América do NorteDicas e artigos

Guia para Yellowstone: onde fazer trilhas e observar gêiseres sem multidões

Yellowstone

por Luke Waterson

Os maiores vulcões da América do Norte, cânions escarpados, vastas florestas subalpinas, gêiseres e fontes termais: a diversidade de paisagens de outro mundo no Parque Nacional de Yellowstone poderia fazer parte de um filme de Star Wars. O parque estrela a maioria das listas de desejos para viagens nos EUA, e 3,5 milhões de visitantes se juntam anualmente para ver, por exemplo, o Old Faithful. Mas estes 9000 km quadrados de deserto abriga muitos segredos, se você souber onde procurar.

Para muitos visitantes, observar a profusão da vida selvagem de Yellowstone muitas vezes supera até mesmo as estranhas paisagens geotérmicas. Aqui se encontram ursos negros e pardos, a maior manada de bisões selvagens dos EUA, cervos, coiotes e alces. Um dos maiores relatos de reintrodução de vida selvagem na História recente – o retorno de lobos a Yellowstone – começou nos anos 1990, aumentou drasticamente a biodiversidade no parque e consolidou o estatuto de maior ecossistema preservado do parque entre o Círculo Polar Ártico e o Trópico de Câncer.

Coiote no Yellowstone
Foto por: ©Birdiegal/Shutterstock 

 

É fácil entender por que Yellowstone foi reconhecido como uma área de terra que valia a pena ser protegida já em 1872, quando se tornou o primeiríssimo parque nacional do planeta. O parque está em vias de encabeçar as comemorações dos cem anos do Serviço Nacional de Parques dos EUA durante o verão de 2016, mas ainda há muitos lugares para evitar as multidões. Na verdade, visitá-lo antes do verão permitirá que você caminhe pelas trilhas com maior tranquilidade.

 

Veja o Old Faithful de uma nova perspectiva

Old Faithful em atividade
Foto por: 
©Matt Munro/Lonely Planet 

 

Muito do turismo de Yellowstone – e uma boa quantidade de sua velocidade vulcânica – está voltado para o gêiser fenomenal Old Faithful, que jorra água fervente para o ar a mais de 50m, com regularidade inacreditável. Com melhor acesso pela Entrada Sul do parque e a oeste de West Thumb e Grant Village, fica no coração do supervulcão do parque. O Old Faithful é também a parada mais popular, mas é apenas um dos vários elementos fascinantes na Bacia Superior do Gêiser.

Primeiro, considerando que quase um quarto dos gêiseres do mundo está localizado nesses arredores, vale a pena baixar o aplicativo Yellowstone National Park Geyser, que o ajuda a planejar sua visita ao redor das erupções.

É provável que você queira ficar para pelo menos um dos espetáculos de explosão do Old Faithful. A maneira mais recente de observá-lo é de uma calçada feita, em sua maior parte, de pneus velhos da frota de veículos do parque. Mas, para evitar as multidões, suba o circuito de 1,77 km do Observation Point, que entra pela floresta ao redor e cria seu próprio gêiser com erupções regulares, o Solitary Geyser, além de proporcionar lindas vistas da atividade do Old Faithful por cima das copas das árvores.

Em um percurso de 4 km a sudeste do desvio para o Old Faithful, o estacionamento Kelper Cascades é o ponto de partida para a caminhada de 7,7 km para o Gêiser Lone Star, bem menos visitado. Uma rota ligeiramente ascendente o conduz por pastagens e florestas de pinheiros até o gêiser, onde ocorrem erupções por volta de três em três horas. Mais ao longe e ainda mais deserto é o Delacy Creek Trail, 9,9 km a leste de Kelper Cascades. A rota de ida e volta de 9,9 km sobe para o Lago Shoshone, a maior extensão inabitada de água do parque, que ostenta surpreendentes praias de areia escura. Há lugares excelentes – e secretos – para acampar em volta das praias.

 

Explorando as Bacias Média e Inferior do Gêiser

O impressionante Grand Prismatic
Foto por: 
©Matt Munro/Lonely Planet 

 

A norte do Old Faithful, um percurso de 9 km o traz a outro foco famoso de atividade geotérmica, a Bacia Média do Gêiser, coroadas pelas deslumbrantes fontes termais de Grand Prismatic. Com a mais bela vista isolada em Yellowstone, as fontes fascinam com sua profusão de algas de várias tonalidades. Quando vistas do alto, elas se parecem com uma imensa e brilhante pena de pavão, onde tons de turquesa e ocres pintam a névoa que surge.

Para vistas espetaculares das fontes, pegue o desvio para o início da trilha Fairy Falls, por volta de 1,6 km a sul da Bacia Média do Gêiser. Depois de uma subida de 1,6 km nesse caminho, uma trilha lateral íngreme desvia para o mirante no Picture Hill, que faz jus ao nome.

Para uma rápida noção do que todo o melodrama vulcânico de Yellowstone pode evocar, a trilha Fountain Paint Pot, um percurso de 3,5 km a noroeste do estacionamento do Grand Prismatic na Bacia Inferior do Gêiser, exibe piscinas de lama e fumarolas, assim como gêiseres e fontes termais, numa curta trilha circular asfaltada.

 

Fique impressionado com o Grand Canyon de Yellowstone

O rio Yellowstone cortando o parque
Foto por: ©Matt Munro/Lonely Planet 

 

A norte do Lago Yellowstone, o rio Yellowstone cai em duas imensas cachoeiras perto do Vilarejo Canyon na região centro-norte do parque. A segunda delas, Lower Yellowstone Falls, forma a cachoeira mais alta das Rochosas, com 93 m de altura. As águas calmas e azuis, então, agitam-se no Grand Canyon típico de Yellowstone, deixando para trás as florestas enquanto molda uma fenda de cerca de 300 metros de profundidade através da rocha, que ondula em tons alternados de vermelho, rosa e amarelo. Do estacionamento Artist Point, a trilha Uncle Tom tem uma descida de 328 degraus e mais de 130 metros para vistas da base das quedas inferiores.

Um maravilhoso percurso de 48 km a norte e depois a leste do Vilarejo Canyon o leva ao Vale Lamar, considerado um dos melhores lugares no mundo para observar lobos.

 

Jeitos loucos de explorar Yellowstone

A imensidão do parque, junto com o limite de velocidade de 72 km/h, significa que dirigir em Yellowstone pode ficar entediante. Felizmente, há várias maneiras divertidas de viajar.

Se o que você deseja é reviver os primeiros dias de viagem dentro de Yellowstone, inscreva-se em um passeio para Wild West, com saída do vilarejo Tower-Roosevelt, 29km ao norte do Vilarejo Canyon. Viagens de diligência ou a cavalo acontecem em alguns percursos, incluindo o Old West Dinner Cookout, onde você vai se esbaldar com bife, pão de milho e um ‘cafezinho’ em volta de uma fogueira no campo, como se fosse um colono.

Para ir a cantos mais remotos do parque da maneira mais excêntrica possível, Yellowstone tem sua própria empresa licenciada de trilhas com lhamas, com viagens de três ou quatro dias incluindo acampamento em lugar inabitado.

Mesmo o início da estação de neve (Dezembro a Abril) não impede que se viaje a Yellowstone. Na verdade, as trilhas de motoneve em torno do parque, que podem ser percorridas com fornecedores como Two Top Snowmobile, estão entre as melhores da América do Norte – o que lhe permite experimentar este deserto no que ele tem de mais selvagem.

Este artigo foi publicado em Fevereiro de 2016 e foi atualizado em Fevereiro de 2016.

América do Norte

Destaques