Ásia

Atrações em Ásia

‹ Anterior

de 1

Próxima ›
  1. Baba House

    A Baba House é uma das mais preservadas casas da herança do povo Peranakan em Cingapura. Construída nos anos 1890, é uma janela impressionante para a vida de uma influente família Peranakan que viveu em Cingapura há um século. A restauração foi ótima e prestou atenção a cada detalhe, aos motivos entalhados na fachada azul até as portas. A única maneira de entrar é em uma das visitas guiadas (acontecem às segundas, terças, quintas e sábados), mas o ônibus do tour é excelente e gratuito. As reservas por telefone são essenciais.

  2. Beit Kaki

    Construída em 1943 como a residência de verão de uma das famílias de mercadores mais importantes de Meca, Beit Kaki é um dos monumentos mais belos de Taif. O elaborado trabalho de entalhe em madeira das varandas, janelas e portas foi todo restaurado com cuidado, e o edifício é hoje um pequeno museu. 

  3. Dihua Street

    Essa antiga central é amplamente conhecida por suas lojas de remédios chineses e mercados de tecidos. Depois de uma década de restaurações, a rua se tornou também um ímã de jovens empreendedores sedentos por dar uma nova vida ao bairro, com cafés, restaurantes, estúdios de arte e lojas de antiguidades.

  4. Fábrica de rosas Al-Kady

    Essa fábrica de 120 anos de idade é a maior fábrica de rosas de Taif e vale muito a pena a visita, especialmente no período da colheita (maio a julho), quando está aberta 24 horas. Vende-se aqui a famosa água de rosas (SR12 por garrafa), utilizada nos países árabes para perfumar roupas, em banhos, e também em comidas e bebidas. 

  5. Green Island Human Rights Cultural Park

    Abandonado em uma costa varrida pelo vento, com os fundos para um penhasco, esse complexo é um lembrete claro do Terror Branco de Taiwan e do período das Leis Marciais (1949-87). O lugar é uma antiga prisão, ironicamente chamada de Oasis Villa, para onde eram enviados os inimigos do KMT (partido político).

    Os visitantes podem andar pela área da prisão e ver as celas onde os antigos prisioneiros (entre eles o escritor taiwanês Bo Yang) viveram por anos. Partes do complexo hoje abrigam um museu e um salão de exibições dedicados aos sobreviventes e às vítimas do regime.

    É um lugar sombrio, é claro, então visite-o primeiro e depois dedique o restante da viagem a locais mais alegres.

  6. Jardim Botânico

    Fundado em 1860, esse parque encantador de 74 hectares possui uma aura de gentileza e refinamento vitorianos, com seu lago de cisnes, palco de sinfonias e jardins temáticos (entre eles o Jardim Nacional de Orquídeas). Um passeio à tarde pelos vários caminhos, seguido de um drink ou jantar no Halia ou no Blue Bali, é uma das experiências mais memoráveis da cidade.

  7. Mercado de peixes

    O colorido e movimentado mercado de peixes em Al-Balad vende pelo menos 50 espécies, que vão desde tubarão-martelo até garoupa - e também frutos do mar. Não perca a promoção diária da pesca do dia (das 5h às 9h), quando a verdadeira ação acontece. O mercado está situado perto da guarda costeira e dos portos, por isso não é permitido tirar fotografias.

  8. Museu Peranakan

    Explore a rica e diversa herança cultural do povo Peranakan nesse extravagante museu. As galerias temáticas cobrem diferentes aspectos da cultura Peranakan, da tradicional cerimônia de casamento de doze dias ao artesanato, espiritualidade e os banquetes. Fique atento aos costumes cerimoniais incrivelmente detalhados e ao beadwork, lindas camas matrimoniais entalhadas e raras porcelanas de jantar. Um exemplo particularmente curioso da cultura de fusão Peranakan é um par de jarros de vidro, dentro dos quais estão estátuas de Cristo e Nossa Senhora enfeitadas com flores e videiras em estilo chinês.

    A loja do museu possui bolsas bordadas e de couro, leques e cerâmica em estilo Peranakan, além de livros que exploram a história, a gastronomia e a arquitetura Peranakan.

  9. Templo Bao'an

    Ganhador do Prêmio de Conservação da Herança Cultural Ásia-Pacífico pela UNESCO, tanto pela restauração quanto pelo renascimento de ritos e festividades, o Templo Bao’an é parada obrigatória para quem visita Taipei. Sua estrutura primorosa está repleta de exemplos de artes decorativas tradicionais, e o festival anual de artes folclóricas é uma demonstração de artes performáticas tradicionais.

    O templo foi fundado em 1760 por imigrantes de Quanzhou, na província de Fujian, e seu tamanho e design modernos começaram a aparecer em 1805. O principal deus residente é Baosheng Dadi, uma figura histórica reverenciada por suas habilidades medicinais. O santuário dos fundos é dedicado a Shengnong, o deus da agricultura.