América do Norte

Atrações em América do Norte

‹ Anterior

de 2

  1. Adrienne Arsht Center for the Performing Arts

    O maior centro de artes cênicas na Flórida (e o segundo maior, em área, dos eua ) é o queridinho de Miami. Também é um grande componente na revitalização do espaço urbano de Downtown. Projetado por Cesar Pelli (criador das Petronas Towers em Kuala Lumpur), o centro tem dois pavilhões principais: o Ziff Ballet Opera House e o Knight Concert Hall, que tomam os dois lados do Biscayne Blvd. Os dois prédios estão conectados por uma passarela elegante e fina, e dentro dos teatros foi criada uma sensação do oceano e da terra esculpida pelo vento; os balcões arredondados se erguem em espirais que lembram uma concha aberta. Se tiver a chance, assista a um show (veja p. 110); o interior do Adrienne é o ponto alto de qualquer viagem a Miami.

  2. Boardwalk

    Qual é a moda praia desta estação? Casacos de gabardine poloneses do século 17, aparentemente. Há muitas pessoas bonitas com pouquíssima roupa no calçadão de Mid-Beach, mas também há judeus ortodoxos cuidando da própria vida no meio de gays correndo, turistas passeando e gente tomando sol. Nas redondezas, há muitos prédios residenciais ocupados por latinos e judeus de classe média, que passeiam com seus cachorros e brincam com seus filhos pela região, dando ao local um clima descontraído e verdadeiro que contrasta com o glamour eterno de South Beach.

  3. Centre des Sciences de Montréal

    (adulto/criança $14,50/8,50, filme no Imax 3-D $21,50/14) Nesse elegante centro de ciências coberto de vidro que abriga jogos virtuais e interativos, existem muitos botões para apertar, alavancas para girar e jogos para jogar enquanto você passa por exposições supertecnológicas. A permanente – Missão Gaia – busca soluções para desastres ambientais e sociais, enquanto a idTV permite que você escreva notícias com um editor virtual e as transmita ao vivo. O centro também tem um cinema Imax com filmes sobre a natureza e as ciências.

  4. Crocodile Lake National Wildlife Refuge

    Se chegar a Key Largo pela FL 905, estará dirigindo por um dos últimos santuários selvagens nos EUA para crocodilos ameaçados, cobras e roedores de Key Largo – este último é um tipo empreendedor que gosta de construir casas de 1,20m por 1,80m com escombros da floresta. Infelizmente, isso é realmente um refúgio; as áreas de vida selvagem estão fechadas ao público, e suas chances de ver as espécies mencionadas a partir da estrada são minúsculas.

  5. Duval Street

    Os moradores de Key West possuem uma relação de amor e ódio com a rua mais famosa em Key West (se não for de todas as Keys). Duval, a principal rua de Old Town Key West, é uma festa de bebida, coisas cafonas e péssimo comportamento. Está mais para barulhenta, bêbada e com camisetas que dizem coisas abusadas. Mas é divertido. A “Maratona Duval” é um dos melhores passeios por bares do país. A mistura de música ao vivo, camisetas bizarras, teatros, estúdios de arte e butiques é bastante charmosa. E a experiência é a essência de Key West (“Keezy”). Tenha presença de espírito, ria e aprecie Duval mesmo com seus defeitos, para ver por que essa rua continua a ser o centro da ilha.

  6. Fort Calgary Historic Park

    (adulto/criança $12/7). Em 1875, Calgary nasceu como Fort Calgary. O local hoje é ocupado por uma réplica de quartel
    militar que havia lá nos anos 1880 (o forte original desapareceu faz tempo). O quartel funciona como um museu da história de
    Calgary de 1875 aos anos 1920, com mais que uma pequena menção à NWMP. Claro, não é exatamente velho, mas em Calgary tudo anda tão rápido que os eventos da semana passada são considerados históricos.

