América do NorteDicas e artigos

Como passar o fim de semana perfeito em Montreal

Jen Rose Smith

“Bonjour-hi!” — o cumprimento descontraído de Montreal apresenta a cidade muito bem: lugar onde as línguas francesa e inglesa se misturam em mercados cobertos, ruas de paralelepípedos e cafés. Embora Montreal seja a metrópole de Quebec, ela é cortada por pequeninos bairros, o que recompensa o visitante com descobertas a cada quadra. É o paraíso do explorador (e arca do tesouro dos gourmets). Das ruas históricas do Porto Velho à animada cena gastronômica de Little Burgundy, Montreal oferece diversos passeios à beira do rio, bares hipsters e uma belíssima arte de rua que chamará sua atenção. Segue nosso guia para um fim de semana perfeito nessa cidade.

 

À direita, o mercado Bonsecours (aberto em 1847) é um dos destaques da região do Porto Velho, em Montreal © benedek / Getty Images

Sexta

Tarde/noite

Prédios históricos e ruas de paralelepípedos envolvem a área do Porto Velho de Montreal junto de várias lojas turísticas, galerias e cafés elegantes. Para ajudar você a entrar no espírito do fim de semana, vá ao Bota Bota, um spa flutuante ancorado no rio Saint Lawrence (as banheiras de hidromassagem no deque superior proporcionam uma excelente vista da cidade). Caso prefira relaxar no fresquinho, experimente o bar ao ar livre Riva, onde barmen servem à beira d’água drinques leves de prosecco em uma van reformada.

Em seguida, caminhe até o centro histórico do Porto Velho: passe pelo neoclássico mercado Bonsecours, confira a arte inuit na galeria Images Boréales e então entre na Crew Collective and Café, prédio todo ornamentado de um antigo banco que virou uma cafeteria. Faça planos para o jantar acompanhado de uma limonada caseira de yuzu, escolhendo entre as animadas opções do bairro. Se conseguir uma mesa, o chique menu quebequense do Toqué! é um dos mais renomados da cidade, mas o Um Po’di Più, à beira d’água, é um dos novos points estilosos da região, cujos pequenos pratos o convidam a compartilhar a refeição. Encerre a noite assistindo a um envolvente show de luz e som na Basílica de Notre-Dame, cujo altar abobadado é repleto da emblemática flor de lis de Quebec.

 

A área do Canal de Lachine tem parques e pistas para ciclismo © Valérie Bélanger-Roy / Getty Images

Sábado

Manhã

Caminhe do porto até o excelente Museu de Arte Contemporânea de Montreal, seguindo o boulevard Saint Lawrence até a pequena e energética Chinatown. Vire à esquerda no calçadão da Rue de la Gauchtière para ver padarias ao estilo de Hong Kong e pessoas praticando tai chi chuan na Place Sun-Yat-sen. Uma âncora do bairro vizinho, o Quartier des Spectacles, o Museu de Arte Contemporânea é um gigante da arte moderna canadense e internacional, mas as grandes atrações são as exposições temporárias que vão de peças revolucionárias de artistas indígenas a peças inovadoramente confusas.

 

Tarde

Após apreciar muita arte, vá até a estação de metrô Place-des-Arts e pegue um trem para Lionel-Groulx, no descolado bairro de Little Burgundy. Almoce no mercado coberto Atwater: escolha entre a culinária caseira de Réunion, no Marmite S’ul Feu, ou confira a filial do mercado Satay Brothers, cujas saladas de mamão e suculento rendang carregam o intenso sabor de Singapura.

Bem ao lado, estão os 14km do Canal de Lachine, um local histórico nacional que é um atalho para uma curva do rio Saint Lawrence. Alugue uma bicicleta no Ma Biciclette para seguir a plana ciclovia ao lado do canal por uma série de parques à beira do rio, eclusas e áreas residenciais. Se não quiser pedalar, cruzeiros pelo Canal de Lachine partem do mercado Atwater e navegam as eclusas históricas antes de voltarem ao Porto Velho.

