Bolívia

Todas em Bolívia

‹ Anterior

de 2

  1. Arte Andino

    Ponchos e outros artigos produzidos localmente são vendidos em algumas lojas. Tente a cooperativa Arte Andino.

  2. Black Jack

    Néon e música alta. Tem uma mesa de bilhar e tragos (drinques) baratos para os que gostam das coisas simples da vida. 

  3. Casa de Campo

    Um clássico de Cochabamba, esse restaurante alegre, com uma parte ao ar livre, é um ponto de encontro tradicional, onde se come, se conversa e se joga cacho (dados). Há uma grande variedade de pratos bolivianos e carnes grelhadas, e a comida é boa (e bem farta), mas a atmosfera despretensiosa e animada é ainda a sua maior atração. 

  4. Comart Tukuypaj

    Oferece qualidade tipo exportação e padrão “comércio justo” em forma de artesanías de lhama e alpaca, que vêm de todos os lugares do país. Na parte de cima, a cooperativa de mulheres tecelãs Inca Pallay tem uma galeria com os tecidos Jal’qa e Candelaria, que fazem jus à sua fama. 

  5. Downhill Madness

    Para viagens para Coroico, em particular, recorra à Downhill Madness, que possui ótimas mountain bikes Canadian Rocky, com dupla suspensão.  

  6. Estrella Andina

    Os quartos desse hotel bem administrado são decorados com murais andinos, acessórios incas temáticos e, para um toque de século 21, equipados com TV por assinatura. Para um orçamento moderado, é uma boa opção central. 

  7. Fremen Tours

    Organiza excursões locais e viagens de boa qualidade para Chapare, Amazônia e Salar de Uyuni.

  8. Gran Hotel Cochabamba

    Oficialmente o melhor hotel de Cochabamba, essa beleza de cinco estrelas fica pertinho da Iglesia de la Recoleta e ocupa o mesmo edifício histórico que já abrigou o primeiro hotel da cidade. É sofisticado e elegante, possui um lindo pátio e ainda consegue ter um serviço simpático e informal, que falta à maior parte dos estabelecimentos dessa categoria. 

  9. Hotel Diplomat

    Embora o Diplomat, um elegante hotel de negócios, tenha serviço eficiente, a sua atmosfera esnobe pode parecer antipática para alguns. Há lindas vistas dos quartos mais bem situados. A localização também é boa, na Av. Ballivián, conhecida como “El Prado” – um centro de compras e bares. Oferece transfer gratuito de/para o aeroporto. 

  10. Hotel Europa

    Um dos hotéis executivos mais elegantes da cidade, o Europa não tem quartos bonitos como de outros hotéis da mesma linha em La Paz, mas sim um excelente spa e uma bela piscina (aberta ao público, que paga uma taxa diária para desfrutá-la), além de bons quartos executivos e serviços. 

  11. Kropl’s Bierhaus

    Cerveja caseira, atmosfera animada e petiscos Tex-Mex tornam esse um bom destino para passar o tempo. 

  12. La Cancha

    O principal mercado da cidade é o enorme La Cancha, que é também um dos lugares mais movimentados, caóticos, claustrofóbicos e exaustivos do país. Lá você encontra tudo que se pode imaginar, inclusive trombadinhas.

    A área maior e mais acessível é a do Mercado Cancha Calatayud, que se estende sobre um vasto terreno na Av. Aroma, ao sul, a caminho da antiga estação de trem. Aqui estão as melhores oportunidades de ver como os habitantes locais se vestem, de forma muito diferente da de Altiplano.

    Já o Mercado de Ferias se espalha ao redor da antiga estação de trem. As artesanías (lojas de artesanatos locais) ficam concentradas ao longo das alamedas perto do cruzamento das ruas Tarata e Acre, na ponta sul do mercado. Frutas e legumes são vendidos na praia da Laguna Alalay, no sudeste da cidade. 

  13. La Casona

    Os executivos classudos vêm almoçar nesse restaurante, com opções de saladas e sopas de entrada e a sua escolha de prato principal, como frango ao molho de vinho ou milanesas bem feitas. A atmosfera colonial é confortável, tornando esse um dos melhores lugares para se almoçar na cidade. À noite, torna-se à la carte

  14. Mercado de Hechicería

    A Calle Sagárnaga é a rua certa para se comprar lembranças cafonas e de bom gosto, assim como CDs. Ali perto, o Mercado de Hechicería (Mercado da Feitiçaria) é o local ideal para encontrar excentricidades, como fetos de lhama, que são enterrados pelos habitantes locais sob a entrada de suas casas, para dar sorte e prosperidade. Com sorte, você conseguirá convencer um yatiri (curandeiro aimará) a ver seu futuro nas folhas de coca, mas com frequência eles recusam clientes gringos. Também pergunte com educação antes de tirar fotos aqui. Para agasalhos de pele de lhama e alpaca, chapéus e outras roupas menos turísticas, passe por Graneros e Max Paredes. 

  15. Mundo Quechua

    Os proprietários, falantes de inglês e francês, oferecem passeios sob medida por toda a Bolívia, como para Salar de Uyuni, Tiwanaku, Sajama – o que você quiser. O preço depende do tamanho do grupo e da viagem.