear (sem violência, claro), participe de um dos passeios de barco de 1h promovidos pelo museu (de maio a setembro). Réplica de barcos vikings movem-se sobre a água com a sua força e a de seus colegas de convés. E, como a experiência viking nunca é demais, o Restaurant Snekken colaborou com o museu para criar um menu “viking neonórdico”, com ingredientes daquela época: muito peixe (salgado, defumado, seco), carnes, frutas vermelhas, pão de malte e, claro, muito hidromel!

 
Um belo dum barco viking, que você pode ver em Roskilde.

 

Ladbyskibet, Funen

A ilha de Funen é mais bem conhecida como o local de nascimento de Hans Christian Andersen. Na sua porção nordeste, fica uma fascinante herança da Era Viking, o navio conhecido como Ladbyskibet (ou Navio de Ladby, em homenagem a um vilarejo vizinho). Por volta do ano de 925, um chefão viking morreu nesse esplêndido navio de guerra de 21,5 m de comprimento, repleto de armas, joias e outros bens. As placas de madeira do navio se deterioraram há muito tempo, deixando a marca do casco na terra, assim como os pregos e vigas de ferro e a âncora, além dos crânios de cachorros e cavalos.

O sítio histórico onde foi encontrado o navio, sob um monte verdejante, desperta uma sensação um pouco sinistra de tempo e espaço. O museu que fica ali cumpre com excelência a missão de recontar o que é conhecido sobre a história; no mesmo terreno, arquitetos estão recriando o navio.

 
O velho Castelo de Egeskov, em Funen

 

Jutlândia

Na grande península dinamarquesa, na região que faz fronteira com a Alemanha, há muitos destinos que valem a pena ser explorados: uma fortaleza circular (nordmus.dk) construída no século 10 em Hobro; pedras rúnicas que contam uma fascinante história da realeza em Jelling, reconhecido pela Unesco; e um interessante cemitério viking ao norte de Aalborg.

 

Castelo Kalo, do século 14, próximo a Aarhus

 

Se você gosta de efeitos visuais realistas para incrementar a sua aula de história, programe a sua viagem para coincidir com o Levante Viking (moesmus.dk), que acontece em Aarhus no fim de julho. O “levante” é um encontro no qual a Era Viking volta à vida. Gente fantasiada? Claro! (E cerca de 800 estrangeiros vêm fantasiados também.) Artesanato e comida típica? Sim! Guerreiros e batalhas? Certamente.

 
Igreja viking de Moesgaard, Aarhus

 

História de Ribe

A joia da coroa na Jutlândia Viking é Ribe,a cidadezinha mais antiga do país, do ano 700, mais ou menos, e conhecida por ter sido um centro de comércio dos vikings. Nela você a Dinamarca história em sua faceta mais fotogênica, com alamedas de paralelepípedo e casinhas típicas da Escandinávia – é tão linda, que foi eleita recentemente como o “Melhor Pequeno Destino da Europa” (hotel.info).

Ribe foi um posto-chave da era viking, e nela você encara uma boa dose do estilo de vida nórdico: no Museet Ribes Vikinger (ribesvikinger.dk), um museu interativo que apresenta a história medieval da região com artesanatos e explicações excelentes, além de uma maquete da cidade no ano 800. Mas, admita: você está aqui para encarnar o viking que existe em você no Ribe Vikinge Center.

O Vikinge Center é uma experiência interativa. Abrindo a temporada em maio com um mercado viking, esse “museu vivo” procura recriar a vida da era viking usando diversas reconstruções, entre as quais uma casa comunal e uma assembleia. Os atendentes, vestidos a caráter, assam pão em fornos abertos, demonstram a arte do arco-e-flecha e o artesanato dos vikings, com cerâmicas e couros, e ainda exibem shows de falcoaria e de “treinamento de guerreiros” para as crianças, com espadas e escudos e tudo mais (exceto derramamento de sangue, é claro). Sem dúvida, aqui você aprenderá mais sobre os vikings do que em livros e programas de TV. 

Este artigo foi publicado em Setembro de 2014 e foi atualizado em Novembro de 2014.

Europa

Destaques