 

Noite

Quando devolver a bicicleta na estação de aluguel, você estará bem em frente ao flutuante Canal Lounge, um café-barco sazonal cujo deque superior é o lugar perfeito para assistir ao pôr do sol. Assim que estiver pronto para jantar, continue até a Rue Notre-Dame West; repleta de alguns dos melhores restaurantes da cidade, e essa abundância de opções significa que você pode abrir mão de reservas. Pratos pequenos e vinho natural atraem multidões ao Le Vin Papillon, o Foiegwa traz humor à cozinha francesa da velha guarda e o Sumac tem pratos do Oriente Médio e de sabor leve e alegre. Complete a noite em um dos bares supermodernos de Little Burgundy ou no bairro vizinho Saint Henri, do ar clandestino do Atwater Cocktail Club ao Broken Coconute, sempre lotado de rum.

 

O mercado Jean-Talon é o lugar perfeito para fazer compras e comer no bairro de Little Italy © David Madison / Getty Images

Domingo

Manhã

Pegue o metrô de Montreal até a parada Mount Royal, a alguns passos de uma das confeitarias mais amadas da cidade. Há muito o que escolher na Patisserie au Kouign Amann, mas opte por uma das amanteigadas, salgadas e caramelizadas kouign amann que dão nome ao lugar. Passe pelas mesas apertadas da loja e leve seu doce até o Parque de Monte Royal, projetado por Frederick Law Olmstead, um emaranhado de caminhos e lagos que cobrem o monte Royal. Todo domingo, da primavera até o outono, uma galera eclética se reúne no monumento a Georges-Etienne Cartier para o Tam-Tams, uma sessão comunitária de dança e batuques que é aberta a todos (mesmo que você não queira participar, é um ótimo lugar para comer um delicioso bolo e assistir à apresentação).

 

Tarde

Aproveite suas últimas horas em Montreal visitando o mercado Jean-Talon, em Little Italy, para compras de delícias quebequenses que encherão até os cantos da sua mala. Passeie pelo mercado e então dê uma parada no Le Marché des Saveurs du Québec, que possui uma boa seleção de cidra local – é a resposta dessa região produtora de maçã ao tradicional ice wine. A compra de uma lata de xarope de bordo também é obrigatória. Já os apreciadores de carne podem adquirir peças defumadas locais no Les Cochons Tout Ronds.

 

A famosa St. Paul, na velha Montreal, é uma ótima parada em um fim de semana perfeito na cidade © Pat Lauzon / Getty Images

Onde Ficar

A uma distância andável do Porto Velho, o Le Petit Hôtel é a combinação perfeita para a glamourosa história do bairro. Paredes de pedras são um cenário chique para o design contemporâneo dos quartos compactos, e os hóspedes ainda podem levar bicicletas para pedalar na pista ali perto. A descontração do M Montreal faz dele uma boa escolha para um fim de semana na cidade, com dormitórios em conta (separados por gênero ou mistos) e quartos privados. Instalado entre a Rue St. Denis e a Gay Village, o hostel fica a uma curta caminhada do Quartier des Spetacles e de toda aquela movimentação dos seus festivais. É a perfeita acomodação de baixo custo para um fim de semana em Montreal.

 

Como Chegar

O Aeroporto Internacional Pierre Elliot Trudeau (a 20 ou 30 minutos de carro do centro da cidade) recebe voos domésticos e internacionais; oferece, ainda, um ônibus 24 horas que liga o aeroporto ao centro. Duas linhas de trem se fundem em Montreal: a norte-americana Amtrak liga Montreal a Albany e Nova Iorque, enquanto a canadense Viarail se conecta à cidade de Quebec, Ottawa e Toronto.

Este artigo foi publicado em Março de 2020 e foi atualizado em Março de 2020.

América do Norte

Destaques