Estados UnidosDicas e artigos

Filadélfia ganha nova e maravilhosa biblioteca que pode abrigar até dois milhões de livros

Andrea Smith

Filadélfia ganhou uma biblioteca novinha com 20 mil metros quadrados e capacidade de abrigar dois milhões de livros. É previsto que atraia mais de cinco milhões de visitantes anuais.

 

Charles Library foi aberta na Temple University, na Filadélfia © Michael Grimm

Projetada por Snøhetta em colaboração com Stantec, a Charles Library, na Temple University, abriu as portas. Seu design inclui áreas de vidro que criam nas três entradas principais uma transparência absoluta. Há um átrio com um domo de três andares que dá vista a todos os cantos do prédio, e no átrio central há uma zona 24 horas, além de espaços para computadores disponíveis aos moradores de Filadélfia.

 

A biblioteca oferece uma programação diversificada, moldada às necessidades dos estudantes de hoje © Michael Grimm

Enquanto a biblioteca oferece uma programação diversificada, pensada nas necessidades dos estudantes de hoje, ela também possibilita a experiência de pesquisa e estudo focados das bibliotecas acadêmicas tradicionais. O ensolarado quarto andar encoraja os visitantes a passearem pelas prateleiras da coleção circulante da biblioteca. Aproximadamente 200 mil volumes ancoram o centro da sala, enquanto lugares para estudo mais reservados circulam o perímetro.

 

Há amplas salas de leitura na Charles Library © Michael Grimm

Há duas amplas salas de leitura com vista para o teto verde. Concebido como um gramado ampliado, esses jardins de leitura são formados por grama ornamental e plantas perenes. Eles possuem até 15 espécies diferentes de flora, oferecendo um rico habitat urbano para polinizadores. Cobrindo até 70% da superfície do telhado, o teto verde de 4.300 metros quadrados é um dos maiores da Pensilvânia.

 

Os tetos verdes da Charles Library oferecem rico habitat urbano para polinizadores © Michael Grimm

A coleção de livros da Charles Library fica guardada principalmente no sistema de alta densidade de armazenagem e empréstimo automático, afetuosamente chamado de “BookBot”. Com 17 metros de altura, ele ocupa três andares do prédio e atualmente guarda 1,5 milhões de volumes, mas tem capacidade de quase dois milhões, o que permite que obras antes acondicionadas fora dali sejam relocadas. Ao reduzir drasticamente o espaço exigido para a armazenagem dos livros e, ao mesmo tempo, expandir o acesso à coleção da biblioteca, o BookBot permite aumentar o espaço para aprendizado colaborativo, recursos acadêmicos e lugares de estudo individual.

 

Charles Library, na Temple University, abriu as portas © Michael Grimm

Ao unir recursos acadêmicos, disciplinas e tecnologia de ponta sob o mesmo teto, a Charles Library guia a missão progressista da universidade de oferecer experiências de aprendizado para todos os alunos, professores e toda a comunidade.

Este artigo foi publicado em Fevereiro de 2020 e foi atualizado em Fevereiro de 2020.

Estados Unidos

Destaques