Austrália

Atrações em Austrália

‹ Anterior

de 1

Próxima ›
  1. Bondi Beach

    A cara de Sydney, a praia Bondi é uma das melhores do mundo: o oceano se choca contra a costa; o Pacífico chega ali em grandes ondas espumantes. Igualitária e democrática como as suas areias, é a praia aonde o mar chega mais próximo do centro da cidade (8 km de distância), com ondas sempre atraentes (embora lotadas) e boas oportunidades de nado difícil (a temperatura média da água mantém-se em 21°C). Se o mar estiver bravo, banhe-se em uma das pontas da praia; são perfeitas para as crianças.

    Dois grupos de salva-vidas – Bondi e Bondi Norte – vigiam a praia entre as bandeiras amarelas e vermelhas, posicionadas de forma que os banhistas evitem tombos e rodamoinhos. Milhares de nadadores infelizes têm de ser resgatados todos os anos (suficientes para inspirar um programa de TV sobre isso), então não reforce essa estatística – nade apenas entre as bandeiras indicativas. Os surfistas se instalam nos bancos de areia das pontas da praia; são bons lugares para quem está aprendendo também. Prefere skates a pranchas? Há uma pista na ponta sul da praia. Se o seu corpinho numa sunga não estiver fazendo lá muito sucesso, há uma área para exercícios perto do North Bondi Surf Club, no norte da praia. Coincidentemente (ou talvez não), esse é o point dos homens gays – pelados ou não.

    O Bondi Pavilion tem vestiários, armários e uma sorveteria. Mas você também encontra sorveteiros na areia durante o verão. A ponta norte da praia tem churrasqueiras que funcionam com moedas. Bebida alcoólica é proibida na praia. 

  2. Ponte da Baía de Sydney

    Seja passando sobre ela de carro,patins,  escalando, ou talvez até mesmo navegando sob ela, os habitantes de Sydney amam a sua ponte e são atraídos por ela como formigas pelo sorvete. Apelidada de “velho cabide”, é algo incrivelmente grande – ao avistá-la de canto de olho, é capaz de você levar um susto! Talvez o poeta local Kenneth Slessor tenha a descrito melhor: “Dia e noite, a ponte treme e ecoa como um ser vivo”.

    Descrição física: 134 m de altura, 502 m de comprimento, 49 m de largura e 53.000 toneladas de peso. Essa ponte massiva liga o CBD (Central Business District, ou Distrito Central de Negócios) ao norte da cidade, cruzando o porto em um dos seus pontos mais estreitos. As duas metades desse imponente arco criado pelo engenheiro-chefe JJC Bradfield foram construídas separadamente, cada qual partindo de uma margem. Em 1932, após nove anos de trabalho impiedoso para 1.400 construtores, os dois arcos alcançaram apenas alguns centímetros de distância quando ventos de 100km/h abalaram as estruturas. Mas o “cabidão” ficou firme e forte e logo foi finalizado. Em 2007, a ponte completou 75 aninhos – 250 mil pessoas celebraram fazendo a sua travessia.

    A melhor forma de conhecer a ponte é mesmo a pé – não espere muito da vista ao atravessá-la de trem ou carro (há um pedágio para os que vão no sentido sul). Escadarias acessam a ponte dos dois lados; uma passarela percorre a ponte inteira do lado leste. Se nem essa vista satisfizer você, tente a aventura Bridge Climb (Escalada da Ponte), de fazer tremer os joelhos, ou suba no observatório do museu Pylon Lookout, entrando pela escadaria da Cumberland St. As vistas lá de cima são incríveis, e as exposições do museu explicam como a ponte foi construída. Não se preocupe se os “pilões” (pylons) parecerem bambos, pois são decorativos – há uma estrutura de granito abaixo. 

  3. Powerhouse Museum (Museu da Usina Elétrica)

    A uma curta caminhada do Darling Harbour, esse museu, que é o mais voltado para crianças em Sydney, funciona dentro da antiga usina elétrica que colocava para funcionar os já desativados bondinhos da cidade. Demonstrações interativas, que mostram, por exemplo, raios, campos magnéticos e motores, deixam as crianças boquiabertas. Procure a réplica do Relógio de Strasburg Clock no terceiro andar e pelos experimentos do primeiro andar.

    Assim que entrar, pegue um mapa do museu e, na saída, uma edição gratuita do jornal Daily Telegraph. Boa acessibilidade para pessoas com deficiência.