América CentralDicas e artigos

Selvas, praias e esconderijos: uma road trip em Honduras

Erik R Trinidad

As famosas ruínas maias de Copán, os célebres pontos de mergulho das ilhas de Utila e Roatán – há muito o que se aproveitar em Honduras. Mas são as áreas menos conhecidas, como as cidades costeiras e os ambulantes em ruazinhas escondidas, os pequenos reservatórios e florestas nubladas, que realmente tornam esse país da América Central um lugar maravilhoso para se visitar. E a melhor maneira de explorar Honduras é fazendo uma road trip pelas suas estradas menos conhecidas.

 

Conheça outro lado de Honduras com uma road trip para as regiões menos visitadas do país © Erik R. Trinidad / Lonely Planet

Parque Nacional Cerro Azul Meámbar

De carro, são mais ou menos quatro horas e meia de Copán ao Parque Nacional Cerro Azul Meámbar (também conhecido como PaNaCAM). Lá, trilhas o levam a altitudes entre 500 e 2000 metros. Se mantiver os olhos abertos, contemplará algumas das centenas de espécies selvagens do lugar (isso se você já não estiver distraído tirando fotos de uma eventual cachoeira).

Apesar de ter o apelido de cerro azul – em português, “montanha azul” –, esse parque nacional tem uma paisagem bem verde, tão exuberante que é fácil perder-se nela. Por sorte, há o PANACAM Lodge, um pequeno resort eco-friendly que serve como base para todas as atividades do parque, com guias, restaurante e outras facilidades. É um ótimo lugar para se hospedar por um ou dois dias, seja nos chalés ou em sua própria barraca na área de acampamento.

 

O lago Yojoa é uma parada obrigatória em qualquer road trip por Honduras © Erik R. Trinidad / Lonely Planet

Lago Yojoa

Logo abaixo da “montanha azul” há outra beleza azul: o lago Yojoa. O maior lago de Honduras é uma depressão vulcânica entre o Cerro Azul Méambar e as montanhas Santa Barbara. Em um dia quente, é um oásis para os que estão a bordo de uma canoa, um caiaque ou stand-up paddle. A pesca também é popular por aqui. Passeios de barco o levam até o meio do lago onde tilápias são criadas em tanques, cujas bordas são frequentadas por pássaros atrás de um almoço grátis.  

Falando em almoço, à beira do lago há muitos restaurantes que oferecem o prato típico regional, que consiste em um peixe inteiro frito acompanhado de curtido (uma salada de repolho em conserva), arroz, feijão, tortilha e, claro, banana frita. Você pode saborear essa iguaria bebendo uma cerveja, como as do D&D Brewery, um boteco localizado perto da margem noroeste do lago e que também oferece aluguel de barcos e excursões na área. Além disso, a cervejaria funciona como restaurante e pousada – um bom lugar para passar a noite depois de beber alguns copos e antes de seguir para o norte.

Tela

Viaje por duas horas e meia saindo do lago Yojoa para chegar a Tela, uma das portas de entrada para Atlântida, departamento que se limita ao norte com o mar caribenho. Durante a popularização do consumo da banana no início do século 20, Tela foi a casa da empresa Chiquita que comercializava essas frutas, mas hoje a cidade é famosa por seus frutos do mar. Dentre os pratos típicos da região está a sopa de caracol, tão icônica que uma música sobre ela alcançou o topo da parada da Billboard. Você pode experimentar a iguaria no popular restaurante e hotel César Mariscos.

 

O Lancetilla Jardín Botánico exibe a rica biodiversidade de Honduras © Erik R. Trinidad / Lonely Planet

Lancetilla Jardín Botánico

Uma curta viagem de carro por Tela levará você a um dos maiores jardins botânicos da América Latina. O lugar recebeu esse nome em homenagem à mangueira lancetilla, natural do norte de Honduras. Antes, o local era um centro de pesquisa biológica montado para estudar a produção de frutas tropicais, mas, agora, está aberto ao público e tem trilhas, hotel e até tirolesa. Além do impressionante túnel de bambus dos jardins, há centenas de espécies de flores para se admirar – algumas medicinais, outras letais.

La Ceiba

A menos de duas horas a leste está a terceira maior cidade de Honduras, La Ceiba, apelidada de la novia de Honduras (a namorada de Honduras), devido ao seu charme à beira-mar. Como acontece em Tela, resorts são a maior atração do lugar, mas a cidade também possui uma história com a produção de bananas. Na verdade, a maior produtora de frutas e vegetais do mundo, a empresa Dole, ainda tem negócios por aqui. No entanto, banana não é o alimento símbolo da cidade.

La Ceiba é onde nasceu a baleada, a comida de rua do país. A grande tortilha grelhada contém feijões, sour cream, queijo curtido, carne e/ou ovos (o abacate é opcional) era a refeição rápida perfeita para os trabalhadores das plantações de banana. Em uma das principais avenidas da cidade, a av. de Republica, você encontra as famosas barraquinhas de baleadas ao longo da La Línea – a antiga linha de trem usada para transportar bananas.

 

Tucanos são uma das muitas espécies de aves que você verá no Parque Nacional Pico Bonito © Erik R. Trinidad / Lonely Planet

Parque Nacional Pico Bonito

Uma rápida viagem de carro por La Ceiba o leva ao Pico Bonito, um dos mais adorados parques do país. Não é raro ver tucanos, sapos e lagartos nas trilhas. Esquivos macacos, onças e tatus também estão por aqui. Se quiser ver cobras de perto, visite o serpentário no The Lodge & Spa, um lugar luxuoso para se hospedar e relaxar dentro do parque. Caso prefira algo mais emocionante, faça um passeio de rafting nas formidáveis corredeiras de classes III ou IV no rio Cangrejal.

 

Cayos Cochinos oferece excelentes áreas de mergulho graças ao recife Mesoamericano © Erik R. Trinidad / Lonely Planet

Cayos Cochinos

A cerca de 30 minutos de lancha a partir da costa de La Ceiba você encontra Cayos Cochinos, ou “ilhas suínas”, localizadas entre Roatán e o continente. Há duas ilhas principais no arquipélago, rodeadas por 13 recifes menores. Muitas são particulares, mas uma – Cayo Chachahuate – é o lar de moradores caribenhos. É um bom lugar para almoçar peixe e contemplar a verdadeira Honduras, como diz a hashtag local #TheRealHonduras.

O protegido recife Mesoamericano – um dos maiores sistemas de recifes de coral do mundo e lugar ideal para observar a vida marinha, como tubarões-enfermeiros e raias-pintadas – é a grande atração para os mergulhadores. Mergulhos podem ser marcados no Turtle Bay Eco Resort, em Cayo Grande.

Este artigo foi publicado em Agosto de 2019 e foi atualizado em Agosto de 2019.

América Central

Destaques