  7. Harbourfront Centre

    O Harbourfront Centre, um centro de 4ha sem fins lucrativos, existe para educar e entreter a comunidade de Toronto com performances e eventos. Muitos são voltados para crianças,outros são gratuitos. Há também um rinque de patinação no gelo na margem do lago, onde você pode se divertir no inverno. Não perca as galerias gratuitas, incluindo a Photo Passage e o ativo Craft Studio.

  8. Le Château Frontenac

    Considerado o hotel mais fotografado do mundo, Le Château Frontenac foi construído em 1893 pela Canadian Pacific Railway como parte de sua cadeia de hotéis de luxo. Durante a Segunda Guerra Mundial, MacKenzie King, Winston Churchill e Franklin Roosevelt planejaram o Dia D lá. De frente para o hotel, ao longo da rue Mont-Carmel, fica o Jardin des Gouverneurs.

  9. Legislative Assembly

     Na impressionante Assembleia Legislativa, com formato de iglu, você aprende sobre o governo aborígene do território fazendo um passeio gratuito de 1 hora. Há arte nortista por toda parte.

  10. Miami Art Museum

    Localizado dentro do Miami-Dade Cultural Center, esse museu funciona em um espetacular prédio do arquiteto Philip Johnson. Sem uma coleção permanente, suas ótimas exposições sazonais se concentram na arte internacional do pós-Guerra. O mam receberá uma nova localização de frente para o mar no Bicentennial Park em 2013; verifique o site para detalhes sobre o novo prédio. O museu abre tarde (das 12h às 21h) na terceira quinta-feira do mês.

  11. Moraine Park Museum

    Construída em 1923 pela Civilian Conservation Corps e antigamente um estimado alojamento para visitantes, essa construção foi renovada recentemente para exibir exposições sobre geologia, glaciares e vida selvagem.

     
  12. Nunnata Sunakkutaangit Museum

    Também funciona como galeria permanente de artefatos inuit. O pequeno museu é um antigo edifício da Hudson’s Bay Company e tem boas exposições de artistas contemporâneos. Isso, mais a interessante loja de lembranças, faz deste um bom lugar para comprar arte local.

  13. Old Log Church

    (adulto/criança $6/5) A única catedral em estilo cabana de madeira do mundo é uma joia de 1900. As exposições incluem a história do reverendo Isaac Stringer, que ferveu e comeu suas botas quando esteve perdido no deserto por 51 dias.
    Apropriadamente, tudo o que resta é a sola.

  14. Powell St Cable Car Turnaround

    Pare na Powell e na Market St para ver os operadores girarem o bonde, lentamente, à mão, sobre uma plataforma de madeira. Nada tecnológico. Os carros não podem andar de ré, emitem grunhidos para subir as ladeiras e precisam de um maquinista forte para operar os freios de mão, evitando que o bonde desça ladeira abaixo. Para uma cidade de pessoas radicais, esse é o meio de transporte perfeito para um passeio.

  15. Quidi Vidi

    Acima da Signal Hill, longe da cidade, fica a pequena vila pitoresca de Quidi Vidi. Veja a artilharia do século 18 e o museu de regata à beira do lago; a primeira parada deve ser a Quidi Vidi Brewery, que prepara as cervejas artesanais mais populares da Terra Nova. Localizada em uma antiga fábrica de processamento de peixe no pequeno cais, é um lugar ótimo para matar a sede. A taxa inclui uma ampla degustação e uma garrafa para durante o passeio. Não deixe de provar a marca Iceberg, feita com água de gelo. Ali perto você vai encontrar a cabana mais antiga da América do Norte, o Mallard Cottage, dos anos 1750. A Quidi Vidi Battery, de 1762, no fim da ladeira da Cuckhold’s Cove rd, foi construída pelos franceses depois de tomarem St John’s. Os britânicos rapidamente o conquistaram, e eles continuaram com os serviços militares até os anos 1800. No interior da vila, o lago Quidi Vidi é o local da St John’s Regatta, que faz a cidade parar. O Royal St John’s Regatta Museum  fica no segundo andar da casa-barco. Uma trilha popular dá a volta no lago. Quidi Vidi fica uns 2km a nordeste no limite do centro.