Estados UnidosDicas e artigos

Na casa do lobo: a vida selvagem no inverno de Yellowstone

Ali Wunderman

Maravilhas geotermais e impressionantes paisagens atraem visitantes ao Parque Nacional de Yellowstone há quase 150 anos, mas nunca houve um momento melhor do que agora para descobrir o paraíso selvagem em que se transforma esse parque durante o inverno.

Em meio à reluzente e cristalina neve, o ambiente parece quieto, porém os mais atentos percebem a animada vida em Yellowstone. O grasnar de corvos ressoam entre as árvores, avisando os outros pássaros de que há raposas caçando ali perto. Como se fugindo do frio, um rio escondido murmura por baixo de sólidas camadas de gelo.

Então, um solitário uivo corta o gélido ar, o tom melancólico ecoando pelo vale até que um coro de respostas àquele som transforme o silêncio em uma sinfonia. Há lobos por aqui, e os pássaros não são os únicos que sabem disso.

 

Ver um lobo em seu habitat natural pode ser uma experiência incrível © judilen / Getty Images

Reintrodução histórica

Lobos podem ser vistos na natureza em pouquíssimos lugares dos Estados Unidos. Antes da colonização, o país era uma nação de lobos – cerca de 50 mil desses predadores viviam em harmonia com outros animais (incluindo homens). Eles estavam por todo lado da América do Norte, inclusive na região que hoje é a costa da Califórnia. Nos anos 1960, porém, a caça sistemática a esses animais reduziu para 300 a quantidade desses predadores nos Estados Unidos. Mitos a respeito de lobos traiçoeiros incentivaram a ação de caçadores e fazendeiros vingativos, e o ódio alimentado por essas histórias fizeram da preservação dos lobos um desafio político.

Em 1995, contudo, esforços populares foram bem-sucedidos e 31 lobos cinzentos foram trazidos para Yellowstone em uma tentativa de reinserir a espécie no seu habitat histórico, resultando na reinserção animal mais famosa do mundo. Em 2014, viralizou um vídeo descrevendo como a volta dos lobos a Yellowstone, após uma ausência de 70 anos, mudou os rios do parque, e, de repente, a opinião pública passou a reconhecer a importância e a fragilidade desse paraíso ecológico. 

O Parque Nacional de Yellowstone é conhecido por suas piscinas multicoloridas e poderosos gêiseres, incríveis paisagens naturais que não apenas inspiraram a criação do sistema do parque nacional, mas também atraem mais de quatro milhões de visitantes por ano. Estatísticas mostram que 91% das pessoas visitam o lugar entre maio e setembro, deixando-o praticamente vazio durante os outros meses, especialmente no meio do inverno.

O inverno, no entanto, é a estação em que Yellowstone está em sua melhor forma – particularmente para os amantes da natureza. Não é apenas uma questão de ausência de pessoas, embora isso seja sempre um bônus quando se visita um lugar a céu aberto. “Para começar, o parque é de tirar o fôlego”, diz Nathan Varley, cuja agência, a Yellowstone Wolf Tracker, organiza excursões para observação da vida selvagem no parque. “É como um paraíso de inverno, com grandes flocos de neve e uma geada cristalina e cintilante”. Nathan, filho de um guarda florestal, foi criado em Yellowstone, e o fato de continuar apaixonado pela paisagem do lugar depois de tanto tempo é um indicativo da beleza dessa parte única do país.

Varley e sua esposa, Linda Thurston, ajudaram na reinserção dos lobos em 1996. Hoje o conhecimento deles sobre esses e outros animais que compõem o ecossistema da região ajuda Varley e Thurston a lotarem seu popular Winter Wolf Retreats. Os participantes logo aprendem que, embora a maioria visite Yellowstone no verão, quem realmente sai ganhando são os que observam a vida selvagem durante o inverno.

 

Toda a majestade de Yellowstone é exibida quando a neve decora as montanhas e planícies © Ali Wunderman / Lonely Planet

Quebrando o gelo

O clima das montanhas Rochosas pode desanimar alguns, mas é o que faz ser tão proveitoso observar os animais no inverno.  

“É mais fácil enxergar animais contra o fundo branco da neve”, diz a zoóloga e escritora Cristina Garcia da Travel For Wildlife, em seu guia para Yellowstone no inverno. De modo semelhante, a neve atrai bisões, cervos e outros animais de pasto para fora dos picos, forçando-os a conviver no vale. “Em Yellowstone, as estradas seguem o vale, então é um ótimo acesso à região”, acrescenta Varley.

