América do Sul

Todas em América do Sul

‹ Anterior

de 8

  1. Acapulco

    O Acapulco fica a uma curta caminhada (uma quadra) da imortalizada praia de Copacabana. Reformas recentes fizeram dele uma bela opção de estadia. A maioria dos quartos tem ótimo aspecto, com piso laminado e colchas e cortinas coloridas.

  2. Albergaria Hostel

    Esse hostel animado, bem localizado e de boa administração tem ótimas instalações que incluem um bar, uma pizzaria e um jardim com piscina, além de um clima sociável incentivado pelo dono, que fala inglês. Há dormitórios com quatro camas separados por sexo e também mistos, além de quatro bons quartos privativos com banheiro. O café da manhã é farto.

  3. Albergue da Costa

    Esse hostel muito simpático tem quartos confortáveis, bom café da manhã, área comum ampla e administração tranquila. Outras atrações incluem uso gratuito de bicicletas e skates, aluguel de pranchas de surfe e atividades sociais regulares (aulas de dança, música ao vivo,
    churrascos etc.). Também há uma escola de surfe e kitesurfe.

  4. Albergue da Juventude Brasília

    Esse hostel com 20 quartos possui passagens cobertas grandes e abertas, quartos brilhantemente
    limpos e armários individuais em dormitórios com seis camas cada (também há algumas de casal). Está localizado logo a oeste da Asa Norte, na área designada para camping. O ônibus 143 circula desse ponto à plataforma E2 da rodoviária da cidade.

  5. Arcos da Lapa

    O aqueduto que é ponto turístico data de meados do início do século 18, quando foi construído para transportar água do rio Carioca para o centro do Rio. Em um estilo que lembra a antiga Roma, os 42 arcos ficam a 64m de altura. Eles levavam o bonde de e para Santa Teresa, até um trágico acidente em 2011, depois do qual o bonde foi tirado de serviço.

  6. Bahiacafé Hotel

    Esse hotel refinado, porém não muito famoso, tem dez quartos bem decorados e excelente localização, perto da agitação no Pelourinho. O café no lobby, cheio de peças de arte produzidas na região e aberto ao público, é o local perfeito para um cappuccino rápido em uma tarde de passeios.

  7. Bairro da Liberdade

    O bairro da Liberdade – a uma curta caminhada da Praça da Sé –  é há tempos o tradicional centro da comunidade japonesa em São Paulo. Embora os imigrantes atualmente venham da China e da Coreia, o bairro ainda está cheio de lojas e restaurantes japoneses, e possui diversas pérolas da cultura asiática escondidas em suas ruas estreitas e agitadas.

    A Praça da Liberdade é a praça principal do bairro, e também onde fica a entrada do metrô Liberdade. Aos domingos, há uma feira ao ar livre. Você poderá visitar várias lojas e comer em restaurantes asiáticos, assim como passear por alguns jardins japoneses (um pouco abandonados), dando uma rápida caminhada na direção sul do bairro pela Rua Galvão Bueno, um dos acessos principais. 

  8. Bar Beirute

    Essa instituição de Brasília possui uma grande área exterior lotada de um público mais alternativo do que a maioria dos lugares da cidade. É um ponto GLS, mas também aberto a todos. Não há lugar melhor para uma Beira gelada – marca de cerveja de Beirute. Aqui também há comida do Oriente Médio.

  9. Bar do Copa

    Localizado dentro do marco mais conhecido de Copacabana, esse bar recebeu uma reforma drástica de R$4 milhões em 2009, apostando no conceito de bares em hotéis. O teto, com 10 mil pontos de luz, imita o céu noturno, enquanto lustres de cristal, luminárias do tamanho de colunas e mosaicos dourados adicionam um toque ligeiramente futurista ao espaçoso lounge. Há bandas ao vivo e DJs, e os hóspedes do Copacabana Palace podem entrar de graça.

  10. Bar Duda Rei

    O único bar de praia de verdade em Noronha tem uma localização fabulosa entre algumas palmeiras, com o Morro do Pico se erguendo
    ao fundo. Também serve comida.

  11. Bar Veloso

    Chegue cedo a este pequeno e fantástico boteco, a uma rápida caminhada da estação de metrô Vila Mariana. O público briga pelas poucas mesas e por uma das melhores caipirinhas da cidade, com sabores exóticos (jabuticaba, carambola com manjericão, tangerina com dedo-de-moça; R$15-19), além das coxinhas, chocantes de tão boas (R$20). O molho de pimenta caseiro é o melhor que provamos. Coloque seu nome na lista de espera por uma mesa, mas você vai provavelmente ficar bêbado e empanturrado antes de conseguir uma.

  12. Beco 203

    (couvert R$15-30) O simples transplante da casa noturna de Porto Alegre é cheio de anarquistas adolescentes e fãs de música pop nas terças, quando seus organizadores honram a trilha sub-30. Nas outras noites, indie rock.

  13. Boipeba

    A sul da ilha de Tinharé, atravessando o estreito rio do Inferno, fica a ilha de Boipeba. O vilarejo de Boipeba, no nordeste da ilha, é tranquilo, rústico e dizem que é o que o Morro era há vinte anos – embora esteja em lenta mudança conforme turistas descobrem esse pequeno paraíso. A costa da ilha é intocada, com mais de 20km de praias lindas e desertas, incluindo a Ponta de Castelhanos, conhecida pelos mergulhos.

  14. Bossa Nova & Companhia

    Ali você encontra uma variedade razoável de CDs e LPs de bossa-nova, chorinho e samba, assim como instrumentos musicais, livros para decoração, partituras e biografias dos principais compositores brasileiros.

  15. Boteco Praia

    Excelente lugar para beber e conversar à noite, esse bar atrai gente de todas as idades para seu grande salão com arcos e o terraço em frente ao calçadão à beira-mar. O privilégio, no entanto, é cobrado – R$6,60 por chope e R$15-20 pelas tentadoras porções como a de picanha ou de camarão à milanesa oferecidas pelos garçons atenciosos.