Assim, é capaz de que quem escolher visitar Yellowstone no inverno nem precise sair de perto do carro para ver um lobo selvagem ou outros bichos. Esses animais são tímidos e, justificadamente, ariscos quando há pessoas por perto, então, a maioria desses encontros acontece a certa distância. Ainda assim, é uma experiência memorável ver a beleza ancestral da América do Norte tão de perto.

No inverno, é o momento mais interessante para se observar os lobos. “Nessa época, eles uivam muito devido às suas dinâmicas de alcateia; andam juntos, formando uma grande matilha; caçam com mais frequência”, diz Varley. Portanto, os lobos não apenas se concentram em áreas visíveis e acessíveis de carro, como estão muito mais ativos. “A época de acasalamento acontece no meio do inverno, do fim de janeiro até fevereiro, e isso traz mais drama à observação desses animais”.

 

Quando o parque não está lotado, é possível ter uma experiência mais intimista © Ali Wunderman / Lonely Planet

Um ecossistema vibrante

Não apenas lobos tornam Yellowstone um centro da vida selvagem, há uma grande variedade de espécies que fazem desse parque o seu lar, formando a maior concentração de mamíferos nos Estados Unidos. Encontramos aqui silenciosos pumas, lontras brincalhonas, coiotes felpudos, alces, linces canadenses, antílopes, raposas vermelhas e mais. 

Os bisões, em particular, atraem a atenção dos fotógrafos.

“As manadas de bisões são assustadoras, esses animais se transformam em abomináveis homens das neves quando a neve gruda nos seus lombos”, Varley diz. Mas os lobos são os “animais essenciais”, pois emocionam as pessoas e atraem dinheiro.

Estima-se que os lobos gerem entre $70 e $100 milhões para a economia local, de acordo com Varley. Além disso, há o capital gerado pela indústria do turismo como um todo. “Esses valores apenas se referem à parcela em que os lobos foram fator determinante para as pessoas visitarem Yellowstone”, informa ele.

 

Matilhas de lobos são mais fáceis de serem vistas contra o branco da neve em Yellowstone © Ali Wunderman / Lonely Planet

Mapa da mina: como ver um lobo

Quando a temporada de neve chega, Yellowstone, enquanto negócio, basicamente fecha as portas, mas a vida continua agitada para os animais do lugar – exceto para os ursos, que são os únicos não participantes das atividades de inverno. O clima causa o fechamento de boa parte do parque, deixando apenas a entrada norte, em Gardiner, Montana, aberta.

A única estrada liberada vai de Gardiner a Mammoth Hot Springs, passando pela Tower Junction até a entrada nordeste, que, durante o inverno, é a única saída. Pode até parecer que sim, mas isso não limita o observador de lobos; na verdade, é tudo o que ele precisa: essa estrada corta o vale de Lamar, um dos melhores e mais acessíveis lugares do planeta para se observar lobos.

Se estiver atrás desses animais, traga telescópio ou binóculos, muita paciência e roupas quentes – você precisará delas para aguentar os longos períodos de espera. As temperaturas são negativas mesmo durante o dia, mas, no início da manhã (entre 6h e 11h), é o melhor momento para ver a maioria dos animais de Yellowstone. Então, prepare-se para o frio.

Você pode alugar equipamentos para a observação dos bichos e também contratar serviços de guias como Varley e Thurston, além do acesso à rede de ecologistas profissionais, que se comunicam um com o outro por rádio, informando a presença de animais.

 

Fotografar bisões cobertos de neve é uma atividade clássica de Yellowstone © Ali Wunderman / Lonely Planet

Que a sorte esteja sempre ao seu favor

Contemplar a vida animal em Yellowstone é algo desafiador, mas é durante o inverno que há maiores chances de isso dar certo. Com a extinção de tantas espécies ao redor do mundo, os Estados Unidos têm sorte de abrigar um paraíso como o Parque Nacional de Yellowstone, onde os animais se desenvolvem e convivem em volta de uma única estrada por meses a fio.

Não há garantias de que se verá algum animal, mas, uma vez em Yellowstone, é impossível escapar do chamado da natureza. 

Este artigo foi publicado em Setembro de 2019 e foi atualizado em Setembro de 2019.

Estados Unidos

Destaques